Aproximadamente 45 milhões de brasileiros não possuem conta em instituições financeiras, segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva de 2019. Em outras palavras, isso demonstra que uma em cada três pessoas com mais de 16 anos não tem conta corrente ou poupança em banco. Embora o cenário tenha mudado com a pandemia e o Auxílio Emergencial, incluir as pessoas desbancarizadas é um desafio também para o Itaú.

Leia também: Por dentro do Itaú BBA: como é trabalhar no banco de atacado

“Entendemos que uma população bancarizada pode significar cidadãos mais informados a respeito de como gerir sua renda, aumentar as chances de sucesso de uma economia doméstica bem-sucedida e, no caso de empreendedores, negócios mais sustentáveis. No fundo, acreditamos que o acesso ao sistema financeiro é fator fundamental para as pessoas prosperarem”, explica Fayner Costa, gerente sênior do iti, durante o Trampo Na Prática, evento imersivo da Fundação destinado a jovens profissionais.

A maior parte das pessoas desbancarizadas é composta por grupos minoritários, como mulheres (59%) e negros/as (69%), havendo maior ocorrência no Nordeste do País (39%). É possível também fazer um recorte por renda, demonstrando que essa realidade afeta sobretudo a população de baixa renda. Dentre as pessoas que não possuem contas bancárias, 86% pertencem às classes C, D e E.

 

 

Resistência dos jovens aos grandes bancos

Grandes bancos têm a vantagem de conquistar a confiança de uma parcela significativa dos brasileiros. Apesar disso, é pelo receio do peso das possíveis taxas e/ou tarifas que muitos jovens entre 18 a 35 anos, pertencentes às classes B2, C e D, estão entre os desbancarizados. E eles também representam uma grande fatia da nossa população.

Por isso, tornou-se um dos objetivos do Itaú estabelecer um relacionamento com este público. Mas, para isso, foi necessário contornar os custos operacionais que um grande banco costuma ter e que refletem em possíveis cobranças e encargos de manutenção da conta. Assim, o iti foi lançado em 2019, um banco digital com a proposta de ter uma plataforma tecnológica mais eficiente e com um menor custo de operação, podendo então fornecer diversos serviços bancários sem tarifas nem taxas.

Após quase dois anos, segundo Fayner, já é possível observar alguns resultados positivos. “A nota na loja do nosso aplicativo subiu de patamares inferiores a 4
para patamares superiores a 4.8 em maio/21. Além disso, em 2020, houve um crescimento exponencial da base de clientes ativos e de clientes totais, somando respectivamente aumentos de 1600% e 700%, com expectativa de atingir mais de 15 milhões de clientes até o final de 2021.”

Trampo Na Prática do Itaú

Uma das propostas do evento era de que os participantes solucionassem cases reais das empresas participantes. Por isso, entre os desafios propostos pelo Itaú, consistia em como se diferenciar de concorrentes para atrair e fidelizar os jovens desbancarizados – assunto relacionado ao painel apresentado por Fayner, gerente sênior do iti.

Os jovens selecionados para participar do Trampo na Prática tiveram 1h30 para solucionar esse desafio. Conta pra gente, quais soluções você proporia?

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: