Um Projeto: Fundação Estudar
Várias notas de dólar

Quer trabalhar com finanças corporativas? Conheça as tendências do mercado

Por Tiago Mittraud

Profissional que quer exercer essa função precisa gostar de matemática e entender a posição estratégica que vai ocupar na empresa

Nos últimos 20 anos, o mercado de trabalho sofreu várias alterações por questões econômicas e tecnológicas. A redução e o controle da inflação, a estabilização da moeda e a abertura do mercado brasileiro obrigaram as empresas a tomar uma postura mais competitiva. Tudo isso influenciou positiva ou negativamente a importância de algumas posições no mundo das finanças corporativas.

Dentro das empresas, as áreas de controladoria, análise de custos e avaliação da rentabilidade nas operações, por exemplo, se impuseram como bastante estratégicas.

Tendências em finanças corporativas

Por outro lado, o avanço tecnológico e a informatização de processos acabaram transformando alguns postos em obsoletos, como o de contas a pagar e receber.

Mas, de uma forma geral, o ano de 2014 será positivo para quem quer trabalhar com finanças, e os profissionais mais qualificados não terão dificuldades em se empregar. De acordo com uma pesquisa divulgada em março deste ano pela empresa multinacional de recrutamento Robert Half, apenas a China supera o Brasil na busca por executivos de finanças. O estudo foi feito com 2.535 CFOs de 17 nacionalidades.

Como resultado, descobriram que 63% das empresas pretendem aumentar seu quadro de funcionários do financeiro este ano. Os motivos para tanta contratação são novos projetos (em 81% dos casos), expansão de produtos ou serviços (para 51%) e o crescimento doméstico do negócio (em 41%).

Leia também: Por dentro da área de finanças da Heinz

Segundo Alexandre Atauah, gerente da Divisão de Finanças e Contabilidade da Robert Half, esse cenário faz com que a área de finanças corporativas seja uma das mais movimentadas do ano. Isso porque, com crise ou não, departamentos como o de contabilidade desempenham um papel estratégico em todas as companhias.

“Esses profissionais saíram dos bastidores e tornaram-se ativos na análise de risco. Além disso, a interação com as demais áreas internas também aumentou. O objetivo agora não é só alcançar os melhores custos, mas também obter melhores retornos do negócio”, explica Alexandre.

O trabalho em finanças corporativas

Como o mercado está aquecido para finanças corporativas, a disputa pelos maiores talentos aumenta, e os salários também. Ainda segundo a pesquisa, 61% dos CFOs no Brasil consideram muito desafiador contratar bons profissionais nessa área, quase o dobro da média mundial, de 31%.

Aqui, eles também estão preocupados com não perder seus talentos. Enquanto 27% do resto do mundo têm essa preocupação, 41% dos CFOs brasileiros enfrentam problemas de retenção. Neste cenário, os profissionais mais disputados são formados em engenharia financeira, análise e administração de investimentos, marketing ou consultoria financeira.

Com tanta demanda, o mercado está aberto para profissionais de praticamente todas as áreas. Mas algumas qualidades todos eles devem ter em comum. É preciso, por exemplo, saber trabalhar com percepção de futuro, no campo de planejamento e da prevenção para trazer resultados efetivos para a empresas.

Para ser bem sucedido, é necessário ter foco na redução de custos, racionalização de gastos, melhora das taxas e dos planos financeiros. Além disso, o candidato ideal precisa entender bem a economia brasileira, os produtos e serviços do mercado financeiro e ter noções gerais de softwares de gestão de contas e planilhas. Conhecer a fundo o intrincado sistema tributário nacional é um diferencial.

Leia também: Sete sugestões para quem quer se dar bem em processos seletivos

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira em negócios. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.

 

Dica do Na Prática:

Conhecer de perto as etapas de um processo seletivo e entender como acontece cada uma delas aumenta as suas chances de contratação. Se você ainda não se sente 100% confiante, não se preocupe, a Fundação Estudar reuniu as maiores referências no assunto em um curso online para te ajudar neste desafio. Inscreva-se agora pagando somente R$ 79 com o cupom PROCSEL_20 clicando aqui.

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo