Um Projeto: Fundação Estudar
Grupo Boticário

De trainee a gerente no Grupo Boticário: como acelerar seu desenvolvimento para ocupar cargo de liderança

Por Suria Barbosa

Gerente no Grupo Boticário, Luis Meyer iniciou a trajetória na companhia há oito anos, como trainee. “Meu papel é o de sempre estar o mais bem preparado possível para as oportunidades que a organização pode oferecer.”

No começo da carreira, o foco é o desenvolvimento. E as experiências que se tem contribuem muito para a evolução profissional. Nessa medida, a cultura e o potencial de crescimento da empresa escolhida podem influenciar na trajetória – inclusive, alavancá-la. É o caso de Luis Meyer, Gerente de Suprimentos Diretos do Grupo Boticário.

“Trabalhar em um grupo que soube se reinventar anualmente em seu mercado incentiva também, na mesma proporção, o constante desenvolvimento”, conta ele.

Tendo entrado como trainee em 2010, Luis acompanhou a expansão da companhia, que incluiu nascimento de novas marcas cosméticas, como Eudora, Quem Disse Berenice e The Beauty Box, além da aquisição de outras, como a Multi B e a Vult, do mesmo ramo. Há mais de oito anos, a importância da indústria local (no Paraná) e sua expressão nacional no segmento, além da forte expansão que o mercado vivia, foram os primeiros pontos a chamarem sua atenção.

Baixe um modelo de currículo para trainee que vai conquistar qualquer recrutador!

Luis brinca que passou por oito empresas diferentes dentro do Grupo Boticário, fazendo uma referência ao caminho que a empresa passou até chegar ao que é hoje: “multimarca, multisite e multicanal”. “Ingressei em uma empresa de uma marca, uma fábrica e um canal, e de lá para cá pude ver e vivenciar, junto a minha trajetória profissional, o crescimento”, diz o Gerente.

Trajetória no Grupo Boticário

De dentro, o engenheiro de produção viu seu caminho ser ramificado em cinco cargos – quatro deles em posição de liderança. Além de trainee, Luis foi Coordenador de Inteligência de Suprimentos, gerenciando analistas, Coordenador de Suprimentos Diretos, responsável por uma equipe de compradores, Coordenador de Gestão de Atendimento, cuidando do time de planejadores. Atualmente, como Gerente de Suprimentos Diretos, gerencia times de suprimentos diretos.

O engenheiro de produção atribui seu desenvolvimento profissional – que o tornou, inclusive, capacitado para ser líder nas posições em que ocupou – à experiência que adquiriu dentro do Grupo Boticário e às movimentações internas pelas quais passou: “seja por liderar pessoas diferentes (e aprender muito com cada uma delas) ou por buscar o atingimento de novos desafios”, conta.

“A vontade de manter um ritmo consistente de crescimento e de novos desafios sempre foi presente na minha carreira, e entendo que meu papel neste ‘jogo’ é o de sempre estar o mais bem preparado possível para as oportunidades que a organização pode oferecer.”

De trainee a gerente: planejamento que beneficia o desenvolvimento

Para se desenvolver, segundo Luis, o planejamento é ponto crucial. “Ter claros os objetivos profissionais a serem conquistados em cada etapa é algo essencial para um melhor direcionamento de esforços”, explica ele. “Como muitos dizem no Grupo Boticário, usando a frase de Lewis Carroll [escritor britânico, mais conhecido pela obra ‘Alice no País das Maravilhas’], “quando não se sabe para onde ir, qualquer caminho serve”, completa.

No seu caso, à medida em que cada etapa avançava, ele realizava uma análise crítica – própria e levando em conta o feedback dos líderes – para decidir a quais conhecimentos e competências se dedicaria no novo ciclo.

“Nestes 8 anos, mantive sempre meu plano atualizado, mas confesso que muitas das oportunidades ‘surgiram’ de acordo com o desenvolvimento do negócio e das entregas pessoais realizadas ao longo do tempo”, completa o Gerente.

E como a empresa se encaixa no planejamento? Segundo Luis, o Grupo Boticário incentiva a construção de um plano de desenvolvimento individual, que passa a ser acompanhado, com regularidade, pelos gestores.

Como escolher um programa de trainee

O sucesso de um programa de trainee depende de vários fatores além da empresa, de acordo com Luis, que iniciou como trainee no Grupo Boticário e ascendeu até cargos de liderança de times. “O perfil do programa – seu objetivo, acompanhamento do RH, expectativas combinadas, projeto a ser desenvolvido, possibilidade de contato com diferentes áreas do negócio – e a presença de um bom líder ou mentor são essenciais”, afirma.

Atualmente alguns programas existentes permitem uma exposição do jovem para a alta liderança das empresas. Quando soma-se a isso adequação entre o perfil do profissional e o perfil e valores da companhia e entregas consistentes, a receita tem potencial para uma experiência que renderá bons frutos.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo