Um Projeto: Fundação Estudar
primeiro dia de trabalho

Dicas para começar bem no primeiro dia do emprego novo

Por Leticia Moraes

O primeiro dia é sempre um desafio - e uma oportunidade! Saber aproveitar a fase de adaptação é essencial para conquistar um espaço de destaque

No primeiro dia de trabalho em um novo emprego, você só vai ter uma chance de causar uma boa primeira impressão. Alguns comportamentos e ações práticas podem ajudar a trazer resultados da maneira mais rápida possível – e são especialmente válidas para quem está no início da carreira.

Já nessa fase, você pode começar a ganhar o seu espaço, mostrando o que realmente é capaz de agregar para o mercado. Hoje em dia, as empresas têm contratado muito mais pela capacidade de aprendizado e fit com a cultura do que por conhecimento, então, esses aspectos merecem uma atenção especial.

Para a Coach de Carreira Fernanda Thees, o primeiro emprego se encaixa muito no cenário acima: “Por mais que o jovem já tenha feito um estágio ou outro, não dá para dizer que vai chegar em um primeiro emprego com experiência. Ele está sendo muito mais contratado pelo comportamento do que pela técnica. Por isso, é essencial entender que ele foi contratado porque tem características que combinam com o time, que são aceitas e valorizadas pela organização”, explica.

Leia também: O que você precisa saber na hora de procurar seu primeiro emprego

Como aproveitar a fase de adaptação no primeiro dia de trabalho?

Logo após a contratação, vem o turbilhão de novas informações: conhecer as pessoas que irão fazer parte da rotina de trabalho, se familiarizar com a cultura da empresa, aprender processos e se adaptar ao dia a dia… O início é sempre assim.

Para conseguir aproveitar essa fase em que tudo é novo da melhor maneira possível, Fernanda separou algumas dicas para o NaPrática.org:

Atitudes Básicas:

Alguns hábitos que parecem bobos fazem diferença quando se trata de educação organizacional. Busque se apresentar para as pessoas e quando for apresentado, preste atenção no que está acontecendo. Também é importante ter cuidado na forma como responde e-mails e se comunica, por exemplo, observando se cultura da empresa aceita ou não certa informalidade.

Pontualidade:

Segundo Fernanda, embora esta dica possa parecer óbvia, essa fala é tão recorrente entre lideranças de empresas que é bom ficar atento. Especialmente no primeiro dia de trabalho, chegar atrasado pode causar uma impressão de descomprometimento difícil de ser apagada.

A reclamação pelo atraso de estagiários e jovens costuma ser recorrente por parte dos gestores, que pensam “Se eu estou aqui às 8h30, por que ele não pode estar? É ele que está aqui para aprender”.

Perguntas, críticas e sugestões:

No primeiro dia de trabalho, é natural que exista um alinhamento do que precisa ser feito. Durante esses momentos, tenha o cuidado de anotar as respostas para as dúvidas para não perguntar duas ou três vezes a mesma coisa. Se conseguir identificar um problema ou aspecto que poderia estar funcionando melhor, leve soluções. Os gestores gostam disto. Por exemplo: por que não sugerir um formato novo para uma apresentação que tem um conteúdo excelente mas que está com a identidade visual antiga?

A ansiedade por entregar resultados

É importante pensar que a forma como o recém-contratado se comporta no início, é o jeito pelo qual será mais lembrado.

“No começo, é comum não ter uma atividade bem definida, um escopo claro de trabalho. Então, a primeira coisa para quem quer entregar resultados rápido, é ser proativo. Se estiver sem ter o que fazer, procure um gestor, um colega de trabalho e ofereça ajudar. É muito provável que alguém na equipe esteja precisando e vai ficar feliz de receber”, comenta Fernanda.

Também é importante alinhar bem o que tem que ser feito para evitar retrabalhos ou a entrega de tarefas feitas de um jeito diferente do esperado: “Veja qual é a expectativa de quem te pediu aquele trabalho. Não faz sentido trabalhar em algo por 3 dias para só depois alinhar se aquilo deveria ser feito daquela maneira, se é a forma que a equipe costuma fazer”.

Leia também: 7 comportamentos para você se tornar superprodutivo

Por fim, é importante escutar as as pessoas que estão há mais tempo na empresa para facilitar a adaptação no novo ambiente de trabalho, respeitando os aspectos que são próprios do período de aprendizado.

“Pode ser que o jovem sugira algumas mudanças e nada seja aceito. É preciso entender que isso é normal e faz parte do processo de crescimento. A geração que está entrando agora no mercado quer gerar impacto rápido, mas é preciso ter o discernimento em saber que nem todas as ideias serão aceitas e tudo bem”.

“Saiba que o que você está fazendo hoje é só uma etapa de algo maior.”

Diferente das gerações passadas, quem está hoje em seu primeiro emprego, possivelmente vai experimentar funções e pode chegar a ter entre duas e três carreiras diferentes ao longo da vida.

Por isso, trabalhar para deixar as portas abertas é importante: A empresa de um primeiro emprego provavelmente não é a que você vai ficar para sempre”.

Você sabe qual o seu estilo de trabalho? Faça o teste gratuitamente e descubra!

Pensando no planejamento de carreira, Fernanda acredita que a abertura para receber feedbacks e o networking são pontos que merecem atenção desde a inserção no mercado: “O feedback é uma das formas mais ricas de aprender e crescer. As pessoas têm que aprender a escutar, absorver e fazer alguma coisa em relação ao que foi dito. Já o networking vai ser cada vez mais importante ao longo do tempo. E não é só ir em um evento, conhecer uma pessoa e pronto, é preciso ter uma preocupação em manter esses relacionamentos”, conclui.

 


O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo