Um Projeto: Fundação Estudar
jorge paulo lemann com integrantes da fundacao estudar

Por dentro do programa de bolsas de estudo da Fundação Estudar

Por Rafael Carvalho

Está em busca de apoio para os seus estudos? As inscrições para o Programa de Bolsas da Fundação Estudar estão abertas até 24/3; veja como participar!

Há mais de 25 anos, a Fundação Estudar seleciona os jovens mais talentosos do Brasil por meio de seu Programa de Bolsas e dá a eles a oportunidade de estudar nas melhores universidades do Brasil e do mundo – e a inscrição para a edição 2017 do programa está aberta até 24 de março e pode ser realizada através do Na Prática.

Hoje, às 20h30, será realizado um hangout para tirar dúvidas sobre o programa e o processo seletivo. Para participar, basta acessar este link no horário indicado.

 

bota-inscreva-np

.

Como participar

Os requisitos tradicionais para participar da seleção são: ter até 34 anos e estar matriculado ou em processo de aceitação em cursos de graduação no Brasil ou no exterior (curso completo, intercâmbio acadêmico ou duplo-diploma) ou cursos de pós-graduação no exterior (mestrado, MBA, doutorado e pós-doutorado).

Não há restrições quanto ao sonho de carreira dos jovens, que podem ter o objetivo de estudar tanto em universidades públicas como privadas e interesse em atuar nos mais diversos campos, do meio empresarial ao acadêmico. Além da bolsa de estudos em si, o maior benefício de se tornar bolsista é a possibilidade de fazer parte da rede de talentos da instituição – a chamada Comunidade Estudar.

Wellington Trindade, bolsista de 2015, conversa com Jorge Paulo Lemann durante Reunião Anual da Fundação Estudar [Reprodução]
[Wellington Trindade, bolsista de 2015, conversa com Jorge Paulo Lemann durante Reunião Anual da Fundação Estudar / Reprodução]

A Comunidade Estudar 

Entre os participantes dessa rede de talentos (que reúne bolsistas desde o início do programa, em 1991) estão empreendedores, pesquisadores em universidades como Harvard, MIT e USP, gestores públicos e executivos à frente de grandes empresas nos mais diversos setores.

O primeiro bolsista da Estudar, por exemplo, foi João Castro Neves, hoje CEO da Anheuser-Busch, da AB Inbev. Outros são: Bernardo Hees, CEO da Kraft-Heinz; Claudia Elisa, VP da Votorantim Cimentos; Mateus Bandeira, que antes de assumir a presidência da FALCONI atuou por quase 20 anos no setor público; Daniel Vargas, que acumula no currículo um mandato de Ministro e duas pós-graduações em Harvard; e Daniela Barone, brasileira radicada no Reino Unido que já foi chamada de “anjo dos negócios” pelo The Guardian.

Já entre os bolsistas mais novos estão Gustavo Torres, morador do Capão Redondo, na periferia de São Paulo, aluno da Universidade Stanford que também foi aprovado por Harvard e pelo MIT; André Mendes, que estudou engenharia mecatrônica na PUC-PR e hoje faz doutorado em inteligência artificial em Nova York; e os jovens Pedro Franceschi e Henrique Dubugras, que fundaram antes de completarem 18 anos a Pagar.me, hoje uma startup milionária. 

Dentro dessa rede de alto nível, há uma troca constante de conhecimento e networking.  Além de acesso à Comunidade Estudar, os bolsistas podem participar de programas de mentoria e coaching de carreira, workshops e treinamentos, aumentando ainda mais o potencial de cada um e instigando-os a trilhar um caminho rumo à educação de excelência e às melhores oportunidades de trabalho.

Além de contar com a proximidade com os bolsistas mais seniores, os novos integrantes da Comunidade Estudar também têm acesso a encontros exclusivos com grandes lideranças internacionais e do país. Entre os participantes anteriores estão Warren Buffet, Fernando Henrique Cardoso, Armínio Fraga, Nizan Guanaes, Marina Silva, entre outros, e os próprios fundadores da organização: Jorge Paulo Lemann, Marcel Teles e Beto Sicupira.

Para quem?

“Buscamos jovens com alto potencial intelectual e de liderança, que tenham comprometimento com o Brasil e um elevado padrão ético, além de excelência acadêmica e profissional”, diz Marina Zafra, que coordena o processo de seleção dos bolsistas.

Bolsistas da Fundação Estudar participam de encontro com Warren Buffett, em que puderam almoçar e fazer perguntas cara a cara com o megainvestidor [reprodução]
[Bolsistas da Fundação Estudar participam da Jornada Warren Buffett, em que puderam almoçar e fazer perguntas cara a cara com o megainvestidor / Reprodução]

O processo seletivo do Programa de Bolsas

Para ser aprovado no processo de seleção, que ano passado envolveu mais de 60 mil candidatos, é essencial se identificar com os valores da organização e ter a ambição de deixar um legado para seu país.

As premissas durante a seleção levam em conta as realizações e conquistas do candidato até então, considerando sua trajetória e origem e quais foram as condições encontradas no processo. Esse é o maior indicativo da contribuição que o bolsista poderá trazer para o Brasil com o apoio da Fundação Estudar.

Alguns dos bolsistas de 2015: André Mendes, Gustavo Torres, Breno Bianco e Gabriel Liguori
[Alguns dos bolsistas de 2015: André Mendes, Gustavo Torres, Breno Bianco e Gabriel Liguori / Reprodução]

Autoconhecimento

O processo seletivo – que leva entre duas e três horas, portanto não deixe para última hora! – inclui alguns feedbacks para o candidato para que ele possa se conhecer melhor. Dessa forma, os resultados dos testes exigidos acabam também ajudando o jovem a tomar decisões mais assertivas em sua carreira. É importante manter em mente que não existem respostas certas ou erradas, e que a sinceridade é o melhor caminho.

Além disso, todos os processos seletivos da Fundação Estudar estão unificados aqui no portal Na Prática. Assim, caso você volte a participar de outras seleções da organização, seus resultados já estarão gravados e não será necessário refaze-los.

Interessou-se? Inscreva-se até 24 de março de 2017!

bota-inscreva-np

.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo