Um Projeto: Fundação Estudar
Kaizen

A filosofia japonesa Kaizen oferece uma maneira eficaz de atingir objetivos de longo prazo

Por Redação, do Na Prática

Ao invés de perseguir um grande objetivo ou uma mudança radical de uma vez, a prática foca em chegar mais perto aos poucos, todos os dias e inexoravelmente; saiba como funciona

Fazer algo grande de maneira incremental pode ser a chave para quem sente que está constantemente para trás quando se trata de conquistar seus próprios objetivos, o que por sua vez acaba minando a motivação e a autoconfiança de que aquilo pode ser feito. É aí que entra a kaizen, uma filosofia japonesa de autodesenvolvimento.

Ao invés de correr atrás de um enorme objetivo, quem pratica kaizen prefere fazer pequenas conquistas diárias, que servem para motivar outras pequenas conquistas até que a principal seja alcançada.

Thomas Oppong, colunista de veículos como Business Insiders e Quartz, recentemente explicou como funciona essa abordagem em um post no Medium.

“Pare de mirar em uma mudança pessoal radical!”, escreveu. “Toda pessoa bem sucedida que você conhece hoje passou pelo processo entediante e mundano que eventualmente traz o sucesso. Então pare de procurar por ‘hacks rápidos’ que tragam resultados mais depressa.”

Inscreva-se no curso por e-mail: Como Acabar Com a Autossabotagem na Carreira

No lugar de um hack rápido, ele sugere que se pense num processo ou sistema de aprendizado e autodesenvolvimento que funcione para você. E a kaizen, continuou, pode funcionar para muita gente.

A filosofia Kaizen: melhoria contínua

Em japonês, kaizen quer dizer melhoria contínua. Trata-se do ato de incluir melhorias consistentes no cotidiano capazes de cumprir um único objetivo: fazer com que você seja melhor hoje do que era ontem.

Ao invés de se prometer mudanças radicais em pouco tempo, pregam os adeptos, faça pequenas melhorias que levem, eventualmente, àquela grande mudança que você quer ver e foque diariamente em ser 1% melhor naquilo.

Vislumbrando uma conquista atingível, você estará motivado a melhorar como puder naquele momento. “Parece menos intimidante e mais administrável”, explicou Opping.

“Tornar-se 1% melhor todos os dias é um jeito prático e simples de conquistar grandes objetivos. Pode parecer um valor pequeno. E é. É minúsculo. É fácil. É factível. E é aplicável a maior parte das coisas que você quer fazer ou conquistar.”

Conheça o Autoconhecimento Na Prática, nosso curso online de autoconhecimento

Como unir projetos e Kaizen

Quer levantar cedo, por exemplo? Foque em levantar um pouquinho mais cedo, não às 5h30 logo de cara – assim você não acorda às 9h totalmente desmotivado. Quer aprender outra língua? Foque em aprender um pouco sobre ela todos os dias, não em ser fluente em um mês.

No começo, é natural que não se veja diferenças e até que sinta que isso tudo é perda de tempo.

Há um momento, no entanto, que, como juros compostos, as melhorias começam a se acumular. E quando você menos esperar, em semanas, meses ou anos, notará seus efeitos.

“Pode parecer menos emocionante que ir atrás de uma grande vitória, mas os resultados serão mais fortes e mais sustentáveis”, escreve Oppong.

Baixe o ebook: Ferramentas de Autoconhecimento

Isso acontece porque a consistência de fazer algo diariamente ajuda seu cérebro e seu corpo a se acostumarem à novidade, facilitando a transição e a incorporação de novos hábitos que realmente sejam incorporados ao dia a dia.

Além de fácil de entender, o sistema também é fácil de implementar: apenas pense, todos os dias, no menor passo que você pode dar para trazer seu objetivo incrementalmente mais para perto.

Quer outras dicas para aumentar sua produtividade e gerir melhor seu tempo? Assista à websérie do NaPrática.org abaixo!

Descubra como você está desperdiçando seu tempo, qual é a importância de priorizar tarefas, como montar um plano de ação para conquistar seus objetivos e como trazer produtividade para o dia a dia e utilizar a tecnologia a seu favor:

Leia também: Conheça 3 testes de autoconhecimento gratuitos da Fundação Estudar

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo