Um Projeto: Fundação Estudar
perguntas para fazer quando começar um emprego

5 perguntas para se fazer quando começar um emprego novo para garantir seu crescimento na organização

Por Suria Barbosa

Professor de negócios, empresário e autor destaca cinco perguntas que fomentam reflexões que vão garantir que o profissional se ajuste bem a um emprego novo e supere as expectativas enquanto cumpre sua função.

“As ações que você toma durante seus primeiros meses em um novo emprego têm um grande impacto no seu sucesso ou fracasso.” É assim que Michael D. Watkins, cofundador da consultoria de liderança Genesis, professor na IMD Business School e autor, começa seu artigo na Harvard Business Review. Seu ponto é: construir uma dinâmica positiva desde o início pode impulsionar toda a sua trajetória na organização.

Para ajudar a não perder de vista o que importa, ele sugere cinco perguntas que vão garantir que o profissional se ajuste bem a um emprego novo e supere as expectativas enquanto cumpre sua função. Confira!

Perguntas para fazer quando começar um emprego

#1 Como vou criar valor?

Esta é a questão mais importante, segundo Watkins. Perguntas sugeridas para fomentar a reflexão:

  • Por que você foi colocado nesse papel?
  • O que os principais interessados ​​esperam que você realize? Em que prazo?
  • Como seu progresso será avaliado?

Ao pensar nessa pergunta, é importante lembrar que a verdadeira resposta pode não ser o que lhe foi dito quando foi nomeado ou recrutado para o trabalho. Também é algo que provavelmente vai evoluir à medida em que as coisas progridem e você aprende mais.

“Lembre-se também que você provavelmente terá várias partes interessadas para satisfazer, não apenas seu chefe, e que elas podem ter visões divergentes do que constitui ‘sucesso'”, destaca o autor. “É essencial entender o conjunto completo de expectativas para que você possa reconciliá-las e satisfazê-las no mais alto grau possível.”

#2 Como é esperado que eu me comporte?

“A menos que tenha sido contratado para mudar a cultura de sua nova organização, você deve se esforçar para entender e se adequar às suas normas mais importantes de comportamento.”

Ajuda pensar na cultura organizacional como o sistema imunológico da organização. “Existe, em grande medida, para evitar que o “pensamento errado” e o “comportamento errado” infectem o organismo social”, explica Watkins. Violar as normas pode levar ao isolamento e ao sentimento (nos outros, inclusive) de que você “não pertence”.

Ao procurar entender as principais diretrizes da cultura, tenha em mente que elas podem diferir na própria organização. Pode também depender do nível em que você está.

Leia também: Por que o fit cultural é tão importante para os processos seletivos atuais

#3 De quem o suporte é crítico?

Seu sucesso provavelmente dependerá de pessoas sobre as quais você não tem autoridade direta, então o autor da HBR indica “construir alianças”. O ponto de partida para fazer isso é entender o cenário político da organização e aprender a navegá-lo.

  • Quem tem poder e influência?
  • De quem o apoio é crucial e por quê?

Com os insights sobre quem é peça-chave, o próximo passo é ir atrás de garantir seu apoio. Na prática, isso envolve mais do que construir relacionamentos como você faz normalmente.

“Você precisa entender o que os outros estão tentando realizar e como você pode ajudá-los. A reciprocidade é o alicerce mais firme sobre o qual construir aliados.”

#4 Como conseguir vitórias logo no início?

O professor explica o poder das “vitórias iniciais”: “líderes em transição energizam as pessoas dando vitórias quando entram – melhorias rápidas e tangíveis na organização que criam uma sensação de impulso. De forma bem feita, [essas vitórias] solidificam sua credibilidade, aceleram seu aprendizado e ajudam-no a conquistar o direito de fazer mudanças mais profundas na organização.”

Mesmo sem estar em um cargo de liderança é possível conseguir vantagens similares. Para isso, é preciso identificar as formas mais promissoras de causar um impacto rápido e positivo na organização. e, então, organizar-se para fazê-lo da maneira mais eficiente possível.

#5 Quais habilidades eu preciso desenvolver para me destacar nesse papel?

As habilidades que você adquiriu até este ponto da sua carreira podem não ser as únicas (ou todas) que você precisa para ter sucesso em seu novo emprego. “É muito fácil cair na armadilha da zona de conforto”, afirma o autor.

Para se tornar totalmente eficaz em sua nova função, foque no seu desenvolvimento pessoal. “Isso não significa que você não possa ter um bom começo imediatamente, mas quanto mais cedo você entender quais novos recursos você precisa desenvolver para se destacar no papel, melhor. A incapacidade de compreender este ponto essencial diminui o potencial de avanço na carreira no futuro.”

Leia também: O que é o Plano de Desenvolvimento Individual e como pode ser usado na vida pessoal e carreira?

Não perca esses pontos de vista!

As cinco perguntas fazem bastante sentido quando se está em um emprego novo, mas Watkins recomenda não perdê-las de vista. Sua sugestão é reservar 30 minutos no final de cada semana para refletir se as respostas ainda estão claras ou se foram alteradas de alguma forma. “Isso permitirá que você permaneça no caminho certo durante sua transição e além”, conclui o especialista.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo