Um Projeto: Fundação Estudar
silhueta de mulher fazendo yoga

5 conselhos de uma profissional que largou o emprego pela saúde mental

Por Suria Barbosa

"Eu tinha opções - só não sabia na época", escreve Danielle Sinay, que se demitiu por problemas ligados à sua saúde mental. Tempos depois, ela indica estratégias para lidar com a questão no trabalho.

De acordo com descobertas recentes publicadas na Harvard Business Review, metade dos millennials e 75% da geração Z, nos Estados Unidos, já deixaram o emprego, pelo menos em parte, por motivos de saúde mental, escreve Danielle Sinay em sua na Thrive Global.

“Para ser sincera, não fiquei tão surpresa com essas estatísticas – porque deixei meu emprego quando estava passando por meus momentos mais difíceis de doença mental. Agora que estou de volta ao trabalho e me saindo muito melhor, gostaria de poder voltar no tempo e dizer ao ‘meu eu mais jovem’ que ela tinha opções.”

Na época, conta ela, se demitir parecia a única escolha porque ela não sabia de algumas estratégias que poderia tentar para balancear melhor sua saúde mental e o trabalho. Confira algumas dessas soluções.

 

 

5 dicas para lidar com saúde mental no trabalho

#1 Aprenda a dizer “não”

“Definir limites é essencial no local de trabalho – mas é especialmente importante se você estiver lidando com problemas relacionados à saúde mental.” Ainda que nosso instinto no ambiente de trabalho seja de aceitar todas as tarefas, para proteger a saúde mental é preciso discernir o que se aceita. Isso porque acumular responsabilidades pode deixar o profissional exausto e aumentar sua ansiedade, assim como provocar um sentimento de culpa (que pode levar a outros sentimentos negativos) por não cumprir tudo.

A recomendação aqui é se perguntar: “Quanto tempo isso levará no dia a dia? Isso entra em conflito com outras coisas que já estão no meu prato? Vou precisar de ajuda? Nesse caso, a ajuda está disponível?” A partir delas, fica mais fácil decidir e conversar com seus líderes sobre balancear sua lista de tarefas.

#2 Deixe o trabalho no trabalho

Não entre no canal de comunicação, nem no seu email profissional durante a sua folga. Realmente use seu tempo de folga para se concentrar nos outros aspectos da sua vida. Entre eles, dê um tempo para seus hobbies e atividades de lazer, importantes para a saúde mental.

#3 Considere conversar com alguém

Dependendo do seu relacionamento com seu chefe, considere abrir o jogo sobre o que vem passando. Se conseguir, leve para a conversa algumas modificações ou soluções que acha que ajudarão a melhorar seu dia a dia.

Leia também: O que esta psicóloga ensinaria para todos sobre saúde mental e carreira

#4 Cuide bem do seu corpo

“Quando estamos passando por um momento difícil, é fácil esquecer que todas as escolhas de estilo de vida aparentemente ‘pequenas’ que fazemos ao longo do dia podem ter um enorme impacto no nosso bem-estar mental”, destaca Danielle.

Segundo a psicoterapeuta Hannah Martin, cuidar da saúde ajuda a ser mais resiliente emocionalmente. “Isso significa ter uma dieta equilibrada (além de comer regularmente), dormir o suficiente e ter um sono de boa qualidade e garantir tempo para exercícios regularmente”, explica ela.

#5 Faça pausas com frequência

Mesmo se você estiver aproveitando bem o seu período de férias e folgas, como você cuida do bem-estar durante o trabalho é fundamental. A dica do terapeuta e coach David Strah é fazer um intervalo de cinco minutos algumas vezes ao dia, e talvez um intervalo maior no meio do dia para meditar ou tirar uma soneca. “Mesmo uma meditação curta pode diminuir nossos níveis de cortisol, ajudando-nos a relaxar”, diz.

Se você não conseguir fechar a porta do seu escritório ou trabalha em um escritório aberto, tente sair. “Às vezes, a melhor maneira de se colocar em um espaço diferente é ‘se colocar fisicamente em um ambiente diferente'”, afirma a psicoterapeuta Kara Lissy.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo