Funcionários de diferentes de idades se reúnem à mesa. Representam a diferença entre profissionais júnior, pleno e sênior.

Se você procurou emprego pelo menos uma vez na vida, já deve ter percebido que os recrutadores quase sempre usam as palavras Júnior, Pleno ou Sênior para descrever as vagas.

São várias definições que, na maioria das vezes, deixam os candidatos confusos – principalmente se eles estão começando uma carreira profissional.

Pensando nisso, o Na Prática explica neste texto o que cada nível significa, qual a diferença entre cada um deles e porque essa diferenciação é importante.

Leia também: 12 modelos de currículo para baixar, preencher e se destacar

 

O que uma empresa quer dizer ao falar em nível Júnior, Pleno e Sênior?

Em linhas gerais, os recrutadores utilizam as palavras júnior, pleno e sênior para destacar os níveis de experiência, maturidade e responsabilidade que buscam nos candidatos.

Desse modo, é possível que uma empresa busque um desenvolvedor júnior para um cargo com funções menos complexas e que busque um desenvolvedor pleno para ocupar uma vaga com mais responsabilidades.

Esse padrão se repete, portanto, em várias descrições de cargo. Trata-se de um padrão de “senioridade” utilizado pelos recrutadores para atrair com mais eficiência as pessoas certas para as entrevistas e, consequentemente, para as vagas.

O que muda, porém, são os critérios das empresas para avaliar se um profissional está em um nível ou outro. Algumas são menos exigentes em suas descrições, enquanto que outras são mais exigentes.

No entanto, embora haja diferenças, é possível apontar padrões que se repetem com mais frequência em vagas de trabalho. Essas definições podem ajudar a saber se é válido ou não enviar um currículo para disputar um cargo.

Acesse as vagas de trainee selecionadas pelo Na Prática para este mês

O significado dos níveis de senioridade

Júnior

Os profissionais em nível júnior costumam ser recém-graduados e, na maioria das vezes, possuem pouca experiência profissional.

É comum que esses profissionais tenham menos autonomia em suas funções e que precisem de maior orientação dos seus superiores na tomada de decisão.

Pleno

A principal característica dos profissionais em nível pleno é que eles conseguem executar tarefas mais complexas, executar suas funções sem auxílio e possuem maior maturidade para lidar com as responsabilidades.

Nesse nível, porém, o poder de decisão dos profissionais ainda é limitado, já que as decisões estruturais sobre sua área de atuação ainda vêm dos superiores.

Sênior

Já no nível sênior, é comum que os profissionais tenham mais funções de liderança e que possuam maior autonomia para a tomada de decisão.

Nessa fase, eles já possuem uma quantidade maior de anos de experiência e, muitas vezes, dominam com algum grau de especialização as suas áreas. A responsabilidade aqui é alta e está atrelada à responsabilidade de outras pessoas, lideradas por esses profissionais plenos.

Qual a importância dos níveis júnior, pleno e sênior

A descrição dos níveis júnior, pleno e sênior não serve somente para o momento de contratação. Isso porque, dentro das organizações, essas definições ajudam a definir planos de carreira para os seus funcionários.

Além disso, a lógica tende a facilitar a criação de organogramas internos que ajudam a analisar o quadro de funcionários da empresa.

As descrições ajudam ainda a delimitar melhor os salários, a criação de estratégias e, em lugares maiores, garantem maior eficiência na comunicação entre os setores.

Não deixe de ler: Descubra para que serve cada etapa dos processos seletivos

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: