Um Projeto: Fundação Estudar
Filme equity retrata mulheres no mercado de trabalho

6 filmes obrigatórios para mulheres no mercado de trabalho

Por Redação, do Na Prática

Confira filmes que trazem lições para mulheres no mercado de trabalho e personagens fortes (que fogem do estereótipo mulher-workaholic-sempre-estressada).

A indústria cinematográfica está em ebulição. Movimentos como o #MeToo e #Time’sUP escancararam a realidade de misoginia e assédios em Hollywood e uniram profissionais (mulheres e homens) na defesa por direitos iguais – tanto na indústria quanto no mercado de trabalho de uma forma geral.

Em outro acontecimento recente, a atriz Ellen Pompeo (a Grey, da série Grey’s Anatomy), conquistou a posição de mulher mais bem paga da televisão – seu contrato, negociado este ano, lhe garantirá cerca de 20 milhões de dólares por duas novas temporadas. Segundo ela, isso só foi possível depois da saída do seu colega de elenco Patrick Dempsey. Mesmo sendo a protagonista clara da série, Pompeo teve por diversas vezes negado o seu pedido de receber mais do que ele. “Enquanto ele estava lá, sempre o podiam usar como uma influência contra mim”, afirmou, em entrevista à Hollywood Reporter.

A verdade é que o mais comum é que mulheres sejam retratadas no cinema em dois papéis: mãe/esposa/namorada; ou de workaholic solteira e constantemente esgotada (e que, ainda assim, geralmente é interpretada por uma atriz ridiculamente bonita).

Mas há diversos exemplos de produções em que as personagens femininas são retratadas em (quase) toda a sua complexidade. Confira a seleção do NaPrática.org de 6 filmes que tratam de mulheres no mercado de trabalho, trazendo também as lições que podemos aprender com elas. (E, esperamos, esta lista só tende a aumentar.)

Os melhores filmes sobre (e para) mulheres no mercado de trabalho

1. Amor Sem Escalas

O título em inglês engana, fazendo parecer uma comédia romântica. Não é. Este é um filme ótimo e às vezes cruel sobre a cultura corporativa, e traz Anna Kendrick’s despontando como uma jovem profissional em treinamento com um colega experiente, George Clooney. Ela, embora focada em seu crescimento profissional, tem dificuldade em não associar a felicidade completa a encontrar o “cara certo”. Ele, veterano, aprende no processo a olhar as pessoas que estão atrás dos números.

“Às vezes sinto que não importa quanto sucesso eu tenha, não vai fazer diferença enquanto eu não encontrar o cara certo.”

2. O Diabo Veste Prada

O filme explora as dinâmicas de mulheres no mercado de trabalho – mais precisamente, no universo dos editoriais de moda. A personagem de Meryl Streep é baseada na assustadora e brilhante Anna Wintour, Editora-Chefe da revista Vogue americana. Figurino, trilha sonora e direção ajudaram a transformá-lo em um clássico, mas nas entrelinhas aparecem lições valiosas: os diferentes estilos de liderança; as pressões que mulheres profissionais sentem de seus parceiros para que sejam mais presentes em casa/menos dedicadas ao trabalho; a dificuldade de conciliar família, trabalho em um ambiente hostil e cercado por tabloides. E a importância de encontrar um trabalho com o qual se identifique. E a dica importante de que: se você tem um namorado como o da Amy, CORRA ENQUANTO HÁ TEMPO!

3. Erin Brockavich

Julia Roberts conquistou um Oscar por sua interpretação de Erin, uma mãe solteira que conseguiu ser contratada como assistente de um escritório de advocacia. E o fato de a personagem ser baseada em uma mulher real a torna ainda mais interessante. Quando Erin começa a cuidar do caso de uma comunidade afetada por uma empresa milionária, ela inicia uma investigação, a princípio, completamente sozinha. É uma história de superação e da luta pelo que é certo.

“Pela primeira vez na minha vida, as pessoas me respeitam. Por favor, não me peçam para desistir.”

4. Estrelas Além do Tempo

Este filme conta a história real de três mulheres negras que trabalhavam na NASA nos anos 1960 e que tiveram um papel crucial na chegada do homem à Lua. O filme mostra a luta das mulheres para serem ouvidas e respeitadas em uma época em que elas não eram sequer autorizadas a usar o mesmo banheiro dos seus colegas, homens brancos. E, apesar de todas as injustiças em seus empregos, as mulheres trabalham duro e têm muito orgulho de serem parte do time da NASA – trabalhando para mudar a realidade de posições de dentro para fora.

5. A Dama de Ferro

Mais uma vez, Meryl Streep aparece no papel de uma das personagens fortes da lista. Interpretando a ex-primeira ministra britânica Margaret Thatcher, a atriz conseguiu demonstrar toda a dificuldade e as barreiras que Thatcher precisou superar ao ser a primeira mulher liderando uma das nações mais poderosas do mundo. O grande mérito do filme é conseguir mostrar um lado mais familiar de Thatcher, sem diminuir ou simplificar seu caráter.

6. Equity

Este é um filme sobre ser uma mulher em Wall Street – uma mulher que gosta de ganhar dinheiro e que não é tímida sobre ser boa no seu trabalho. A protagonista deste filme, interpretada por Naomi Bishop, é uma banqueira ambiciosa e de sucesso que afirma: “Estou muito feliz que seja finalmente aceito mulheres falarem sobre ambição”. Produzido por mulheres trabalhando na indústria, Equity consegue mostrar a realidade de mulheres que conseguiram subir na carreira em mercados tradicionais (e majoritariamente masculinos) como o financeiro. As personagens são complexas e os diálogos, rápidos e inteligentes. Embora longe de perfeitas, as personagens são certamente impressionantes e nada estereotipadas.

 

* Foto em destaque: Cena do filme Equity / Crédito: Divulgação


O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo