Um Projeto: Fundação Estudar
Rodrigo Cunha jornalista

Como um jornalista uniu comunicação e sustentabilidade na carreira?

Por Rafael Carvalho

Veja como Rodrigo Cunha uniu propósito e desenvolvimento profissional em uma trajetória empreendedora e que lhe rendeu o título de embaixador do TEDx na América Latina

Rodrigo Vieira Cunha é, desde pequeno, apaixonado por surfe. Não apenas o esporte, mas tudo o que remete à cultura do surfe: o mar, o desafio imposto pelas ondas, o exercício ao ar livre, a proximidade com a natureza. Ao se formar em jornalismo, em Porto Alegre, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Rodrigo se perguntava: “Como, atuando como jornalista, posso levar para dentro do mundo dos negócios, das redações, dos jornais, um pouco da minha paixão, da minha visão de mundo?” Rodrigo queria que práticas sociais e ambientais mais responsáveis fizessem parte do seu dia-a-dia.

Ele passou pela redação do jornal Zero Hora, foi chefe de redação da sucursal de Porto Alegre da revista Veja e atuou também na revista Você S.A., ambas da Editora Abril. Nesses veículos, se dedicou a lançar luzes sobre temas ligados à responsabilidade social e sustentabilidade – que naquela época, no começo dos anos 2000, ainda não tinham muita visibilidade no Brasil. Foi assim que recebeu o convite para trocar sua atuação na imprensa pelo trabalho na comunicação do Banco Real – que seria mais tarde comprado pelo Santander.

Leia também: Veja dez carreiras para quem se interessa por sustentabilidade

O Banco Real, então sob a liderança de Fábio Barbosa (hoje presidente do Grupo Abril), um dos executivos mais respeitados quando o assunto é sustentabilidade, procurou Rodrigo para atuar na área de Reponsabilidade Social da empresa. A decisão de encarar o desafio veio de poder ajudar aquele grupo de pessoas a realizar uma transformação importante, que tinha a ver com as crenças de Rodrigo.

“Um banco é um espaço muito legal para trabalhar porque é um negócio que promove a interação com todos os setores da sociedade. O nível de influência que o Banco Real tinha, como um dos principais bancos do país e do mundo, era muito grande. Isso foi muito sedutor para mim porque eu teria a oportunidade de amplificar o que eu estava fazendo para um número enorme de pessoas”, diz Rodrigo.

Nesse período, o Banco Real se tornou referência em Responsabilidade Social e em Sustentabilidade no Brasil e no mundo, conquistando, em 2008, entre outros prêmios, o título de Banco Mais Sustentável do Mundo pela Financial Times.

Foi ali também que Rodrigo iniciou seu trabalho junto ao TED, conseguindo que o Banco, àquela altura já transformado em Santander, patrocinasse o primeiro TEDx no Brasil, realizado em São Paulo em 2009 e considerado um dos cinco melhores do mundo. O seu envolvimento com o evento cresceu e ele passou a autuar também como organizador e curador do TEDx Amazônia, o que lhe rendeu o título de embaixador do TEDx na América Latina.

Depois de oito anos, a mesma motivação de influenciar pessoas e empresas positivamente fez Rodrigo sair do banco e trilhar novos caminhos. Dessa vez, a jornada foi partilhada com o amigo Lucas Mello, na LiveAD, agência de comunicação digital, de quem se tornou sócio, e que tinha uma visão de mundo parecida com a dele – “aproveitar um poder, que é o da comunicação, para ajudar a transformar o mundo para melhor. As pessoas compram coisas e isso não vai mudar: nossa ideia é fazer com que os produtos influenciem de forma positiva a vida de todo mundo”, diz Rodrigo, que entrou para ajudar a criar um braço de relações públicas na agência e que, mais tarde, ganharia a força de um novo negócio: a Profile PR, que integra O Grupo, do qual fazem parte também a BOX 1824 e Talk Inc, além da própria LiveAD.

Leia também: São os negócios que vão salvar o mundo, defende especialista em sustentabilidade

A Profile PR atende clientes como a United Nations Foundation, cuja parceria começou com a criação e divulgação do Rio+Social, em 2012. O evento tinha como objetivo democratizar a discussão sobre metas globais de sustentabilidade e influenciar as decisões tomadas no Rio+20, que aconteceria no dia seguinte. Para isso, o evento reuniu 700 pessoas ligadas a esse universo, junto a 150 influenciadores digitais e 50 jornalistas globais, para debater com líderes mundiais como Muhammad Yunus, Gro Brundtland, Ted Turner, Michelle Bachelet, Pete Cashmore e Fábio Barbosa.

O evento foi transmitido online para milhares de pessoas, impactou cerca de 7 milhões de usuários no Facebook, e 150 milhões no Twitter. A hashtag #rioplussocial desenvolvida para criar um discurso colaborativo de impacto atingiu o tranding topics no Brasil e no Mundo durante todo o dia. A ação abriu espaço para a continuação do projeto, com a criação do PlusSocialGood, uma plataforma para alimentar essa discussão por todo o mundo.

O trabalho em parceria com o TED continuou dentro da Profile PR, que foi a responsável por ajudar a trazer a edição global do evento ao Brasil, ano passado. O TED Global 2014 aconteceu no Rio de Janeiro e reuniu palestrantes de 69 países diferentes, durante uma semana, nas areias de Copacabana.

Este artigo foi originalmente publicado em DRAFT

 

Dica do Na Prática:

Conhecer de perto as etapas de um processo seletivo e entender como acontece cada uma delas aumenta as suas chances de contratação. Se você ainda não se sente 100% confiante, não se preocupe, a Fundação Estudar reuniu as maiores referências no assunto em um curso online para te ajudar neste desafio. Inscreva-se agora com 20% de desconto com o cupom PROCSEL-20 clicando aqui.

 

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo