Um Projeto: Fundação Estudar
mulher e criança usando o computador

Veja o relato de quatro mães empreendedoras sobre como conciliar família e carreira

Por Rafael Carvalho

Ser mãe e ter uma carreira de sucesso ao mesmo tempo pode não ser fácil, porém a satisfação de trabalho bem feito vem em dobro

Empreender exige dedicação, brilho no olho e, principalmente, muita paixão para traçar suas metas e superá-las. Mas como fazer quando, além desses objetivos, o instinto materno pesa e ter filhos também faz parte de suas conquistas pessoais? Ser mãe e empreendedora ao mesmo tempo não é fácil, porém a satisfação de trabalho bem feito pode vir em dobro.

Quatro Empreendedoras Endeavor têm histórias que unem persistência, organização e amor pra deixar qualquer um com inveja. Neste Dia das Mães, confira as dificuldades e recompensas que elas dividiram em entrevista ao portal Endeavor:

Leia também: Mulheres da geração Y são mais confiantes e ambiciosas

Vanessa Vazquez, da Íntegra Medical

Vanessa teve três filhos. Mas o número de regras que impôs na casa e no trabalho foi muito maior. A metódica mãe conta que, das normas que regem sua vida pessoal e profissional, duas são importantíssimas para manter a harmonia no lar: sempre sair do trabalho no horário e jamais levar o computador para casa. “Lógico que, às vezes, é necessário. Mas faço o possível para cumprir essas regrinhas”.

As lições que ser mãe deram para a empreendedora são inúmeras. “Temos a empresa como filho também. São mais de 100 funcionários, uma grande responsabilidade. Um dia me perguntaram qual é diferença dos meus filhos para eles. Fiquei em dúvida”, confessa.

“Mas a gente não pode tirar nossa atenção da criação dos filhos. Eu vejo muitas mães dedicando tempo ao trabalho, às funcionárias, mas perdendo fases importantes na vida da família. Tem que se manter atenta à casa e, muitas vezes, abrir mão de algumas coisas na empresa”, finaliza a empreendedora, que passou no processo de seleção Endeavor no ano passado. A Íntegra Medical já impactou na vida de 60 mil pacientes com doenças crônicas ou de alta complexidade.

Sônia Alcântara, da Ângelus

Sônia também começou a empreender com três crianças em casa. Segundo ela mesma, teve sorte: morava do lado do consultório odontológico e a empresa ficava no andar de cima. “Consegui dar um pouco mais de atenção pra eles por causa disso”, conta.

A proximidade teve consequências diretas em sua forma de trabalhar. “Mais paciência, pegava na mão, ensinava, dava tempo pra que eles, funcionários e filhos, dessem as respostas que precisava. Mais organizada, colocava as coisas em cima da mesa, fazia tudo da forma mais correta possível. Você pode arriscar em muita coisa, mas não na educação de seus filhos. Na hora de implementar os valores da sua empresa é a mesma coisa”, completa.

Sônia também aprendeu a ouvir mais. “Na família ou na empresa. Porque quando você toma uma decisão, tem que estar muito confiante. Ouvir é essencial tanto na família quanto nos negócios”. Hoje, a Ângelus, empresa inovadora na área de produtos odontológicos, apoiada pela Endeavor desde 2008, coleciona nada menos do que dez prêmios de empreendedorismo desde sua criação.

Heloísa Helena (Zica), da Beleza Natural

Zica, por sua vez, garante que o princípio da criação do negócio e dos filhos é saber dosar. “Nunca faltou carinho e palavra bem colocada na hora certa. Meus filhos passaram a fazer parte do meu sonho de ser empreendedora. Quando você tem um sonho, eles te fazem ir cada vez mais adiante, ter força de vontade. São essas virtudes empreendedoras que tento passar”.

“Além disso, criei todos eles com o princípio da humildade, para que eles saibam de onde viemos e para que consigam lutar pelos seus sonhos, independentemente de termos uma situação bem mais favorável atualmente”, acrescenta.

Ela também acredita na importância de dar atenção aos filhos, mas alerta para o perigo de uma superproteção. “É muito importante enchê-los de amor e cuidado, mas sempre mostrando a realidade da vida. Só assim eles poderão ser mais conscientes e prontos para enfrentar o mundo. Você tem que ser exemplo em tudo”, conclui.

Mensalmente, o Beleza Natural, maior rede de salões de beleza especializados em cabelos crespos e ondulados do Brasil, recebe 80 mil clientes após 17 anos de fundação.

Leia também: Na Prática recomenda livro ‘Faça Acontecer’, sobre liderança feminina

Ilana Braun, da Dermage

Já Ilana, uma das fundadoras da Dermage, empresa pioneira e líder no mercado de dermocosméticos no país, acredita que um time competente é a chave para deixar qualquer mãe tranquila para se dedicar à família. Ao mesmo tempo, as coisas de casa não podem atrapalhar sua vida profissional. “Tem que ter muita gente boa do seu lado sempre”, diz.

Depois de se tornar mãe, a empreendedora passou a ter um olhar muito mais voltado para a gestão do seu tempo. “Mas o que mais aumentou mesmo foi a minha flexibilidade. Consegui entender a realidade dos outros”.

“Ao mesmo tempo, criei uma capacidade de ensinar e estar sempre aprendendo. Quando você tem filhos, cada dia é um dia novo em folha. Você vive de surpresas, exatamente como quando você empreende. Um desafio todo dia”, completa.

Nos dois caminhos, em casa ou no trabalho, a empreendedora reconhece que o coração é o motor de sua vida, seja como empreendedora ou como mãe. “Não temos que ser necessariamente racionais. Temos que deixar a nossa emoção fluir. Essa é a essência de tudo”.

Este artigo foi originalmente publicado em Endeavor

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo