Um Projeto: Fundação Estudar
empresas de headhunter

Quais são as principais empresas de headhunter que atuam no Brasil?

Por Redação, do Na Prática

Acostumados a recrutar executivos e profissionais para posições gerenciais, headhunters costumam receber currículos e podem ser um bom recurso na hora de mudar de rumos

Normalmente, são chamados de headhunters os profissionais encarregados de recrutar profissionais para posições gerenciais e C-level, como CEO, CFO e CMO, entre outros cargos de alta liderança. Embora seja possível encontrar consultores autônomos, é mais recorrente a atuação de empresas de headhunter ou headhunting.

De toda forma, este é um mercado acostumado a tomar grandes decisões sobre gente. Por um lado, os headhunters precisam entender profundamente o negócio das empresas para que recrutam e, por outro, ter uma compreensão ampla do perfil dos potenciais candidatos.

Quer estar em contato com o mercado? Conheça a Conferência Na Prática, evento de carreira da Fundação Estudar

Como um headhunter trabalha

Funciona assim: a empresa cliente explica para as firmas de headhunting o que precisa e quais as competências e habilidades necessárias para certa vaga.

A partir daí, cabe à contratada encontrar a pessoa certa, que depois é encaminhada para uma série de entrevistas e avaliações internas. Se nenhum dos candidatos der certo, é preciso continuar procurando e passar por todo o processo novamente.

Segundo André Abram, headhunter da Egon Zehnder no Brasil, uma das maiores do mundo, depois do briefing vem uma avaliação complexa do candidato em questão e que vai além das páginas de seu currículo.

Baixe esta checklist e crie um currículo perfeito

No que ele é fantástico? Tem inteligência emocional, que é algo vital para comandar uma empresa? É capaz de refletir e aprender com as situações? Tem uma trajetória coerente?

“Eu espero que um executivo maduro se conheça”, resume André. ”Um grande líder é alguém que sonha grande, mas é capaz de implementar o que precisa ser implementado, que é capaz de dissecar problemas complexos mas também de engajar as pessoas.”

Abaixo, Luis Henrique Guimarães, CEO da Raizen, dá conselhos profissionais:

Atuação ampla ou especializada?

Muitas dessas empresas de recrutamento costumam receber currículos de profissionais capacitados e interessados nessas posições gerenciais, o que pode ser uma boa estratégia para profissionais em meio de carreira que desejam mudar de rumos ou retornar ao mercado.

No Brasil atuam algumas das principais empresas de recrutamento globais, como Michael Page, Russell & Reynolds, Korn Ferry e Hays, além de empresas de headhunting nacionais, como ABM Search, Exec e Flow.

Enquanto algumas destas empresas são especializadas em determinadas indústrias caso da Kincannon & Reed, focada no agronegócio outras optaram por ampliar o escopo da atividade de recrutamento e hoje lidam com vagas de diversos níveis, não apenas o gerencial.

Isso significa trabalhar também com profissionais mais jovens, como faz a Robert Half, uma das maiores do – e que tem um formulário para quem quer deixar seu currículo disponível.

Leia também: Como é a carreira de um headhunter

4 passos para atrair a atenção de um headhunter

O britânico James Caan que já fundou e presidiu três empresas de recrutadores e hoje os treina através da Recruiting Guide, oferece abaixo conselhos para quem quer chamar a atenção destes profissionais:

1. Esteja visível

Construir sua carreira significa construir sua própria marca. As pessoas tendem a esquecer isso. Cada experiência profissional que você tiver é uma validação adicional de que você é um expert em seu campo. Isso se perde se ninguém sabe sobre você. Portanto, network é chave.

Dê um jeito de estar na frente das pessoas certas e faça uma boa primeira impressão. Você pode conhecer um CEO que te acha ótimo e, pouco depois, há uma oferta na sua caixa de entrada. Eu sei que isso acontece porque já fiz antes.

2. Tenha habilidades sociais

É importante ter uma presença forte online se você quiser ser contatado com as melhores oportunidades. Muitas pessoas esquecem que os empregadores olham o feed de redes sociais dos candidatos, mas é na verdade uma das ferramentas mais úteis da indústria.

Certifique-se que seu perfil do LinkedIn está atualizado e profissional – novas responsabilidades devem ser constantemente adicionadas e qualquer projeto em que você tenha trabalhado deve ter sua própria seção.

Você também pode considerar enviar seu currículo mais recente para todos os grandes sites de vagas de emprego. Headhunters não costumam olhar ali, mas é bom estar visível para recrutadores um nível abaixo já que também existem papeis muito disputados e lucrativos ali.

Leia também: Entenda quem é o novo profissional de Recursos Humanos e veja como se preparar para carreira

3. Mantenha contato

Se você foi abordado por um headhunter mas não é uma boa oportunidade para você, não deixe passar. Mantenha contato com ele para que pense em você quando a oportunidade certa chegar. Trata-se de construir relacionamentos – deixe que saibam como você está indo em seu trabalho atual e que direção quer tomar.

Essas pessoas têm ótimas conexões, então quanto mais forte for seu relacionamento, maior a certeza de que você está na lista.

4. Seja produtivo

Pode parecer simples e bastante óbvio, mas o melhor jeito de ser notado é ser excelente em seu trabalho. Coisas como networking e construção de marca, que eu mencionei antes, são fundamentais – mas não há substituto real pra resultados.

Vá além nos projetos e sempre busque ganhar responsabilidades. Quanto mais duro trabalhar e quanto melhor for o resultado, mais a fama se espalha.

A seguir, listamos em ordem alfabética algumas das principais empresas de headhunter que atuam no Brasil. Não se engane pelos nomes em inglês, usados para facilitar o entendimento internacional – muitas delas são brasileiras.

35 empresas de headhunter no Brasil

  1. 2GET
  2. ABM Search
  3. Asap
  4. Boyden
  5. Caccuri Advisors
  6. Cornerstone Group
  7. Dasein
  8. Dobroy & Partners
  9. Egon Zehnder
  10. EXEC
  11. Fesa
  12. Flow
  13. Gardz & Gnext
  14. Hays
  15. Heidrick & Struggles
  16. Kincannon & Reed
  17. Korn Ferry
  18. Lee Hecht Harrison
  19. Michael Page
  20. Odgers Berndtson
  21. Osser & Osser
  22. Panelli Motta Cabrera
  23. People Assets 
  24. Robert Half
  25. Robert Walters
  26. Robert Wong
  27. Russell Reynolds Associates
  28. Signium
  29. Spencer Stuart
  30. Stanton Chase
  31. Steinbach & Partner
  32. Talenses
  33. Transearch
  34. Valuing
  35. Zavala Civitas

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo