Soft skills

Soft Skills tendem a se tornar muito importantes para as empresas em processos seletivos nos próximos anos. Se você está se preparando para o mercado de trabalho e quer se tornar um profissional completo, precisa dominar esse conceito.

Neste artigo, você vai aprender o que são soft skills, porque elas são importantes, quais são as mais esperadas pelos recrutadores e vai entender qual é o caminho para desenvolvê-las. Vamos lá?

Índice

  • O que são soft skills?
  • Por que as soft skills importam?
  • 6 soft skills em alta no mercado
  • 3 maneiras de desenvolver soft skills
  • Soft skills e hard skills: qual a diferença?
  • Livros para aprender soft skills

Não pode ler esta matéria sobre Soft Skills e Como Desenvolvê-las? Ouça o conteúdo no player abaixo!

Porque as soft skills importam?

Segundo Goleman, existe um lacuna muito grande entre o que os líderes esperam de recém-formados e o que esses recém-formados oferecem. Isso faz com que a maioria dos jovens em início de carreira não estejam prontos para o trabalhos.

“Na maioria dos casos, os contratados são inteligentes, ambiciosos e sabem usar tecnologia. Provaram que conseguem fazer o trabalho. São comprometidos e apaixonados pela ideia de ascender na carreira. Então, o que falta nesses profissionais?”, questiona Goleman.

Daniel Goleman
O psicólogo Daniel Goleman / Foto: Reprodução

Segundo o estudioso, a resposta é simples: jovens não dão a devida importância ao valor da inteligência emocional no ambiente de trabalho, ainda que as habilidades que ela envolve são cruciais para ter foco, motivação e colaborar de maneira produtiva.

“Conforme estruturas organizacionais evoluem e a globalização acelera, essas soft skills serão mais cruciais que nunca”, aposta o especialista.

Trabalho voluntário em diferentes fases da vida: qual o melhor momento para começar?

E são elas que realmente capacitam alguém para ocupar cargos de liderança, que envolvem lidar com outras pessoas e consigo mesmo. Em outras palavras, apenas inteligência e experiência não bastam.

Outro especialista, Claudio Fernández-Aráoz, conselheiro sênior da empresa de headhunting Egon Zehnder, é mais categórico: “QI te garante seu emprego, inteligência emocional garante sua promoção e a falta de inteligência emocional fará com que você seja demitido.”

Em resumo, portanto, as soft skills importam porque elas são a única maneira que as pessoas têm para conquistar espaço e confiança para além de suas habilidades técnicas (hard skills).

6 exemplos de soft skills em alta no mercado

Desenvolver soft skills não é fácil. Algumas delas fazem mais parte do nosso cotidiano, outras são mais raras e há ainda aquelas que fogem completamente do nosso reportório. O caso é que tem jeito para melhorar todas elas e o primeiro passo, sem dúvida nenhuma, é conhecê-las – ainda que de modo introdutório.

Dá uma conferida:

Colaboração

Saber trabalhar em grupo é muito importante no dia-a-dia das empresas. O seu resultado e o resultado dos seus companheiros precisam andar lado a lado e, para que isso ocorra, às vezes é necessário que você tome atitudes em prol dos seus colegas.

Portanto, se você quer começar por uma boa soft skill, passe a pensar em como anda a sua colaboração em relação aos desafios das pessoas à sua volta.

Flexibilidade

No mundo ideal, nós conseguimos prever tudo que vai acontecer no instante seguinte. Na vida real, porém, isso não acontece. É preciso, na verdade, entender que os rumos dos desafios podem mudar de acordo com imprevistos.

As pessoas que conseguem entender esse fato e que conseguem de se adaptar às mudanças do meio do caminho sempre saem na frente.

Trabalhar sob pressão

Não há nenhum momento na vida em que não trabalhamos com base em uma meta. Seja na faculdade, na vida pessoal ou no trabalho, sempre vamos precisar corresponder a uma expectativa.

Nas grandes empresas, essas expectativas costumam ser altas e as pessoas precisam aprender como se guiar no dia-a-dia tendo que suportá-las. Se os desafios são grandes, é preciso aprender a administrá-los.

Comunicação eficaz

A comunicação, ao contrário do que muita gente pensa, não é apenas sobre a fala. A escuta, atenta e empática, também faz parte. Aliás, a comunicação é isso no fim: um processo de troca de informações que resulta num sentido único e de compreensão mútua.

Portanto, saber se comunicar de maneira eficaz é crucial dentro das empresas e, na maior parte do tempo, é a habilidade mais utilizada entre as pessoas.

Orientação para resultados

No mundo das organizações, todos têm uma missão individual e uma missão coletiva. Para se dar bem aí é preciso saber relacionar ambas. Ou seja: as pessoas precisam gerir suas atividades diárias, administrando-as, de modo que o produto final dos esforço seja a missão coletiva da empresa.

Para essa habilidade comportamental, então, o indivíduo precisa saber analisar o que serve e o que não serve, durante a rotina, para gerar o resultado final.

Liderança de equipe

É imperativo entender que as suas aspirações não podem e não devem ser apenas as suas próprias aspirações. Para isso, é preciso engajar e motivas grupos ao seu redor no entorno das suas ideias e dos seus objetivos.

Uma pessoa capaz de gerar um sentimento coletivo de empolgação e produtividade tende se destacar como líder e tende a ajudar no desenvolvimento dos processos de modo geral.

Leia ainda: Como mostrar a habilidade de comunicação em dinâmicas em grupo

3 maneiras de desenvolver as soft skills

Daniel Goleman, o psicólogo especialista em soft skills, apresenta algumas maneiras de desenvolver ou fortalecer as soft skills necessárias atualmente:

1. Aprenda a se autorregular

“Se você aprender a administrar suas emoções, vai se recuperar rapidamente do estresse. Isso significa que quando você sentir uma emoção forte surgir, pode se tornar consciente dela, nomeá-la e deixá-la passar sem reagir instantaneamente.” Isso trará foco e manterá o corpo relaxado – em alerta, porém sem estresse.

Para quem quer mergulhar mais profundamente no assunto, Goleman indica praticar meditação diariamente e treinar seu cérebro para lidar com as emoções.

2. Aprenda a gerenciar seu tempo

“Quando for interrompido, pratique se fazer esta pergunta: isso pode esperar? Posso deixar de lado? Você descobrirá que a resposta é quase sempre ‘sim’”, fala.

Comunique sua decisão com boa vontade e de maneira educada: líderes – e pessoas com boas soft skills – sabem se comunicar gentilmente.

3. Crie uma cultura de feedback

O ponto de Goleman em seu artigo é incentivar líderes corporativos a desenvolverem seus jovens recrutas, mas dada a importância do feedback, uma adaptação para indivíduos é claramente possível.

Crie sua própria cultura de feedback para desenvolver as suas soft skills! Peça para amigos, colegas, professores, gestores e familiares – pessoas que o conhecem profissional e pessoalmente – avaliarem suas habilidades de soft skills e use as respostas para melhorar.

Soft skills e hard skills: diferença entre ambas

Como você percebeu até aqui, as soft skills são habilidades comportamentais, que estão ligadas à nossa relação com o espaço, as pessoas e as nossas tarefas.

Já as hard skills, por outro lado, são as habilidades técnicas clássicas, que dizem respeito a como os profissionais desempenham suas funções. Saber mexer em uma máquina, programar um computador ou organizar planilhas são, em suma, hard skills.

Aprofunde os seus conhecimentos em soft skills

Sem dúvidas, uma das maneiras mais eficazes de aprimorar as soft skills é estudando (da mesma forma que você está fazendo agora!). Nesse caminho, existem ótimas maneiras aprofundas os seus conhecimentos é através de cursos e livros sobre o assunto.

Pensando nisso, nós separamos 3 livros que podem te ajudar a pensar essa questão de modo mais profundo e reflexivo:

#1. O poder da simplicidade

Neste livro, Susanne Andrade vai apresentar a você o Modelo Ágil Comportamental (MAC), que tenta dar soluções mais simples para pessoas que se sentem sobrecarregadas e sem energia no trabalho e na vida. O livro ajuda pessoas que sentem que não produzem tanto quanto deveriam a lidar melhor com esse sentimento.

#2. Comunicação assertiva: o que você precisa saber para melhorar suas relações pessoais e profissionais

Livro organizado por Camila Benatti e Andrea Becker para ajudar as pessoas a entender que a comunicação não precisa ser um problema e pode se tornar uma oportunidade no trabalho e no cotidiano. Feito para quem quer melhoras as relações, tornando-as mais efetivas e com mais sucesso.

#3. Comunicação não-violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais

Existe livro trata-se de um manual que apresenta uma metodologia criada por Marshal B. Rosenberg, que tem como objetivo ajudar em relacionamentos interpessoais e diminuir a violência no mundo. 

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: