Um Projeto: Fundação Estudar
Lara Barreto Vetor Brasil Impacto Social

Diretora do Vetor Brasil conta desafios de causar impacto social

Por Tatyane Mendes

A frente da área de novos negócios da startup, a administradora Lara Barreto aponta as habilidades essenciais para superar as dificuldades de trabalhar com impacto social e transformações positivas

Formada em administração, Lara Barreto sempre teve vontade de trabalhar com impacto social. Diretora de novos negócios no Vetor Brasil, atualmente ela se dedica a manter boas relações com o governo e desenvolver programas que colaborem com mudanças positivas para órgãos governamentais.

Sua primeira experiência com impacto social foi na Aiesec, organização mundial de estudantes focada em intercâmbio para desenvolvimento de liderança, da qual participou por três anos. “Foi muito importante para fortalecer aquele sentimento de querer fazer algo maior do que mim mesma e de enxergar possibilidades além das do setor privado. Eu já entrei na faculdade com essa vontade de contribuir com outras pessoas e isso foi muito estimulado”, relembra.

Posteriormente, Lara chegou a trabalhar e ser efetivada no setor privado, mas a vontade de trabalhar com impacto social fez com que ela largasse o emprego e buscasse novas oportunidades. Foi quando ela entrou na Junior Achievement Goiás, organização de educação prática em economia e negócios.

Leia também: 9 documentários indispensáveis para quem quer trabalhar com impacto social

“Tive uma noção do impacto real que meu trabalho tinha na vida das crianças e isso despertou em mim mais vontade de trabalhar com isso. Ficava feliz com os resultados que tínhamos, mas sempre pensava no tamanho do Brasil. Queria fazer algo ainda maior e pensei que no governo é possível impactar até as pessoas que não podíamos ver, mas não tinha ideia de como trabalhar no setor público”, aponta.

Em 2014, quando fez um laboratório da Fundação Estudar, ficou sabendo do processo seletivo do Vetor Brasil por meio das redes sociais de um colega do curso. “Fiquei empolgada e me inscrevi na hora porque abriu essa oportunidade de entrar no governo que já não estava mais tão distante quanto eu imaginava”, recorda. Aprovada no processo seletivo, Lara foi alocada na Secretaria de Governo do Estado de São Paulo.

“Foi uma experiência única e rica. Sai de Goiânia para São Paulo e pude conhecer uma realidade do governo que é diferente do que vemos usualmente quando estudamos organizações na faculdade, muito focado no setor privado. Não me vejo mais trabalhando com outra coisa porque foi muito significativo. Percebi como os processos funcionam e como tem pessoas muito boas dentro do governo. Apesar de as coisas serem demoradas, elas chegam para todo mundo”, analisa.

Leia também: Jovem com experiência no setor público, privado e terceiro setor dá 3 dicas para trabalhar com impacto social

Depois de um ano em São Paulo, Lara trabalhou na secretaria de planejamento do Estado de Goiás por seis meses, até voltar para o Vetor Brasil em busca de desenvolvimento profissional. De volta a startup, ela passou pelas áreas de estratégia e operações, assumiu a direção do setor de tecnologia e, posteriormente, de novos negócios. “Voltei para o Vetor porque queria me desenvolver em todas as habilidades possíveis. Os desafios de trabalhar no governo são tão complexos que você precisa de de tudo que estiver à disposição”, garante.

Desafios para fomentar o impacto social 

#1 Estar confortável em ambientes de incerteza:

Lara conta que toda sua trajetória demonstra a necessidade de lidar com o incerto porque sempre é possível que algo dê errado. “A gente quer resolver problemas complexos e se dedica diariamente para encontrar soluções para os desafios do Brasil, mas é preciso testar e errar muitas vezes. É desafiador porque o corpo fica querendo voltar para o conforto, mas vendo a realidade do país você começa a encarar os próprios erros e como melhorá-los para alcançar seus objetivos”, aponta.

#2 Ter resiliência

A administradora aponta que se os problemas fossem fáceis, eles já estariam resolvidos. “Como eu falei são questões complexas e você vai testar várias soluções e várias delas vão dar errado. É preciso tentar de novo e de novo, o que não é fácil”, garante.

#3 Comprometimento

Apesar das dificuldades de se trabalhar com impacto social, Lara aponta que é preciso fechar ciclos. “Tem que tentar até o fim e fazer o que se propôs por mais difícil que seja. Principalmente nossa geração, não podemos ser vencidos pela frustração”, recomenda.

#4 Manter o bom humor

Quem trabalha com impacto social lida diariamente com problemas, mas não pode se deixar abalar por eles. “O fardo é pesado. Todo mundo quer fazer diferente e criar um Brasil melhor. Se eu for brigar com todo mundo, a gente não caminha. Tem que comemorar as pequenas conquistas e levar a situação com leveza”, sugere.

#5 Ter visão do todo

Lara conta que é necessário ter noção que mesmo que você esteja na frente de um computador em uma sala pequena, o e-mail que você vai enviar e o botão enter que você aberta tem um impacto em muitas vidas. “E é preciso ter seriedade, trazer excelência nas entregas e ter foco no trabalho porque são muitas pessoas sendo afetadas”, ressalta.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo