Um Projeto: Fundação Estudar
áreas do conhecimento

Em dúvida sobre qual curso superior escolher? Conheça cada uma das áreas do conhecimento!

Por Tatyane Mendes

Conhecer as características das 8 áreas do conhecimento pode ajudar os jovens a entender quais profissões melhor se encaixam com suas afinidades. Veja a diferença entre cada uma e possibilidades de carreira!

Escolher uma graduação é um dos processos que costuma marcar a trajetória profissional da maioria dos trabalhadores. Contudo, essa não é uma escolha fácil. Uma das estratégicas para entender qual é o curso ideal passa por entender melhor também as diferentes áreas do conhecimento e quais são as graduações que se enquadram em cada um dos grupos. Se antes os estudantes só olhavam para a questão de exatas versus humanas, hoje a educação oferece mais opções e multidisciplinaridade.

As 8 áreas do conhecimento

De forma geral, as áreas do conhecimento eram compreendidas em três: humanas, exatas e biológicas. Contudo, para delinear melhor o ensino superior, a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) considera que existem 8 áreas, separação que também é levada em conta por instituições de ensino superior.

As áreas do conhecimento são Ciências Exatas e da Terra; Ciências Biológicas; Engenharias; Ciências da Saúde; Ciências Agrárias; Linguística, Letras e Artes; Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Humanas. Para entender melhor cada segmento, confira a diferença entre cada uma, quais cursos abarcam em cada área e como descobrir qual é mais compatível com o seu perfil e vocação.

 

 

Ciências Exatas e da Terra:

É um campo de estudo que utiliza cálculo e lógica para gerar predições e medições precisas, com expressões matemáticas e métodos rigorosos. O grande foco é resolver problemas e testar hipóteses. Compreende os cursos de matemática, probabilidade, estatística, ciência da computação, astronomia, física, química, geociências e suas subdivisões. Geralmente é indicado para pessoas que gostem de raciocínio lógico, fórmulas e números, com pouco espaço para a subjetividade. Ainda assim, os estudos de exatas demandam criatividade e inovação.

Leia também: 5 ebooks gratuitos para decidir sua carreira

Ciências Biológicas:

O foco das ciências biológicas é o estudo da vida em diversas escalas, desde o microscópico até o meio ambiente em que o indivíduo está inserido. Os estudos dessas áreas do conhecimento buscam entender o funcionamento de organismos, seres vivos e suas relações como meio em que estão inseridos. Compreende os cursos de biologia, bioquímica, biofísica, genética, farmacologia, botânica, zoologia, ecologia, fisiologia, imunologia e outras ramificações. Demanda muita experimentação e pesquisa, além de grande habilidade de foco e afinidade com animais e pessoas.

Engenharias:

Apesar de geralmente ser encaixada dentro das áreas do conhecimento ligadas à exatas, as engenharias ganham um campo próprio. Isso porque apesar de usarem cálculo e lógica para resolver problemas, também fazem uso de recursos naturais para construir, criar e conceber novas ferramentas que facilitem a vida em diversos âmbitos gerando benefícios para os seres humanos. Compreende os cursos de engenhara civil, elétrica, mecânica, química, sanitária, de produção, de minas, metalúrgica, nuclear, de transportes, naval, aeroespacial, biomédica, entre outras. Portanto, além de afinidade com as ciências exatas, a engenharia também demanda uma grande capacidade de criar e construir.

Ciências da Saúde:

Muitas vezes confundida com as ciências biológicas, a ciências da saúde também estudam a vida mas com um foco maior em doenças e a busca pelo bem-estar. Possui uma atuação direcionada para a busca por diagnósticos, tratamentos e no acompanhamento da saúde de pessoas e animais. Compreende os cursos de medicina, enfermagem, farmácia, odontologia, nutrição, saúde coletiva, fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional e educação física. O profissional da área precisa ter afinidade com pessoas, atenção ao detalhe e ser meticuloso.

Ciências Humanas: 

Considerada uma das maiores áreas do conhecimento, as ciências humanas são focadas em entender comportamentos e necessidades da sociedade. Esse campo tem o ser humano, suas relações e a cultura como objeto de estudo e costuma trazer reflexões mais subjetivas em relação às ciências exatas. Compreende os cursos de filosofia, sociologia, antropologia, arqueologia, história, geografia, psicologia, educação, ciência política e teologia. É indicada para pessoas com senso crítico apurado e fortes habilidades de comunicação e observação.

Ciências Agrárias: 

Esse campo de estudo mistura a agronomia com ciências exatas e biológicas para aprimorar a produtividade, uso, preservação e manejo de recursos naturais. Tem uma atuação muito voltada para a pesquisa tecnológica e científica. Compreende os cursos de agronomia, recursos florestais (incluindo engenharia florestal), engenharia agrícola, zootecnia, medicina veterinária, recursos pesqueiros e engenharia de pesca e de alimentos. É uma das áreas do conhecimento recomendadas para quem gosta de lidar com questões ambientais, preservação e desenvolvimento econômico.

Leia também: 7 estratégias para descobrir a sua vocação profissional

Ciências Sociais Aplicadas:

Comumente atrelada às Ciências Humanas, esse segmento foca seus estudos na sociedade e coletividade. Enquanto as Ciências Humanas focam mais no indivíduo, as ciências sociais trabalham interesses e necessidades da sociedade como um todo, olhando não apenas caracteres subjetivos. Compreende os cursos de direito, administração, economia, arquitetura e urbanismo, ciência da informação, biblioteconomia, comunicação, serviço social, turismo, entre outros. É indicado para pessoas questionadoras com afinidade por leitura e escrita.

Linguística, Letras e Artes:

É uma das áreas do conhecimento mais focada na comunicação entre seres humanos, expressões artísticas e culturais. Costuma estar muito atrelada às ciências humanas, mas com um foco nas ferramentas sociais ao invés do ser em si e suas relações, facilitando processos de comunicação. Compreende os cursos de linguística, letras, artes, música, dança, teatro, cinema e fotografia. É indicado para pessoas criativas, expressivas e não convencionais.

Vale ressaltar que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que é a principal porta de entrada para o ensino superior no Brasil, separa as áreas do conhecimento em quatro: Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Isso ocorre porque a prova foca apenas nos conhecimentos referentes ao ensino médio, excluindo assim algumas especificidades que ficam restritas ao ensino superior.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo