Um Projeto: Fundação Estudar
Pessoas dentro de um prédio com prédios no fundo

8 dicas para quem quer ser trainee em um banco

Por Redação, do Na Prática

O mercado de trabalho aceita profissionais de todas as áreas, mas alguns conhecimentos específicos são necessários. Saiba quais são eles!

Dificilmente uma criança que nunca teve um contato próximo com o mundo bancário diz que gostaria de trabalhar em banco. Depois de entrar na faculdade, no entanto, a visão sobre o mercado financeiro costuma se ampliar – principalmente se você está cursos de administração ou engenharias.

Os programas de trainee dos grandes bancos, tanto no varejo como no mundo dos investimentos (entenda a diferença aqui), estão entre as mais tradicionais portas de entrada para o mercado financeiro. Com processos seletivos que costumam reunir dezenas de milhares de candidatos para pouquíssimas vagas, eles buscam selecionar os jovens que serão as futuras lideranças das empresas.

Para isso, investem pesado em treinamento, cursos e desenvolvimento de competências. Muitas vezes os participantes trabalham em sistema de rotação de áreas, o chamado job rotation, para poder conhecer toda a operação do banco.

INSCREVA-SE NO NOSSO CURSO POR EMAIL:
COMO COMEÇAR A CARREIRA NO MERCADO FINANCEIRO

Além disso, os salários pagos são acima da média do mercado. Um trainee de um grande banco pode receber em torno de 5 mil reais por mês no primeiro ano de emprego, além de um bônus variável que multiplica várias vezes o salário.

Assista também: Qual a diferença entre um banco e uma empresa? 
Descubra no vídeo de Pedro Moreira Salles, presidente do conselho do Itaú Unibanco

Saiba um pouco mais sobre os principais programas de trainee de bancos no Brasil e, em seguida, confira dicas para se dar bem nos processos seletivos.
Trainee Itaú Unibanco:

Para os aprovados em 2015, a concorrência foi de 167 candidatos por vaga – dos 18.271 inscritos, 109 foram aprovados pelo banco. Entre os programas de trainee mais famosos, o Itaú é o banco que oferece mais vagas e para diversas áreas, como marketing. O salário também costuma ficar na faixa dos 5 mil reais, com bônus anual que pode até dobrar esse valor. O programa dura 16 meses.

Trainee Banco Safra:

Focado em empresas e pessoas com alto poder aquisitivo, o Banco Safra é também o que oferece o maior salário entre os principais programas de trainee. Além dos mais de 6 mil reais mensais, os trainees recebem um signing bonus (bônus pela contratação, que o funcionário recebe quando assina o contrato) de cerca de 50 mil reais. Por essa e outras razões, o programa possui uma régua bastante alta e muitos dos aprovados no trainee têm pós-graduação e experiência profissional, enquanto os outros programas costumam mirar nos recém-formados.

Trainee Citi:

Para a primeira turma de 2016, o programa teve 15.034 inscritos para 31 vagas. Em outras palavras, cada candidato disputou um lugar no banco com 485 concorrentes. Esses números representam um aumento de 28% de procura em relação ao ano anterior. O programa dura 12 meses e inclui a preparação e prova da certificação CPA-20, uma espécie de atestado de conhecimentos sobre mercado financeiro. Segundo o banco, já foram formados mais mil líderes por meio do programa. O salário mensal em 2016 é  5,4 mil reais.

Trainee Itaú BBA:

O programa de trainee do BBA, banco de investimentos do Itaú, possui duração de 12 meses e também inclui rotação de áreas. A principal diferença aqui em relação ao programa para banco de varejo é que o foco é em investment banking, o que restringe um pouco as possibilidades de atuação e muda o perfil do candidato.

Trainee BTG Pactual:

O programa de trainee do banco de investimentos tem duração de um ano e é destinado aos profissionais com graduação concluída em até dois anos. Após o término, contratados podem ser efetivados e têm a possibilidade de se tornar sócios do banco, que baseia o seu encarreiramento na prática de partnership. Em outras palavras, quem passar pelo programa de trainee estará apto a receber ações e participação nos lucros da empresa. Em média, o BTG abre 50 vagas por edição. Após o fim do programa, 95% dos participantes costumam ser contratados.

Conheça algumas dicas úteis para quem quer trabalhar em banco:

Pesquise sempre e mais

Saber o máximo sobre a empresa em questão e vestir roupas apropriadas são o mínimo para conseguir a tão desejada vaga de trainee. “É esperado que o jovem se familiarize com a instituição, entenda o negócio e se identifique com sua cultura. Entre os valores do Banco Pan, por exemplo, estão agir com ética, humildade e transparência, ser criativo, buscar o crescimento e o aprendizado, comunicar-se de forma clara, objetiva e responsável”, diz o superintendente de Recursos Humanos do Banco Pan, Manoel Pereira Neto. Mostrar que você conhece não só a empresa mas também os concorrentes dá uma vantagem extra na hora de uma entrevista ou dinâmica e te ajuda a tomar a decisão certa. “Se durante o processo o candidato mostrar que absorveu muita informação, sabemos que ele terá menos riscos de se frustrar quando entrar na companhia”, explica Mirelle Philomeno, diretora de seleção da Hays, empresa multinacional de recrutamento.

Seja autêntico

“É imprescindível que o candidato tenha uma postura legítima em todo o processo seletivo. Esperamos que ele mostre realmente o que gosta de fazer, pois acreditamos que, quando faz o que gosta, a pessoa tem mais sucesso, se arrisca e coloca suas vontades onde quer atuar”, destaca Manoel. Ele acrescenta que o Pan também busca profissionais que pensem como “donos da empresa”, ou seja, tenham paixão pelo que fazem e busquem o crescimento sustentável da instituição. “É importante que eles tenham este tipo de pensamento: o que eu gostaria de entregar aos clientes? De que forma penso nos custos dessa organização? Como ela pode obter lucro?”, exemplifica.

Aprenda inglês fluentemente

Mesmo que o banco não seja americano, em algum momento, o trainee vai precisar ler relatórios em inglês, entender alguns termos técnicos ou conversar com algum cliente de outro país. Mas se, por acaso, você tiver um nível básico, não minta durante a entrevista. Confesse que seu inglês é fraco, mas mostre que você está interessado em aprender.

Assista também: Onde começar, em um banco ou uma asset?
Descubra no vídeo de Florian Bartunek, da Constellation

Comprove que tem conhecimento técnico

Dependendo da área dentro de finanças que esse profissional atuará, a graduação em administração, ciências econômicas ou contábeis dá vantagem, junto com o respectivo registro no Conselho Regional de Contabilidade. Já para quem quer trabalhar com mercado financeiro, controladoria, ou contabilidade, cursos de especialização dão destaque ao currículo. “Não só pelo conhecimento técnico, mas também pelo networking, pela troca de boas práticas e informações com outros profissionais da mesma área”, comenta Mirelle. “Como estamos falando com pessoas em início de carreira, vamos avaliar como ela se desenvolveu até agora e o quanto investiu na própria formação”, acrescenta Manoel.

Desenvolva familiaridade com números

Praticamente qualquer profissional pode ser trainee de banco, mas há uma preferência por formandos em engenharia, administração e economia por causa da familiaridade com números. Lembre-se que o “produto” vendido pelos bancos é dinheiro e mesmo quem vai trabalhar na área de marketing precisa se interessar por questões de mercado. “Os trainees, normalmente, passam por um processo de job rotation. Isso significa que eles precisam passar por várias áreas. Dentro de um banco, invariavelmente vão passar por alguma área em que precisem entender de matemática”, comenta Henrique Marise, que participou do programa de trainee do Unibanco/Itaú em 2006. Se você fez faculdade de geografia, por exemplo, e quer trabalhar em um banco, pode recorrer a cursos de extensão e pós-graduação nessa área.

Trainee Citi - Oito dicas para quem quer ser trainee em um banco

Adquira experiências em estágios

Não é obrigatório para um candidato a trainee que acabou de sair da faculdade ter um currículo cheio de experiência no mercado. Mas o esforço conta pontos. “Estágios em empresas, ainda que nos laboratórios, empresa júnior ou voluntário vai ajudar bastante”, diz Mirelle. Pode parecer bobagem, mas as empresas reclamam muito de profissionais que chegam despreparados para lidar com ambientes formais, autoridades e processos simples. Trabalhar na empresa júnior da faculdade ou mesmo ter sido o tesoureiro da Atlética da faculdade já são diferenciais. Participar do Diretório Acadêmico também mostra que o estudante é interessado e esforçado.

BAIXE O EBOOK: COMO INICIAR SUA CARREIRA NO MERCADO FINANCEIRO

Eleja ídolos e inspire-se na trajetória deles

Participar de debates e cursos livres que muitas empresas e universidades promovem podem ajudar o jovem profissional a encontrar um inspirador. “Alguns cursos gratuitos de órgãos governamentais como o Banco Central, palestras de líderes da área financeira, como ex-ministros, podem ajudar o profissional a visualizar quem ele quer ser no futuro, qual carreira seguir e em quem ele deve se espelhar”, resume Mirelle.

Melhore suas relações interpessoais

As empresas buscam para cargo de trainee pessoas com potencial de crescimento rápido dentro da empresa. É preciso, portanto, mostrar liderança, motivação, espírito de equipe, ética e integridade. Mas cuidado com alguns pontos. Você pode até ter feito cinco intercâmbios, falar dez línguas e conhecer a economia de todos os países aliados da OTAN, mas nada disso vai adiantar se for arrogante e agir como se soubesse mais que todos os recrutadores juntos.

 

Matéria originalmente publicada em 9/7/2014 e atualizada em 5/5/2016

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo