Um Projeto: Fundação Estudar
Requisitos de vaga de emprego

Requisitos de vaga de emprego: é preciso preencher todos ou ter a formação pedida?

Por Tatyane Mendes

Recrutadora e especialista em gestão de pessoas, Sara Portilho esclarece se realmente é preciso preencher todos os requisitos exigidos em uma vaga de emprego e em quais ocasiões as exigências são mais flexíveis ou não obrigatórias.

Você provavelmente já deve ter se deparado com alguma vaga de emprego que despertou seu interesse, mas não era da sua área de formação ou você não possuía algum dos requisitos exigidos. Esse tipo de situação gera dúvidas em muitos candidatos. Nesse caso, existe chance de contratação para quem não preenche todos os requisitos da vaga de emprego? Para ajudar a resolver essa questão, a psicóloga, recrutadora e especialista em gestão de pessoas Sara Portilho aponta itens que devem ser levados em conta.

Preciso ter todos os requisitos da vaga de emprego?

Sara explica que o objetivo é que a pessoa tenha o máximo possível de requisitos da vaga de emprego. Contudo, ela indica que os recrutadores devem ter um olhar ampliado e avaliar o todo no processo de triagem de currículos. “Então, alguns itens podem ser negociados na hora da contratação, dependendo do gestor da vaga. Isso também depende do contexto da organização e da disponibilidade dela de treinar o colaborador. Mas existem situações em que a empresa vai precisar de alguém já mais desenvolvido dentro do escopo solicitado”, pondera.

Mas como os candidatos podem lidar com isso? Sara recomenda que os interessados na vaga se candidatem e não deixem a oportunidade passar. Contudo, ela ressalta que isso deve ser feito se realmente a pessoa se tiver afinidade com o que é exigido da posição. “Uma coisa é você tentar flexibilizar um ou outro requisito. Outra coisa é você não ter nada a ver com a posição e mesmo assim insistir. No último cenário, é literalmente uma perda de tempo. O recrutador provavelmente vai descartar o currículo rapidamente. Mas, se o seu perfil é semelhante com o solicitado, e possui a maioria dos requisitos da vaga de emprego, se candidate”, sugere.

 

 

Em algumas oportunidades, os recrutadores também indicam requisitos para a vaga de emprego que podem ser separados em desejáveis e obrigatórios. “Se uma posição tem muitos requisitos desejáveis, dificilmente será possível negociar os obrigatórios. O ideal é buscar atender pelo menos os requisitos da vaga de emprego que são obrigatórios. Mas algumas coisas são flexíveis. Se a posição pede conhecimentos avançados de Excel, por exemplo, e você tem o nível intermediário, provavelmente você consegue desenvolver essa habilidade a tempo. O mesmo já não ocorre com o inglês fluente para quem é intermediário”, avalia.

Sara observa que muitas pessoas em busca de recolocação saem apostando em diversas vagas, que não necessariamente vão se encaixar. “Isso é um grande problema para os recrutadores. Por isso, é preciso refletir se realmente a posição faz sentido para o candidato e é compatível com o perfil dele”, aconselha.

Cuidados necessários na hora de se candidatar

Para mostrar que você realmente é capaz de ocupar aquela posição, mesmo não tendo um requisito ou outro, algumas questões devem ser levadas em consideração. Sara sugere algumas ações importantes:

Faça um currículo direcionado: “O currículo não fala por si só. Mas ele é uma porta de entrada e deve ser muito bem estruturado porque é ali que começa a seleção. Por exemplo, às vezes você não tem a formação específica que está nos requisitos da vaga de emprego, mas tem toda a experiência que a posição deseja. Isso já consegue ser negociado por causa da especialização que o profissional teve ao longo de sua carreira. Mas o recrutador precisa ficar interessado naquele currículo”, avalia. Sara ainda sugere que o currículo seja personalizado especificamente para cada vaga e o que ela exige.

Capriche no resumo profissional: E para realmente ser notado pelos recrutadores, um item essencial é saber fazer o resumo das qualificações profissionais, de acordo com Sara. “É preciso colocar as informações primordiais de forma clara, direcionada e objetiva. Algumas coisas que devem ter é a formação, especialização se tiver, sua área de interesse, projetos que você realizou no segmento, resultados mais relevantes que você conquistou dentro da sua carreira e suas competências. Esse cuidado é algo que com certeza fará o recrutador não descartar seu currículo só por algum dos requisitos da vaga de emprego que não for igual, se você souber mostrar aptidão para a posição”, salienta.

Saiba mostrar suas habilidades comportamentais: As chamadas soft skills são cada vez mais requisitadas dentro do mercado de trabalho. E ter um perfil comportamental compatível com a vaga pode diminuir a falta de algum dos requisitos da vaga de emprego. Portanto, demonstrar características como liderança, inteligência emocional, saber trabalhar em equipe, organização, dinamismo, resiliência ou capacidade analítica podem ser grandes trunfos para se destacar no processo seletivo.

Se você está em busca de uma oportunidade durante a pandemia, confira uma seleção de vagas home office ou remotas!

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo