Um Projeto: Fundação Estudar
futuro das finanças

Futuro do setor de finanças: o que especialistas preveem para 2020

Por Tatyane Mendes

De olho em 2020, um estudo da Robert Half pesquisou como o setor de finanças precisa se preparar e o que profissionais da área podem fazer para serem bem-sucedidos no futuro do setor de finanças

Com as mudanças tecnológicas e a crescente popularização dos processos de automação, profissionais do setor de finanças têm se preocupado com o futuro da área. A partir de entrevistas com especialistas, diretores financeiros de grandes empresas e Chief Financial Officers (CFOs), um relatório da Robert Half, empresa de consultoria de recursos humanos, levantou insights sobre como os profissionais precisam se adaptar para serem bem-sucedidos no mercado de trabalho e ações prioritárias para prepará-los para o futuro do setor de finanças.

Expectativas: Segundo o estudo, uma das grandes expectativas é que os CFOs assumam um papel mais estratégico nas organizações, visando seu crescimento, o que exigirá uma multidisciplinaridade maior dos profissionais. Além disso, eles devem ficar cada vez mais atentos com as exigências regulatórias, legais e fiscais dos processos.

Entrevistado pelos pesquisadores da Robert Half, o vice-presidente de finanças da Anefac, Ailton Leite, afirma que a automação e os avanços tecnológicos farão com que as responsabilidades dos CFOs cresçam e se tornem mais complexas. Aqueles que não se preparem para esse cenário perderão espaço no mercado, segundo o especialista. Entre as prioridades apontadas pelos diretores financeiros para o futuro do setor de finanças estão manter o ritmo do setor frente às mudanças tecnológicas, sustentar a conformidade das informações e gerenciar um grande volume de dados.

Cursos da Fundação Estudar

Quer aprender sobre o setor diretamente com os profissionais?

Prioridades para CFOs em 2020, segundo a Robert Half

#1 Acompanhar as mudanças tecnológicas
#2 Gerir big data
#3 Conformidade com as demandas regulatórias e compliance
#4 Atender a padrões nos relatórios de finança e contabilidade

Obstáculos: Contudo, acompanhar as mudanças tecnológicas não é o único fator que causa apreensão para o futuro do setor de finanças. Os CFOs se preocupam com sua capacidade de atender as demandas por conta dos métodos utilizados pelos profissionais, como as tradicionais planilhas. As maiores dificuldades a serem superadas são a falta de investimentos, pouca especialização dos profissionais e relutância em mudar.

Demandas do mercado: E o que as empresas esperam dos profissionais do setor de finanças? Segundo os dados da Robert Half, informações estratégicas em tempo real, novas oportunidades de negócio, eficiência frente ao volume de trabalho, aos recursos financeiros disponíveis e à comunicação com stakeholders, além de geração de valor. É esperado que os diversos setores das empresas se relacionem mais e melhor.

Habilidades e competências: A ausência das aptidões necessárias para o setor também é motivo de preocupação entre os CFOs. Cerca de 90% dos profissionais encontram dificuldades em recrutar talentos qualificados para o setor de finanças. Habilidades técnicas valorizadas pelos recrutadores são conhecimentos em softwares financeiros, padrões de relatórios de finanças e contabilidade, além de compliance e gerenciamento de risco. Soft skills como comunicação, liderança, flexibilidade e adaptabilidade serão cada vez mais valorizadas no futuro do setor de finanças.

Se preparando para o futuro do setor de finanças

Diretor de operações da Robert Half Brasil, Fernando Mantovani finaliza o documento afirmando que o sucesso no ramo depende de uma combinação ajustada entre pessoas, processos e tecnologias, o que deve ser alinhado por meio de um programa planejado de transformação. Por fim, o relatório recomenda seis passos para que os gestores da área de finanças estejam prontos para enfrentar os desafios do futuro do setor.

#1 Defina as habilidades necessárias que os profissionais devem ter para cumprir as demandas do mercado e do negócio
#2 Esteja atento a oportunidades e possíveis falhas, seja para colaboradores ascenderem de posição, deixarem a empresa ou para a utilização dos recursos disponíveis
#3 Aposte em bancos de talentos e elabore um programa de treinamento, esclarecendo os planos de carreira da empresa

Leia também: Entenda o algo trading, tendência do mercado financeiro

#4 Observe quais processos da empresa podem ser automatizados para melhorar a eficiência da companhia
#5 Seja flexível na hora de contratar os profissionais
#6 Implemente um plano para recrutar e manter talentos que tenha benefícios atrativos

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo