Um Projeto: Fundação Estudar
pitch deck

Pitch deck: como fazer uma apresentação do seu negócio para conseguir investidores

Por Suria Barbosa

Para algumas empresas como Airbnb e LinkedIn, o pitch deck foi responsável por investimentos gigantescos cruciais para que se tornarem o que são hoje. Entenda como fazer uma boa apresentação e se inspire em empresas famosas!

Fora da escola e faculdade, as apresentações de slide ganham outro significado. No mundo dos negócios, por exemplo, podem ser decisivas na hora de conseguir investimento. É o caso do pitch deck, nome que se dá à essas apresentações. Não por acaso, já que acompanha o pitch feito pelos empreendedores.

O pitch deck pode ser utilizado em rodadas de investimento – com conteúdo “compactado” para ser mais curto. Mas há outras aplicações, como material para inscrição em programas de aceleração de startups.

Muitas empresas hoje conhecidas conseguiram levantar milhões a partir do pitch deck. Facebook, Airbnb, Uber e Youtube são algumas delas.

De forma geral, essas apresentações são simples e concisas, e trazem informações relevantes para se conseguir um aporte financeiro, como as diretrizes do negócio e o alcance objetivado.

Porém, é importante ter em mente que o pitch deck não vende a ideia sozinho. A capacidade de storytelling do empreendedor que apresente é crucial para o sucesso na hora de prender a atenção e conquistar um investidor.

Como fazer um pitch deck

Guy Kawasaki é um dos maiores especialistas mundiais de Tecnologia e Marketing. Além de um venture capitalist de sucesso no Vale do Silício, é conselheiro da Apple e autor de diversos best-sellers. Segundo o especialista, na hora de montar um pitch deck, o empreendedor deve levar em conta a regra 10/20/30.

Basicamente, a apresentação não deve ter mais do que dez slides, no máximo 20 minutos de duração e incluir uma fonte de texto de tamanho mínimo 30. Sua definição de boas práticas não é determinante e, de fato, há muitos pitch decks (como o do Airbnb) que contam com mais de dez slides. A maioria, no entanto, destaca que o ideal é não passar de 20 slides.

Aprenda a executar mais e desenvolva uma atitude protagonista com o curso Liderança Na Prática 32h

Quanto à duração, embora os 20 minutos apontados por Guy possibilitem contar a história e os principais pontos de forma mais completa, dependendo do tipo de contexto, é preciso encurtar. Segundo uma pesquisa do DocSend, investidores gastam três minutos e 44 segundos em cada pitch deck. Então, crie uma apresentação com tamanho adequado para cada situação.

Em resumo, Alejandro Cremades, empreendedor e autor de “The Art of Startup Fundraising”, destaca que há três características em comum entre os pitch decks que dão certo:

  • Ser claro e simples
  • Ser convincente
  • Mostrar caminhos de ação fáceis

O que é preciso ter

É fácil encontrar exemplo de pitch deck para se inspirar. Inclusive, de empresas famosas – disponibilizamos alguns abaixo. A maioria aborda alguns pontos em comum.

  • Problema: dados e fatos sobre a questão que o produto ou serviço buscam solucionar
  • Solução: a ou as propostas de valor que o empreendimento tem. Ou, como ele vai “atacar” o/os problema/as
  • Mercado: informações sobre o tamanho do mercado – como foi, qual a projeção para o futuro, por exemplo
  • Produto: descrição do produto em si, e da sua forma de funcionamento
  • Modelo de negócio: a estratégia (ou conjunto de estratégias) que regem o empreendimento
  • Competição: um panorama dos concorrentes existentes e como a empresa se destaca entre eles
  • Equipe: descrição de membros-chave do time e suas realizações

O seu pitch deck pode ou não conter essas seções exatas, não há uma regra. Na hora de montar, pense no que é importante apresentar para contar a história do seu negócio. Quais são os dados e informações que vão convencer o investidor?

Exemplos de pitch deck

Airbnb

LinkedIn

Buzzfeed

Youtube

Foursquare

Canvas

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo