Um Projeto: Fundação Estudar
Equipe fazendo reunião

Gestão da Inovação: nova área de atuação para administradores

Por Rafael Carvalho

"É uma área inquieta, em busca de diferenciais para integrar setores, gerar resultados e fazer diferente", explica executivo da área de gestão de inovação

Esse mês, a Folha de São Paulo publicou um Especial elencando carreiras tradicionais e suas novas versões no mercado de trabalho. O jornal ouviu recrutadores, professores universitários e profissionais para destacar trilhas profissionais nas áreas de exatas, humanas e biológicas e novas profissões (ou especializações) derivadas delas – áreas promissoras e profundamente atuais que representam uma oportunidade do jovem se destacar no mercado de trabalho. Uma dessas áreas é a Gestão da Inovação, processo que envolve o gerenciamento de ideias e inovações de uma organização.

A preocupação em pensar como gerir a inovação surgiu de questões como: Qual a razão de inovar? Onde inovar? Como inovar,? Quando inovar? O que se ganha com a inovação? Hoje, a área está bastante ligada a um tema bastante recorrente: o intraempreendedorismo, ou empreendedorismo corporativo inovador — dentro das organizações.

Leia também: Como é trabalhar com inovação dentro de uma grande empresa?

Perfil para gestão da inovação

Segundo a Folha, o gestor de inovação formula, implementa e gerencia processos de inovação, desde criação de novos produtos a mudança de procedimentos, seguindo os propósitos da organização. Cabe a esse profissional admistrar com eficiência os pilares que sustentam a inovação: pessoas, estratégia, processos e recursos.

Ao interagir com outras áreas, ele vai atuar como uma espécie consultor de inovação para empresas de todos os setores. São habilidades desejadas desse profissional: persuasão e capacidade de influenciar, comunicação eficiente, saber priorizar, ter criatividade, foco na melhoria, resiliência e flexibilidade.

“A área surgiu no departamento de marketing, focada na criação de novos produtos, mas hoje há espaço para este profissional em todos os setores de uma empresa, desde as operações, logística, RH, finanças, planejamento estratégico até sustentabilidade e gestão ambiental, com objetivo de trazer novas ideias para melhorar o desempenho e a eficiência do negócio”, escreve Ricardo Bechara, diretor de inteligência de negócio da Mobly. “É uma área inquieta, em busca de diferenciais para integrar setores, gerar resultados e fazer diferente”, completa. O texto completo está disponível no site da Folha de São Paulo.

Onde estudar gestão da inovação

São vários os cursos de gestão da inovação disponíveis no mercado. Algumas insituições que possuem cursos já estabelecidos são Fundação Dom Cabral, FIA (Fundação Instituto de Administração), ESPM, Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), FGV-Rio (Fundação Getulio Vargas) e Sebrae. Além disso, a USP (Universidade de São Paulo) oferece curso online e gratuito de gestão da inovação, por meio deste link.

 

Dica do Na Prática:

Conhecer de perto as etapas de um processo seletivo e entender como acontece cada uma delas aumenta as suas chances de contratação. Se você ainda não se sente 100% confiante, não se preocupe, a Fundação Estudar reuniu as maiores referências no assunto em um curso online para te ajudar neste desafio. Inscreva-se agora pagando somente R$ 39 com o cupom PROCSEL_20 clicando aqui.

 

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo