Um Projeto: Fundação Estudar
Um homem e uma mulher conversam em frente a uma janela.

Nova pesquisa da McKinsey reafirma ligação entre diversidade e rentabilidade nas empresas

Por Suria Barbosa

O estudo Delivering Through Diversity mostrou a relação entre a capacidade de produzir rendimento e as taxas de diversidade de gênero e etnia nas empresas.

A McKinsey & Company, firma global de consultoria estratégica, divulgou os resultados da sua última pesquisa sobre diversidade no ambiente corporativo. Além das conclusões, o relatório completo do Delivering Through Diversity traz sugestões de como as organizações podem criar melhores estratégias de inclusão para mulheres e minorias.

Investir em justiça social pode trazer, também, vantagens competitivas. É o que mostra o evidente impacto positivo da diversidade no desempenho financeiro das instituições, detalhado pelo estudo.

Diversidade de gênero e desempenho financeiro

A pesquisa original, usando dados de 2014, apontava que as empresas com diversidade de gênero em suas equipes executivas – onde a maior parte das decisões estratégicas e operacionais são tomadas – eram 15% mais propensas a ter uma rentabilidade acima da média do que as outras. De acordo com os dados de 2017, esse número aumentou para 21%.

Além disso, as empresas com mais diversidade de gênero têm 27% mais chances de superar as outras em relação à criação de valor à longo prazo.

Ainda segundo o estudo, as instituições que superam o desempenho financeiro médio são as que têm mais mulheres em funções de diretoria.

Outro relatório da companhia, Women in the Workplace 2017, no entanto, mostrou que as mulheres estão sub-representadas nestas funções. Já as mulheres negras, segundo o Delivering Through Diversity, não só estão sub-representadas, como têm um caminho mais difícil até se tornarem CEOs.

Diversidade étnica e desempenho financeiro

Para analisar a relação da diversidade étnica com o desempenho financeiro, a McKinsey estudou diferenças raciais e culturais em seis países.

Os dados indicam que as empresas com maior diversidade étnica, em suas equipes executivas, têm 33% mais propensão à rentabilidade. Em 2014, este número era de 35%.

Assim como o estudo de 2014 mostrou, as empresas com menos diversidade étnica e de gênero continuam sendo menos lucrativas. Atualmente, elas são 29% menos propensas à rentabilidade do que as outras.

Leia também: 5 cursos online para saber mais sobre diversidade no ambiente de trabalho

 

Dica do Na Prática:

A forma como você lida com os desafios é o grande diferencial da sua carreira. E o que mais faz diferença nessas horas são seu valores pessoais. Para te ajudar a desenvolver esse seu lado, a Fundação Estudar criou o Liderança Na Prática, um curso de quatro dias que te ensina na prática valores de autoliderança. Inscreva-se agora com 10% de desconto usando o cupom LIDE-10. É só clicar aqui!

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo