Mulher esconde rosto atrás de caderno ao ar livre

Decidir qual concurso público você deve prestar é uma aposta de alto risco: se você fizer uma má escolha, dinheiro, horas de estudo e muito suor serão desperdiçados.

Por isso, não é recomendável se inscrever num processo seletivo apenas por um fator, como o salário previsto para a vaga.

Baixe o Especial Na Prática sobre carreira pública

 

 

“Para conseguir passar horas estudando, o candidato precisa se motivar por outras razões que não apenas a remuneração”, afirma Rodrigo Menezes, diretor do site Concurso Virtual.

Segundo ele, é necessário avaliar um conjunto de variáveis na hora de escolher as oportunidades a que se deseja concorrer. O principal é a afinidade com o trabalho.

“Sendo aprovada, a pessoa passará um terço do seu dia trabalhando com aquilo”, explica. “Se for algo incompatível com o seu perfil, a frustração será inevitável”.

Leia também: Será que a carreira pública está alinhada aos seus objetivos?

Outro erro grave na hora de selecionar concursos é, justamente, não selecionar. Segundo Menezes, muitos candidatos prestam um número excessivo de provas simultaneamente. “O risco é perder o foco e acabar não passando em nenhum exame”, explica.

Participar de vários processos ao mesmo tempo só vale se as vagas forem de campos correlatos. “Dentro de cada área, como a bancária ou a fiscal, por exemplo, existe uma espinha de matérias comuns”, afirma o diretor. “Você pode aproveitar esse estudo para várias provas, mesmo que depois precise buscar as matérias específicas de cada uma”.

Leia também: O melhor e o pior da carreira pública segundo nove servidores

Este artigo foi originalmente publicado em EXAME.com, onde é possível ler o texto completo 

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: