Um Projeto: Fundação Estudar
executivos e engenheiros observam predio

Qual o perfil ideal para se tornar um bom gestor público?

Por Rafael Carvalho

Entrevistamos Ives Moraes, sócio da Bain & Company com vasta experiência em projetos no governo, para entender qual o perfil de gestor é capaz de operar melhorias no setor público

Engenheiro por formação, Ives Moraes fez carreira como consultor na Bain & Company, uma das mais respeitadas empresas de consultoria do mundo e que todos os anos realiza diversos projetos junto a governos dos mais variados países. Embora os objetivos desses projetos possam variar bastante, frequentemente envolvem otimização e melhoria dos serviços oferecidos pelo setor público.

Como consultor, Ives participou de dois grandes projetos junto ao setor público brasileiro, nos estados de Amazonas e Goiás ambos relacionados à educação e que melhoraram significativamente os indicadores desses estados. Durante esses projetos, ele teve contato intenso com gestores públicos e conheceu de perto como funcionam os processos dentro do governo.

Leia também: Conheça jovem de 26 anos que ocupa diretoria de órgão público

Para ele, existem cinco características principais que formam um bom gestor público capaz de operar mudanças e melhorias no setor. Confira a seguir:

1. Incomodar-se

“Primordialmente, tem que ser uma pessoa que se incomoda com o status quo. E aí fica difícil você separar estando do lado de fora se aquele incomodo é em benefício próprio ou da sociedade. Idealmente seria em beneficio da sociedade. Se é assim, já tem meio caminho andado.”

2. Questionar

“Os gestores públicos devem ser questionadores o suficiente para entender o que está acontecendo na pasta deles. Não adianta nada ter um gestor que é super bem intencionado mas não sabe nada sobre a sua pasta. A pessoa precisa se envolver, precisa saber, por exemplo, porque precisa de uma escola integral em um determinado bairro, precisa entender porque precisa mudar a carreira de um professor.”

3. Ter energia

“É preciso ter energia. Muitas vezes um político de carreira ou alguém que está navegando há muito tempo nessa parte política não necessariamente tem a energia para trazer mudanças.”

4. Ter habilidade política

“O quarto pilar, muito importante, é que essa pessoa precisa saber aliar habilidade técnica com habilidade politica. Na verdade, nem precisa ser uma habilidade política aguçada, mas mínima, para poder transitar pelo poder público. Isso é fundamental para tirar as coisas do papel.”

Conheça o Imersão Gestão Pública, veja as datas e participe!

6. Ser ambicioso

“Se uma pessoa é qualificada e tem vontade de fazer a diferença, ela deve chegar no setor público com ambição. Ela tem que almejar postos ou cargos em que é possível fazer a diferença de verdade. Com isso, é preciso excluir aqui boa parte dos cargos públicos onde se chega via concurso. Mas não todos. Você precisa pensar: Quais são realmente os cargos que fazem a diferença em qualquer matéria, em qualquer tema? Em boa parte dos cargos de concurso, as pessoas que se candidatam tem motivações diferentes da pessoa que realmente vai trazer mudanças. Mas isso quer dizer que você precisa ser logo um Secretário? Claro que não. Mas tem que buscar ser o braço direito do secretário, ou fazer parte do grupo de pessoas que navegam naquele ambiente, que lidam com demandas importantes.”

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo