Um Projeto: Fundação Estudar
homem e mulher de óculos rindo durante apresentação

Spin offs: braços de negócios que começam a andar pelas próprias pernas

Por Rafael Carvalho

Quando desmembrar um negócio? Veja cinco dicas que podem ajudar um empreendedor a ter sucesso com os spin offs de sua empresa

Existe um ditado popular que diz: “atirou no que viu e acertou no que não viu”. Pois no mundo do empreendedorismo isso tem acontecido com certa frequência. Ao abrir um negócio, o empresário pode ser surpreendido com o sucesso de um produto ou serviço que merece um negócio só dele. É o que chamamos de spin offs, negócios derivados dos principais que caminham com as próprias pernas. No cenário das startups isso acaba sendo comum, já que os modelos de negócios são dinâmicos e existe muita gente criativa envolvida.

As chamadas empresas derivadas podem surgir de diversas maneiras. Os casos mais comuns de spin offs nas startups são: produtos que fazem tanto sucesso na empresa original e que acabam trilhando um caminho próprio; criação de uma segunda marca especializada em determinado público; ou oferecimento de um serviço complementar e necessário aquele da empresa principal.

Leia também: Dez livros que todo empreendedor deve ler

E os spin offs podem ser interessantes tanto para empresas que ainda funcionam na garagem de casa quanto para multinacionais. Os programas de fidelidade Smiles e Multiplus, das companhas aéreas Gol e Tam, foram desmembrados em empresas independentes e ganharam novo fôlego.  Já o BB seguridade, braço de seguros do Banco do Brasil, levantou em sua estreia 11,4 bilhões de reais no mercado de ações no ano de 2013. Fora do país, a marca norte americana de roupas Gap observou uma oportunidade e lançou uma empresa só para as crianças, a Gap Kids.

As produtoras de seriados que fazem grande sucesso internacional perceberam que spin offs podem ser boas soluções para continuar lucrando. Sabe aquele personagem que todos curtiam em uma história e que merecia uma série somente dele? É o caso do advogado Saul Goodman, da série original “Breaking Bad”, que ganhou um seriado próprio neste ano de 2015.

Outro caso famoso é o do desenho animado “Os Simpsons”, que começou durante o programa de variedades “The Tracey Ulman Show” na tv norte-americana entre 1987 e 1990.  Durante o programa, eram exibidos programetes dos Simpsons de dois minutos. A família amarela caiu no gosto dos americanos e logo ganhou o horário nobre, antes de ser exibida para o mundo e receber diversas premiações.

Leia também: Dez reflexões do fundador do Easy Taxi sobre empreendedorismo

Mas antes de sair por aí desmembrando seu negócio, elaboramos uma lista com cinco dicas que podem ajudar um empreendedor a ter sucesso com seus spin offs:

1. Fôlego suficiente

Ao desmembrar seu negócio, tanto a empresa original quanto a derivada devem caminhar com as próprias pernas, sem interferências negativas. Se a nova empresa estiver atrapalhando a original, ou vice-versa, pense em fechar uma das duas ou em remodelar suas estratégias.

2. Delegar pode ajudar

Contratar um CEO especialista naquele novo serviço ou produto pode ajudar a manter o seu foco no gerenciamento da empresa original. Lembre-se que você é um só e os negócios cresceram. Se olhar com cuidado, esse CEO pode já estar trabalhando e mostrando resultados como seu funcionário.

3. Plano de negócios é fundamental

Se você está planejando criar um negócio específico é porque enxerga possibilidades de sucesso para ele. Mas não seja presunçoso: um plano de negócios para o spin off encurta caminhos e minimiza os erros, assim como acontece com qualquer empreendimento.

4. Caminhos diferentes, mesmos valores

Se o negócio derivado compartilhar dos mesmos valores do original fica mais fácil observar os rumos que ele está tomando e corrigir eventuais alterações de rota. Coerência garante valor de mercado às marcas.

5. Experiências compartilhadas

Apesar de ser um novo negócio, ele tem no seu DNA um pouco das características daquele do qual se derivou. Portanto, tudo de positivo que já funcionou na outra empresa deve ser replicado para a nova.  Caso o modelo de negócios permita, a proximidade física das sedes ajuda nesse sentido.

Este artigo foi baseado no conteúdo apresentado durante o Imersão Empreendedorismo, programa de preparação e decisão de carreira promovido pelo Na Prática. Quer conhecer melhor as oportunidades de carreira que uma trajetória empreendedora apresenta? Saiba mais aqui.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo