Um Projeto: Fundação Estudar
Moça sorrindo enquanto estuda

Por que dinheiro não deve ser a principal preocupação ao escolher sua carreira

Por Rafael Carvalho

Para Clay Hamlin, qualquer um pode se tornar milionário após trinta anos de trabalho, desde que siga um planejamento financeiro e tenha disciplina

Por mais que muita gente não goste de admitir, o salário e os benefícios oferecidos por diferentes carreiras influenciam muito na escolha do curso de graduação e nas decisões profissionais. No entanto, por mais que esse seja um fator a ser levado em conta, não é o único e nem deveria ser o mais importante.

Se você está passando por esse conflito em alguma tomada de decisão, temos uma boa notícia: segundo Clay Hamlin, da FK Partners, é possível construir riqueza independente da sua opção profissional, quer você seja empreendedor, trabalhador independente ou funcionário de uma empresa. Neste texto, veja as dicas que o especialista deu ao Na Prática.

Clay tem empreendido no Brasil ao longo dos últimos doze anos e construiu a FK Partners, empresa de preparatórios e treinamento para a área de finanças. Além disso, é um estudioso da temática de construção de riqueza pessoal, tendo ajudado muitas pessoas com seus planejamentos financeiros.

Segundo suas contas, qualquer um pode se tornar milionário após trinta anos de trabalho. A maioria das pessoas só falha em construir este patrimônio por falta de visão e disciplina.

Para isso, no entanto, é importante entender como lidar com o salário e como gastar dinheiro com inteligência. Só assim será possível construir um bom patrimônio e ter um futuro seguro.

Esse é mais um motivo para você perseguir seus sonhos e escolher a trilha de carreira que realmente te motiva e te faz levantar da cama animado toda manhã.

Para Clay, existem duas condições essenciais para administrar sua vida financeira pessoal: gastar menos do que você ganha e eliminar suas dívidas. Isso fica mais fácil se você tiver um planejamento financeiro. A seguir, ele dá algumas dicas de como montar esse planejamento:

1. Crie um orçamento mensal: Esse orçamento deve ser escrito em papel. Se você for casado, tenha certeza de que você e seu parceiro estão em alinhados quanto a esses números. É importante saber para onde seu dinheiro está indo.

2. Crie um fundo de emergências: Esse fundo pode começar como uma reserva de dois mil reais. E não, um sofá novo não é uma emergência.

3. Planeje o pagamento de suas dívidas: Crie uma lista de todas as suas dívidas e pague-as, uma de cada vez,. Faça também pagamentos mínimos em todas as outras dívidas. Feche todas suas contas de cartão de crédito e jogue todos seus cartões fora.

4. Aumente seu fundo: Assim que suas dívidas estiverem pagas (algo que pode demorar anos!), aumente seu fundo para emergências para 30-50% de sua renda anual. Portanto, se ganhar, em um ano, R$50.000, isto seria R$15.000-25.000 na poupança.

Leia também: Especialista explica como fazer melhores escolhas para sua carreira

Quando você já tiver um fundo para emergências razoável, vai estar livre para poder destinar parte da sua renda para economizar para compra de uma casa ou apartamento, e também para aposentadoria privada.

“A ideia de finanças pessoais é, mais que tudo, psicológico”, ele diz. Existem alguns fatores que atrapalham a vida financeira saudável: falta de visão a longo prazo, pensando, por exemplo, na aposentadoria; falta de planejamento, já que sem um orçamento mensal não existe um controle de dinheiro.

Além disso, ainda existem as prioridades conflitantes. “Todos querem ser milionários, mas isto significa não poder comprar tudo que der vontade, na hora que der vontade”, ele explica. Certos sacrifícios terão de ser feitos.

Ainda assim, para levar uma vida em que dinheiro não é problema, o mais importante é fazer do aprendizado sobre finanças pessoais uma prioridade. Assim, você vai poder criar e controlar seu futuro financeiro com sucesso.

 

Clay Hamlin, CFA,  passou mais de treze anos no Brasil operando como investidor, banqueiro e empreendedor. Trabalhou por sete anos em diversas posições estratégicas e operacionais na Thomson-Reuters, e fundou junto com sua esposa a FK Partners, empresa de educação profissional e treinamento para diversos testes e certificações financeiras.  

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo