Fundação Estudar - Na prática - Desenvolvimento pessoal e profissional de jovens

  • Home
  • >
  • Mercado
  • >
  • Elon Musk afirma ter Asperger; entenda as características do autismo leve

Elon Musk afirma ter Asperger; entenda as características do autismo leve

Elon Musk surpreendeu o público do Saturday Night Live (e o mundo todo também) ao revelar que tem a síndrome de Asperger – que foi enquadrada dentro do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em 2013. Embora o CEO da Tesla e da SpaceX tenha afirmado ser a primeira pessoa autista a apresentar o programa, ele não é um caso isolado.

Leia também: O que um tweet do Elon Musk ensina sobre liderança

Segundo a psicóloga Shirley Canabrava, que conversou com o Na Prática sobre o tema, o autismo não é uma doença, mas uma condição. “Ele é chamado de espectro, pois existem graus muito diferentes. Por exemplo, há graus que podem comprometer a interação social da pessoa. Em outros casos, porém, apenas algumas nuances são apresentadas”, explica.

Dentre algumas das características manifestadas por pessoas com autismo de grau leve está a dificuldade de comunicação e interação social, interesses específicos e intensos sobre determinados assuntos e necessidade de rotinas fixas. Além disso, outras características comuns do autismo em graus variados também podem estar presentes, como comportamentos repetitivos e falta de coordenação motora.

Nem sempre o autismo leve é diagnosticado

É comum associar a condição com a infância, quando comumente é percebida, porém o diagnóstico também pode acontecer na vida adulta. O quanto a descoberta feita mais tardiamente pode afetar o indivíduo, isso está relacionado à vivência e experiências de cada. Além disso, por se tratar de um espectro amplo de apresentação, com diferentes graus de manifestação, muitas vezes o autismo nem mesmo é diagnosticado.

“Por muitas vezes ser leve, não impedir a maioria de trabalhar e atingir seus objetivos, muita gente sequer recebe o diagnóstico. Porém essa pessoa pode ter gostos mais peculiares ou constantemente mudá-los – uma hora está gostando de alguma coisa, em outro momento, de algo novo –, mas que não necessariamente afeta a sua vida de maneira negativa”, pontua.

Por isso, os maiores impactos na vida adulta, quando se trata de um grau mais leve de autismo, costuma ser a dificuldade de conexão com pessoas e até mesmo de assunto que estão sendo falados – visto que podem preferir coisas mais específicas.

“Em graus mais intensos, a pessoa pode ter um desenvolvimento próximo a de uma criança ou adolescente. Porém, é importante destacar que todo autista tem a capacidade de aprender. A diferença é que quando o grau do autismo é mais alto, ela pode demorar mais tempo para isso.”

Pessoas com autismo são mais inteligentes?

“Olha, sei que às vezes digo ou posto coisas estranhas, mas é assim que meu cérebro funciona”, iniciou Elon Musk o assunto durante o monólogo do SNL. “Para qualquer um que tenha ficado ofendido, quero dizer que reinventei os carros elétricos e estou mandando pessoas para Marte em um foguete. Você achou que eu também seria um cara normal e tranquilo?”

A provocação do executivo tem o seu fundamento e até faz sentido. Afinal, personalidades como Bill Gates, Steven Spielberg e Steve Jobs são apontadas por também serem autistas – embora os próprios não tenham oficialmente confirmado a informação. Além disso, em 2019 o assunto foi um dos tópicos mundiais mais comentados quando a ativista Greta Thunberg revelou ter Asperger.

Apesar disso, ter uma inteligência acima da média ou ser “superdotado” não é uma regra para as pessoas com autismo – mas também não é uma coincidência. O que acontece é o que o sistema de aprendizado da pessoa autista é diferente do que é considerado “normal”.

“No autismo a pessoa pode apresentar um ‘hiperfoco’. Isso significa que ela fica focada em uma única coisa e, por isso, acaba tendendo a se aprofundar muito fortemente. E isso se torna algo que ela praticamente não desvia a atenção antes de atingir o objetivo desejado”, destaca Shirley.

Leia também: Como Elon Musk aprende mais rápido e melhor que qualquer outra pessoa?

A psicóloga ainda explica que, a depender de como cada pessoa foi incentivada durante a infância e adolescência, a condição pode se mostrar mais exacerbada em relação a esse foco. Por exemplo, se o indivíduo tem interesse e aptidão com tecnologia, e conta com recursos que permitam que ele se aprofunde no assunto ainda na infância ou adolescência, esse conhecimento poderá se mostrar bastante avançado quando adulto.

“Steve Jobs, Bill Gates e a Greta são pessoas muito focadas nos objetivos finais deles – e essa também é uma característica associada às pessoas com autismo leve. O principal ponto é que eles são considerados superdotados justamente por causa do hiperfoco. Mas é importante dizer que é normal as pessoas serem inteligentes em vários assuntos, porém normalmente são superdotados em apenas um.”

 

Busca cursos gratuitos de aperfeiçoamento profissional?

Então se liga nessa curadoria que a Fundação Estudar fez para você! Com aulas 100% online
e a participação de grandes nomes do mercado de trabalho, esses materiais vão te ajudar
desde a entrevista até os desafios que aparecerão na sua carreira!

Clique para garantir seu acesso gratuito!

 

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

MAIS DO AUTOR

EM DESTAQUE

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!