Via Unsplash

Dentro da área de tecnologia, compreender e dominar a linguagem de programação é uma das habilidades mais requisitadas dos profissionais. Mesmo para quem atua fora do setor, esse conhecimento é considerado um diferencial por causa do avanço de ferramentas tecnológicas e da digitalização nas organizações. Além disso, noções de programação auxiliam as pessoas a inovar e compreender melhor as novas tecnologias.

 

Mas o que é uma linguagem de programação?

Você já viu pessoas que trabalham com tecnologia olhando para uma tela com vários códigos que parecem não fazer sentido? Bem, essa é uma linguagem de programação. A expressão se refere a um conjunto de regras e instruções que um programador constrói para gerar programas e softwares que serão processados por um computador, dispositivo móvel ou outro equipamento. 

Quando estruturada, essa língua forma o código fonte de um software e informa a uma ferramenta quais ações ela deve tomar, por exemplo. A utilização da linguagem de programação se popularizou porque ela gera mais produtividade para os programadores em relação ao uso do código de máquina, que são as instruções que o computador compreende de fábrica. 

Com isso, assim o dispositivo tem uma facilidade maior de compreender o que deve ser feito, além de se tornar menos dependente de ambientes computacionais específicos. A linguagem é composta por símbolos, palavras-chave, regras semânticas e sintáticas e são classificadas em níveis. 

Inscreva-se no Fellow Tech e concorra a bolsas de estudos voltadas para financiar e apoiar estudantes de tecnologia

Os tipos de linguagem

Uma linguagem de programação pode ser de nível alto ou baixo. As chamadas de alto nível possuem uma construção linguística que se aproxima mais da forma humana de se comunicar. Por exemplo, é comum ver termos em inglês como “delete” que oferecem instruções para que o programa apague alguma informação. Isso torna esse modelo um pouco mais intuitivo e fácil de aprender. 

Já a linguagem de baixo nível, utiliza comandos mais complexos e o código binário, que são sequências combinadas dos números 0 e 1. Isso otimiza a comunicação com a máquina, aumentando a agilidade do processo. Os diferentes tipos funcionam melhor de acordo com o objetivo que se busca atingir. 

Além disso, existem outras formas de classificação levando em conta o paradigma de programação, estrutura do tipos, grau de abstração, geração ou seguindo as categorias da Association for Computing Machinery (ou Associação de Máquinas de Computação, em português. A instituição utiliza as seguintes categorias: 

  • Linguagens aplicativas, ou de aplicação
  • Linguagens concorrentes, distribuídas e paralelas
  • Linguagens de fluxo de dados
  • Linguagens de projeto
  • Linguagens extensíveis
  • Linguagens de montagem e de macro
  • Linguagens de microprogramação
  • Linguagens não determinísticas
  • Linguagens não procedurais
  • Linguagens orientadas a objeto
  • Linguagens de aplicação especializada
  • Linguagens de altíssimo nível

Contudo, os nomes que as pessoas mais costumam conhecer são das linguagens de programação, principalmente as mais comuns como Javascript, C++ e Python. 

Conhecendo as diferentes linguagens

Uma linguagem de programação pode fazer parte de diferentes classificações, mas existem algumas que são essenciais para qualquer programador ou profissional de tecnologia. Segundo um levantamento realizado pela consultoria de programação norte-americana RedMonk, as linguagens de programação mais populares são JavaScript, Python, Java, PHP, CSS, C#, C++ e C. 

Ainda que existam inúmeras linguagens, entenda um pouco sobre as principais: 

JavaScript

É uma linguagem compilada de alto nível muito utilizada em sites front-end e no desenvolvimento de jogos. Empresas como WordPress, Khan Academy, Linkedin e Groupon utilizam essa língua em suas plataformas. Também é considerada uma ótima linguagem para quem está começando no mundo da programação. 

Phyton

É uma linguagem de programação de alto nível e de propósito generalista. Sua filosofia de design enfatiza a legibilidade do código com a proposta de ser de fácil compreensão com o uso de palavras-chave em inglês. Não costuma utilizar recursos gráficos como chaves e colchetes para delimitar blocos. 

Java

Ao contrário do que o nome pode levar a crer, Java e JavaScript não são linguagens que derivam uma da outra ou similares. É uma linguagem de alto nível projetada para ter o menor número possível de dependências de implementação. Dessa forma, os programadores escrevem o código uma única vez e ele pode ser executado em qualquer plataforma que comporte essa linguagem de programação. 

PHP

É uma linguagem de uso geral e livre distribuição voltada para a criação de sistemas web. Como utiliza o código aberto, os desenvolvedores conseguem mexer nela e aprimorar suas funcionalidades. Possui funções similares à linguagem C, que também pode ser utilizada para extensões na PHP. Além disso, pode ser utilizada para o controle de drones. 

Quer saber se trabalhar com tecnologia é para você? Conheça o nosso curso Decisão de Carreira Na Prática

CSS

O nome é uma abreviação de Cascading Style Sheets (ou Folhas de Estilo em Cascata, em português) e é uma linguagem estilística que atua na forma como um documento escrito em HTML ou em XML é apresentado visualmente. É uma das principais linguagens da open web auxiliando na estilização e organização de páginas web. 

C#,  C++ e C

Apesar de utilizarem a mesma letra, estas são três linguagens diferentes. A C# é uma linguagem de programação simples e de propósito geral que auxilia no desenvolvimento de princípios de engenharia de software. É utilizada para escrever aplicativos para sistemas hospedados e incorporados. Já a C++ é de uso geral criada como uma extensão da linguagem C para programação de sistemas e softwares incorporados, com recursos limitados e grandes sistemas. É bastante utilizada em aplicativos de desktop, videogames e servidores. 

Enquanto isso, a linguagem C é voltada para programação estruturada e instruções de máquinas típicas. É bastante utilizada em aplicativos previamente codificados em linguagem assembly. Apesar de seus recursos de baixo nível, a linguagem foi projetada para incentivar a programação entre plataformas.

Onde aprender a programar

Por conta da alta demanda do mercado de tecnologia e o déficit de profissionais, diversas iniciativas foram criadas para ensinar a linguagem de programação e preparar os jovens para o futuro. Algumas empresas inclusive oferecem programas e mentorias voltados para capacitar para formar novos talentos na área, inclusive gratuitamente. 

Escolas como a Codecademy, Hour of Code, Code School e LearnCafe são algumas alternativas para quem quer começar a se aventurar pelo mundo da programação. Além disso, o Na Prática preparou uma série de vídeos com profissionais da área explicando mais sobre o setor.

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: