Um Projeto: Fundação Estudar
motivar uma equipe

Estratégias para motivar uma equipe e levar seus projetos mais longe

Por Tatyane Mendes

Diretor executivo de design, Jörg Student apresenta cinco estratégias para motivar uma equipe a partir de suas experiências com o FoldHaus Art Collective, responsável por grandes instalações de impacto em eventos como o Burning Man.

O sucesso de grande parte dos projetos e empreitadas de destaque depende de uma equipe motivada e qualificada. Se os membros de um time não acreditam na ideia e no propósito do que estão fazendo, dificilmente os resultados desejados serão conquistados. Mas como motivar uma equipe para que ela consiga realizar feitos incríveis, mesmo quando eles parecem praticamente impossíveis?

Diretor executivo de design da IDEO Palo Alto, Jörg Student divide em um artigo como foi sua experiência montando uma enorme estrutura artística com flores de origami mecânicas no Burning Man, considerado um dos maiores eventos de contracultura autossustentável, e cinco princípios que ajudaram a motivar uma equipe a realizar projetos cada vez mais ambiciosos:

Estratégias para motivar uma equipe

Jorge relata que, em 2014, sua equipe trabalhava em turnos de 16 horas para instalar a obra de arte das flores mecânicas. Aquela era a primeira grande construção da empresa no Burning Man e demorou muito mais do que o esperado para ficar pronta. Mesmo com dias de trabalho, as flores ainda não estavam funcionando como previsto. Para piorar, um vendaval caiu sobre o local do evento. Quando a chuva parou, os profissionais foram avaliar os danos.

Eles encontraram as flores murchas e tristes mas, de repente, eles começaram a se iluminar e florescer. De acordo com Jorge, a visão foi melhor do que eles haviam imaginado. Assim nasceu o FoldHaus Art Collective, formado exclusivamente por voluntários. A partir dessa experiência, as instalações do grupo se tornaram maiores e mais ambiciosas. Cada projeto leva meses para ser projetado, prototipado e construído. Isso fez com que o designer se perguntasse o por que dele e outras pessoas fazerem isso.

O projeto as flores mecânicas no festival Burning Man

 

Como um dos líderes do grupo, Jorge afirma que aprendeu algumas coisas sobre o que é preciso para construir uma comunidade forte, motivar uma equipe e levar uma visão ousada em projetos de impacto. Ele cita cinco princípios que ajudaram a equipe do coletivo a realizar projetos cada vez mais ambiciosos:

#1 Defina uma visão audaciosa e contagiante

Jorge aponta que trabalhar em equipe exige que não apenas que você ame sua ideia, mas que os outros também se apaixonem por ela. Afinal, se você está pedindo que os voluntários cedam tempo e esforços, eles precisam se engajar e voltar semana após semana, quando poderiam facilmente estar fazendo qualquer outra coisa.

Com isso em mente, ele indica que é muito importante fazer um teste de pressão com sua ideia logo no começo, antes que você possa se apegar demais a ela. Assim, outras pessoas vão ter vontade de se juntar ao projeto e ajudá-lo a concretizar a visão.

#2 Aprenda com as próprias vivências e erros

Além disso, o designer aponta que motivar uma equipe e levá-la a uma grande visão só é impressionante se você realmente conseguir realizá-la. É preciso partir do ponto em que você e sua equipe realmente estão para chegar aonde desejam ir. Para Jorge, é importante reconhece que pode ser que nem tudo aconteça de uma vez.  A equipe sempre aproveita tudo o que dominaram em um projeto anterior para criar a próxima instalação.

Para ele, as pessoas são atraídas para o coletivo por causa da visão ousada que o grupo tem, mas elas permanecem porque sabem que a equipe tem o que é preciso para fazer os projetos acontecerem. Em resumo, Jorge aponta que é essencial aprender com desafios anteriores o que você pode superar, para que consiga pedir às pessoas que se esforcem e enfrentem um novo obstáculo.

#3 Torne o processo acessível

Parte da diversão de liderar uma equipe criativa é construir camaradagem e uma comunidade, de acordo com o designer. Mas isso pode ser restrito se o projeto exigir muito conhecimento especializado. Ele afirma que garantir que parte dele possa contar com a colaboração daqueles sem habilidades técnicas ou únicas é a chave para motivar uma equipe e atrair a multidão quando preciso for. O gestor aponta que, para ter sucesso, é preciso criar maneiras fáceis das pessoas participarem, mesmo sem conhecimento especializado.

#4 Abra espaço para paixões individuais

Quando as pessoas estão motivadas a fazer algo, saia do caminho e as deixe ir em frente, recomenda Jorge. Com a devida liberdade, o grupo pode criar algo junto mais incrível do que o que um único líder criativo poderia conseguir. Se o gestor quer motivar uma equipe, cabe a ele definir a visão e deixar que as pessoas se auto-selecionarem em grupos para fazer o que for preciso.

Ele garante que se o projeto tiver uma visão atraente o suficiente e redes de proteção para que a equipe possa arriscar, o resultado será criar um ambiente com as condições necessárias para que as pessoas se auto-organizem de uma forma que irá surpreendê-lo.

Leia também: O que é inteligência emocional e como ela pode te ajudar a crescer na carreira

#5 Abrace a ambiguidade

Para Jorge, a beleza dos empreendimentos criativos em grande escala está em todas as incógnitas ao longo do caminho. Para conseguir motivar uma equipe diante essa situação, ele sugere que os líderes tentem ser flexíveis sobre quem irá realizar a visão (e como). Durante o andamento de qualquer projeto, sempre existirão momentos de extrema incerteza e a resolução de problemas faz parte do processo.

Por isso, o designer recomenda esperar o inesperado e procurar a beleza e as lições contidas nos desafios, em vez da dificuldade. Por fim, Jorge garante que uma das partes mais gratificantes de participar da FoldHaus é que uma vez que o time realiza um projeto colaborativo, toda a equipe compartilha um grande sentimento de dono e orgulho. Para ele, ser capaz de compartilhar o processo e o resultado é o que faz valer a pena as madrugadas e as tempestades no deserto.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo