Um Projeto: Fundação Estudar
Foto de CPU do computador por dentro

Onde estudaram os funcionários das maiores empresas de tecnologia do Brasil?

Por Rafael Carvalho

Não é raro ver grandes empresas de tecnologia dizerem que, na hora de contratar, não se importam muito com a reputação da universidade frequentada pelo candidato. Na prática é assim mesmo?

Não é raro ver grandes empresas de tecnologia dizerem que, na hora de contratar, não se importam muito com a reputação da universidade frequentada pelo candidato. Em a exclusiva a EXAME.com, a responsável pelo RH do Google no Brasil disse que a multinacional prefere “um bom aluno de uma faculdade de segunda linha a um aluno medíocre de uma faculdade de primeira linha”.

Mas quais são, na prática, as faculdades com mais ex-alunos contratados pelas gigantes do mercado de TI?

Com a ajuda de uma ferramenta que cruza informações compartilhadas pelos usuários do LinkedIn, ficou mais fácil descobrir a resposta. Nesta galeria, reunimos as instituições brasileiras que mais aparecem no currículo de quem é contratado por empresas como IBM, Microsoft, HP e Facebook.

É importante notar que o ranking se refere apenas à amostra de usuários que divulgaram no LinkedIn tanto seu empregador atual quanto seu passado acadêmico. A seguir, veja o número de ex-alunos de cada universidade nas maiores empresas de tecnologia atuando no Brasil:

As faculdades preferidas de empresas de tecnologia

IBM
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 1.235
Unip (Universidade Paulista): 887
PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas): 787
Unicamp (Universidade Estadual de Campinas): 518
Universidade Presbiteriana Mackenzie: 490

HP (Hewlett-Packard)
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 534
Unip (Universidade Paulista): 384
PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul): 212
Universidade Presbiteriana Mackenzie: 210
USP (Universidade de São Paulo): 187

Microsoft
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 246
ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing): 133
USP (Universidade de São Paulo): 123
Universidade Presbiteriana Mackenzie: 123
Unip (Universidade Paulista): 83

Leia também: Veja os setores mais promissores para carreira em tecnologia

Google
ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing): 146
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 131
USP (Universidade de São Paulo): 126
Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa): 48
PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo): 46

Oracle
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 350
USP (Universidade de São Paulo): 138
Universidade Presbiteriana Mackenzie: 118
Unip (Universidade Paulista): 114
ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing): 89

Dell
PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul): 572
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 334
UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul): 327
Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos): 314
Ulbra (Universidade Luterana do Brasil): 185

Ericsson
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 251
Unip (Universidade Paulista): 140
Inatel – Instituto Nacional de Telecomunicações: 119
USP (Universidade de São Paulo): 118
Universidade Presbiteriana Mackenzie: 111

Apple
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 50
USP (Universidade de São Paulo): 30
Universidade Anhembi Morumbi: 30
Unip (Universidade Paulista): 24
PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo): 16

Samsung
FGV (Fundação Getúlio Vargas): 76
Unip (Universidade Paulista): 59
Unicamp (Universidade Estadual de Campinas): 52
ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing): 32
Uniban (Universidade Anhanguera): 26

 

Este artigo foi originalmente publicado em Exame.com

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo