Não é de hoje que recrutadores têm buscado tornar o processo de contratação mais inclusivo e proporcionar maior equidade. Para isso, muitos apostam em priorizar mulheres ou grupos minoritários nos estágios iniciais dos processos seletivos. Apesar de importante, o esforço pode ter o seu efeito minado quando em outras etapas da seleção as oportunidades para os candidatos se destacarem não forem as mesmas.

“Por que você quer trabalhar aqui?” Como responder essa (e outras) perguntas de entrevista!

As perguntas da entrevista, uma das etapas com maior potencial decisivo em um processo seletivo, por exemplo, podem proporcionar desempenhos diferentes. Fazendo um recorde sobre gênero, uma pesquisa do Resume.io revela que homens e mulheres podem ter experiências significativamente diferentes nesta fase.

Ainda que muitas empresas e recrutadores estejam justamente buscando caminhar em direção oposta a esse cenário, vale a pena explorar os preconceitos e inconsistências subjacentes. Aqui estão algumas das descobertas sobre como as perguntas de entrevistas de emprego são direcionadas a homens e mulheres.

 

 

Principais perguntas de entrevistas feitas a mulheres e homens

Os dados do Resume.io mostraram que mulheres e homens não recebem as mesmas perguntas com a mesma frequência. A partir da resposta de mais de dois mil estadunidenses, a pesquisa também buscou a análise de especialistas.

Os seguintes números foram obtidos:

# Quais são seus principais pontos fortes?

  • Mulheres: 44%
  • Homens: 34%

# Qual sua maior fraqueza?

  • Mulheres: 37%
  • Homens: 27%

# Onde você se vê daqui a 5 anos?

  • Mulheres: 43%
  • Homens: 34%

# Por que devemos contratá-lo?

  • Mulheres: 45%
  • Homens: 37%

# Por que você quer este trabalho?

  • Mulheres: 47%
  • Homens: 37%

# Descreva um momento em que você falhou e como você lidou com isso

  • Mulheres: 26%
  • Homens: 20%

# Você é um team player?

  • Mulheres: 37%
  • Homens: 31%

# Por que você acha que se encaixa bem em nossa empresa?

  • Mulheres: 40%
  • Homens: 34%

# Por que você se candidatou a este trabalho?

  • Mulheres: 40%
  • Homens: 35%

# Você poderia explicar essas lacunas no seu currículo?

  • Mulheres: 19%
  • Homens: 18%

# O que você não gostou em seu último trabalho?

  • Mulheres: 22%
  • Homens: 21%

# Como sua educação o preparou para sua carreira?

  • Mulheres: 19%
  • Homens: 18%

# Quão honesto você é?

  • Mulheres: 14%
  • Homens: 22%

# Como você se sente trabalhando para um gerente mais jovem?

  • Mulheres: 10%
  • Homens: 16%

# Qual foi a pior decisão que você já tomou?

  • Mulheres: 9%
  • Homens: 14%

É mais provável que as mulheres precisem provar seu valor e estabilidade

De maneira pouco aprofundada, muitas das perguntas de entrevistas mais prováveis ​​de serem feitas às mulheres parecem bastante comuns. Porém, em comparação com os homens, elas são questionadas com mais frequência sobre seus principais pontos fortes (44% vs. 34%), fraquezas (37% vs. 27%) e falhas (26% vs. 20%).

Embora essas perguntas não sejam necessariamente ruins, os especialistas destacam uma coisa que há em comum: mulheres precisam provar seu valor. Segundo eles, o fato de que os homens têm menos probabilidade de se depararem com perguntas assim pode indicar que alguns entrevistadores automaticamente os consideram mais capazes.

3 novas maneiras de engajar a sua comunidade profissional no LinkedIn

Chama a atenção o fato de perguntas sobre lacunas no currículo feitas a mulheres e homens terem uma frequência similar (19% vs.18%). Afinal, isso não impede que com maior frequência elas sejam questionadas sobre onde se veem em cinco anos (43% vs. 34%). Os especialistas ouvidos pelo Resume.io sugerem que isso pode ser uma forma codificada de perguntar às mulheres se planejam começar uma família.

Uma das especialistas ouvidas pelo Resume.io, Michelle Budig, professora de sociologia da Universidade de Massachusetts, aponta que ter filhos pode ter um efeito muito diferente nas perspectivas de carreira das mulheres do que dos homens. Por isso, segundo ela, é importante estar ciente do potencial de parcialidade dessas perguntas em uma entrevista.

Homens são mais cobrados a mostrar características de liderança

Enquanto isso, a paternidade tende a ser vista com bons olhos por uma parcela dos empregadores. Segundo Michelle, esse fato tende a tornar os homens como pessoas mais estáveis e comprometidas com o trabalho sob a ótica de alguns recrutadores. Justamente o oposto de como as mulheres são avaliadas.

Outra diferença entre as perguntas de entrevistas feitas a mulheres e homens está na frequência em que é esperado uma posição de liderança. Conforme aponta a pesquisa do Resume.io, são eles que estão mais propensos a precisarem responder sobre tomada de decisões difíceis (14% vs. 9%) e até mesmo como se sentiriam sob uma liderança mais jovem (16% vs. 10%).

Descubra para que serve cada uma das etapas de um processo seletivo

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: