Um Projeto: Fundação Estudar
Indra Nooyi

O que um CEO realmente faz?

Por Suria Barbosa

Série “The Secret Life of C.E.O.s”, do podcast Freakonomics, traz líderes como Indra Nooyi, Mark Zuckerberg e Satya Nadella para discutir, junto com especialistas, diversos aspectos desconhecidos do trabalho de um CEO.

Baseada no best-seller de mesmo nome, a rádio “Freakonomics” é distribuída em podcast e está entre as mais acessadas do ITunes (reprodutor de áudio da Apple). De forma leve e fácil de acompanhar, Freakonomics traz assuntos ligados à Economia adaptados para o público geral, com títulos como “A coisa mais idiota que você pode fazer com seu dinheiro”. 

O podcast conta com o jornalista Stephen Dubner, que é o apresentador e entrevistador, além de participações do economista Steven Levitt – dupla que, há mais de dez anos, escreveu a obra que fundamenta a rádio. O livro Freakonomics já teve mais de 5 milhões de cópias vendidas, e foi traduzido para 40 idiomas.

Seu apelo vem da aplicação de conceitos da Economia a temas não convencionais, inclusive da cultura popular. Com a mesma premissa, o podcast semanal trata dos fatos socioeconômicos mais diversos do mundo ocidental. Todos os seus mais de 300 episódios podem ser conferidos (em inglês), pelo site, ou por aplicativos de podcast como Castbox e Stitcher.

“A vida secreta dos CEOs”

“The Secret Life of C.E.O.s”, sua série mais recente, traz líderes de algumas das maiores empresas do mundo – como Mark Zuckerberg, do Facebook, Satya Nadella, da Microsoft, Indra Nooyi, da PepsiCo e Carol Bartz, do Yahoo!. Em seis episódios, os executivos se juntam a especialistas para discutir vários aspectos desconhecidos da carreira de um CEO – desde como se tornar um, até como eles resolvem crises e largam o emprego.

Na primeira parte do especial, experts – das universidades de Stanford, Yale e Harvard – procuram responder à pergunta de Dubner: “o que um CEO realmente faz?”.

“Nós costumamos pensar em CEOs sentados em torres de marfim, decidindo o que a organização fará e ‘Boom!’, as decisões apenas acontecem e todos ficam felizes”, diz a economista Raffaella Sadun. “Há tanta variação em como as empresas adotam seus próprios fundamentos de gerenciamento – e não podemos ignorar isso. Mas é muito importante que o CEO tenha em mente aspectos estratégicos e operacionais”, explica ela, que, junto com Nicholas Bloom, outro entrevistado, estudou 12 mil companhias americanas.

Indra Nooyi, CEO do grupo de marcas PepsiCo (que inclui Pepsi, Gatorade e Cheetos) desde 2006, conta que uma das suas principais funções é interpretar a visão dos consumidores sobre seus produtos e propor os devidos ajustes aos seus 260 mil funcionários, por exemplo.

De acordo com Jeff Sonnenfeld, professor sênior em Yale, um bom CEO sabe lidar com todas as frentes ligadas à sua empresa ou atuação. Como os acionistas e outros que detêm uma participação nos negócios, os líderes trabalhistas, os funcionários e ainda ter em vista preocupações ambientais.

E o quanto as ações de um CEO realmente importam? “Estou trabalhando há 20 anos tentando entender o que faz algumas empresas terem um desempenho melhor do que outras. O líder é muito importante para isso”, declara Bloom.

“Eles ganham muito dinheiro!”

Um dos fatos mais polêmicos sobre os CEOs é que eles ganham muito dinheiro. Segundo Dubner, em 2016, os CEOs das 350 principais empresas dos EUA receberam uma média de US $ 15,6 milhões de dólares. “Ajustando de acordo com a inflação, isso representa um aumento de mais de 900% desde 1978. Durante o mesmo período, a remuneração típica dos empregados aumentou pouco mais de 10%”, completa o jornalista.  

Para Bloom “é impossível dizer qual é a quantia certa que eles devem receber”. Porém, o professor de Stanford defende os altos salários. “Ser um CEO da empresa leva cem horas semanais, consome a sua vida, consome os seus fins de semana, é super estressante”. E, continua: “uma vez que esses indivíduos lideram empresas gigantes, sua ação afeta todos nós todos os dias”.

No entanto, Sonnenfeld discorda. “Com tudo dito e feito, eles ainda são mais remunerados do que deveriam”. Para ele, há pouca correspondência entre desempenho e remuneração quando se trata dos líderes das grandes companhias.

A importância dos CEOs é aprofundada neste episódio introdutório à série “The Secret Life of C.E.O.s”. Nos próximos, os próprios CEOs contam ao apresentador de Freakonomics como chegaram ao cargo e narram episódios marcantes de sua trajetória.


O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo