Um Projeto: Fundação Estudar
Dois homens executivos de terno firmam acordo com aperto de mãos

Consultoria: solução para problemas ‘sem conserto’

Por Tiago Mittraud

Cabe às empresas de consultoria ajudar outras companhias a executar melhor aquilo que se propõem a fazer

O trabalho do consultor de empresas se assemelha ao do médico. Se você sente dor de cabeça com frequência, pode até imaginar algumas causas para o problema e combatê-las, mas nada é mais eficiente do que procurar um especialista. Com base no seu histórico e hábitos, ele fará um diagnóstico preciso e prescreverá soluções. Em outras palavras, cabe ao consultor ajudar as companhias a executar melhor aquilo que se propõem fazer. Abaixo, uma visão geral do que são contratadas para fazer:

Consultorias encontram sinergias em aquisições

Por exemplo: uma empresa quer comprar um concorrente para se tornar líder de mercado. O raciocínio é simples, mas a execução nem tanto. Quais executivos dos dois times ficariam no comando da nova empresa? Alguma das marcas deixaria de existir para prevalecer a maior? O que poderia ser enxugado de ambos os lados na nova estrutura para torná-la mais eficiente? Quanto a nova empresa ganharia em lucratividade? A visão isenta de um consultor pode ajudar a empresa neste processo.

Consultorias cuidam de um projeto novo

Por exemplo: os executivos de uma empresa decidiram que, para atrair e reter talentos, devem mudar a política salarial da companhia para torná-la mais meritocrática. Como esse projeto duraria três meses, não valeria a pena contratar novos profissionais para reforçar a equipe de RH. Por outro lado, o time da casa demoraria o dobro de tempo esperado para entregar o projeto porque deveria conciliá-lo com as atividades de rotina da área. Contratar uma consultoria especializada seria uma solução.

Participe do Imersão Consultoria, programa de decisão de carreira da Fundação Estudar

Consultorias assessoram a empresa em algo desconhecido

Por exemplo: uma companhia decide abrir um novo escritório em outro país e montar uma equipe local. Devo alugar ou comprar um espaço? Fico distante ou próximo dos meus concorrentes? O que a lei trabalhista de lá tem de diferente da nossa? Como são calculados os impostos naquele país? Provavelmente seria mais seguro e ágil contratar um consultor local do que pedir para que os executivos da empresa descubram todas essas respostas.

Consultorias dão um parecer independente

Por exemplo: uma empresa resolve negociar suas ações na bolsa de valores. Para atrair investidores, ela precisa apresentar seus resultados financeiros dos últimos dois anos. O mercado exige que esses números sejam checados – auditados, no jargão – por uma empresa de confiança, isenta. Empresas de consultoria também podem exercer essa atividade.

Para dar conta do recado, as empresas de consultoria precisam contratar especialistas e generalistas que entendem de gestão. Para ambas as funções, ter conhecimento de administração é fundamental. A quantidade de setores atendidos pelas consultorias impressiona. Uma das mais tradicionais empresas de consultoria do mundo, a americana Bain & Company, tem em seu portfólio de clientes companhias de bens de consumo, transportes, mercado financeiro, saúde, serviços, mídia, metalurgia, mineração, energia, varejo, terceiro setor, tecnologia e telecomunicações (ufa!).

Participe do Imersão Consultoria, programa de decisão de carreira da Fundação Estudar

No mundo da consultoria estão empresas como a Bain e outras gigantes multidisciplinares que atuam no Brasil, como McKinsey, Accenture, E&Y e PwC, além de companhias de menor porte criadas por executivos renomados. Deu para perceber que a atividade de consultor exige muita responsabilidade, né? Por isso mesmo, mais do que a formação, a experiência conta bastante nessa atividade. Dois dos mais conceituados consultores brasileiros focados em gestão, Claudio Galeazzi, que fundou a consultoria Galeazzi & Associados, e Vicente Falconi, sócio-fundador da Falconi – Consultores de Resultado, têm mais de três décadas de estrada no mercado.

Sonha em trabalhar na área? Pois saiba que jovens consultores devem desenvolver a capacidade de administrar vários projetos ao mesmo tempo, às vezes em mais de um setor. Também não devem se intimidar com a pressão de lidar com problemas aparentemente sem conserto – consultorias são contratadas justamente para trazer a solução que os executivos não pensaram. Por fim, o jovem precisa ter consigo uma boa dose de curiosidade e humildade, tanto para aprender com as experiências dos colegas mais experientes quanto para sentar para conversar com as empresas e entender seus desafios.

Assista ao bate-papo do Na Prática com Vicente Falconi

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira em negócios. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.

2

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo