Um Projeto: Fundação Estudar
Mão escrevendo em caderno

Micro-objetivos: como começar (e terminar) qualquer tarefa

Por Suria Barbosa

Os métodos mais simples para estimular a produtividade levam em conta o princípio de criar pequenas metas, os micro-objetivos. Entenda duas técnicas, com base nos micro-objetivos, que vão te ajudar a começar suas tarefas, e não parar até cumpri-las.

A forma mais simples de estimular a produtividade se baseia na ideia de começar, de qualquer forma, estipulando uma pequena meta. A eficácia dos “micro-objetivos” foi comprovada cientificamente: é possível enganar o cérebro para aumentar os níveis de dopamina – neurotransmissor que ativa os circuitos de recompensa ao alcançá-los.

Para cada tarefa que precisa ser cumprida, o princípio dos micro-objetivos é fracioná-la nos menores pedaços possíveis e completar um de cada vez. Por exemplo, se a meta final é escrever um texto, um bom começo é abrir o documento no computador. O segundo objetivo pode ser redigir uma frase, o terceiro, a segunda, e assim por diante.

Com o aumento da dopamina, qualquer passo vai parecer uma maior realização do que é. Assim, a motivação cresce e consequentemente, a eficiência também. Esta premissa é utilizada em várias técnicas de produtividade – selecionamos duas das melhores. 

 

Leia mais: Aprenda a se desligar: dicas para melhorar sua relação com a tecnologia e aumentar sua produtividade

Regra de 5 minutos

Esta método pertence à categoria de psicoterapia chamada Cognitivo Comportamental e consiste em se dedicar a uma atividade por apenas cinco minutos. Parece pouco, mas cinco minutos de atividade são bem mais do que fazer nada – ainda mais a médio ou longo prazo.

Grande parte da procrastinação vem da ansiedade de começar uma tarefa sem saber quanto tempo ela levará, ou exatamente que passos deverão ser realizados. Então, a regra que prevê o micro-objetivo de trabalhar por cinco minutos funciona porque é dá a impressão de ser completamente possível.

Seguindo esta técnica, há grandes chances da energia começar a fluir e, com ela, surgir também vontade de cumprir a meta. Por conta disso, na segunda, ou terceira vez, há chances de o período de trabalho se estender por muito mais do que os minutos previstos.

Regra de 2 Minutos (com base na Lei de Newton)

Se cinco minutos ainda parece muito, a Regra de 2 Minutos criada pelo escritor e empreendedor James Clear  pode ser o ideal. Ele também incrementou a abordagem de “apenas começar”, porém com base em uma teoria do físico Isaac Newton.

Esta regra prevê que para acabar com a procrastinação, a pessoa deve encontrar uma maneira – qualquer – de iniciar sua tarefa em menos de dois minutos.

O segundo princípio deste método é baseado no que diz a Primeira Lei de Newton. Também conhecida como Lei da Inércia, presume que um objeto permanece em repouso ou continua a se mover a uma velocidade constante, a menos que seja influenciado por uma força externa.

De acordo com a Lei da Inércia, James Clear diz que assim que conseguir iniciar a tarefa de dois minutos – ou seja, começar a ser produtivo -, vai ser muito mais fácil continuar. Sem perceber, todos os micro-objetivos serão cumpridos e as maiores metas, também.

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo