Um Projeto: Fundação Estudar
produtividade para quem quer impactar a sociedade

7 conselhos de produtividade para ter impacto social

Por Tatyane Mendes

Três consultores em empreendedorismo social dividem conselhos de produtividade para quem quer impactar a sociedade, tanto buscando manter e alavancar um negócio de impacto social, como desenvolver os colaboradores

Conseguir mensurar e aumentar a produtividade pode ser um desafio para quem trabalha com negócios de impacto social. De acordo com o 2º Mapa de Negócios de Impacto, a maioria das empresas do setor ainda se encontra na fase de organização do negócio ou em períodos anteriores pré-lançamento e se mantêm com investimento dos próprios empreendedores. Nesse sentido, tornar a empresa produtiva é essencial para sua sobrevivência. Por isso, o Na Prática convidou especialistas em empreendedorismo social para compartilhar conselhos de produtividade para quem trabalha com impacto social.

7 conselhos de produtividade para ter impacto social

#1 Delegue funções

A frente da aceleradora de negócios sociais Instituto Ekloos, Andréa Gomides afirma que é muito importante dividir as funções do negócio e de áreas específicas entre a equipe. “É muito comum vermos organizações que estão começando e ainda são pequenas com pessoas que acabam fazendo as mesmas coisas ao mesmo tempo, por falta dessa divisão de responsabilidade. As decisões precisam ser coletivas, mas as tarefas precisam ser muito bem definidas e separadas desde um primeiro momento”, apresenta como conselhos de produtividade.

#2 Engaje os colaboradores

CEO e fundador da eSolidar, marketplace de apoio à causas sociais, Marco Barbosa  explica que tem trabalhado com muitos negócios de impacto social que querem aumentar a produtividade dos colaboradores. “Notamos algumas coisas que estão relacionadas, como se eles participam ou não de atividades de responsabilidade social, tais quais voluntariado ou crowfunding, e como a empresa incentiva esse tipo de iniciativa”, aponta.

Entres os conselhos de produtividade de Marco está envolver todos da empresa em projetos dessa vertente. “Porque aumenta o espírito de equipe e a retenção de talento porque os colaboradores se sentem mais orgulhosas das empresas onde trabalham. O salário cada vez é o fator menos importante, mas sim a empresa ser responsável socialmente e envolvida em várias campanhas sociais”, opina. Abordagens simples da direção como perguntar aos colaboradores o que gostariam de fazer, deixar que tenham ideias, incentivá-los a participar, ajudam a empresa a crescer e gerar mais feedback.

#3 Faça um planejamento estratégico

Marcus Nakagawa, coordenador do Centro de Desenvolvimento Socioambiental da ESPM, afirma que para produzir impacto social primeiro é preciso ter um bom planejamento. “Esse projeto precisa trazer todo o trabalho a ser desenvolvido, quais estratégias serão utilizadas e aonde se quer chegar com esse processo. Meus conselhos de produtividade são ter muito claro qual é o impacto que você traz e o problema que você está resolvendo. Existem vários modelos de gestão que colocam até três metas e a partir disso você consegue desenrolar as demais atividades”, analisa.

#4 Foque nos produtos e serviços

Para Andrea, os produtos e serviços de negócios sociais já geram um grande impacto. “Para uma organização que está começando eu não colocaria esse esforço de medir o impacto do que eles estão fazendo. Entre meus conselhos de produtividade, eu focaria em ampliar a venda e fazer com que a empresa se torne viável financeiramente para, posteriormente, tentar mensurar e alavancar o impacto social”, pondera.

Leia também: Como parar de procrastinar definitivamente: técnicas, ferramentas, aplicativos e livros

#5 Busque parcerias

Geralmente, empresas que trabalham com impacto social possuem recursos limitados. Por isso, Marco recomenda fechar parcerias. “Preferencialmente alguém que veja o potencial do projeto, porque isso vai ajudar a diluir os riscos, além de você conseguir mentores para te dar conselhos de produtividade, estratégias e ações empresariais”, ensina.

A eSolidar, por exemplo, lançou recentemente o Fundo para Desenvolvimento do Empreendedorismo de Impacto Social, em parceria com o G10 das Favelas, bloco de líderes e empreendedores de Impacto Social das favelas. O objetivo da iniciativa é estimular a união de forças em prol de desenvolvimento econômico e protagonismo das maiores comunidades e apoiar dez projetos sociais.

“Vamos implementar uma das mais ousadas abordagens para contribuir com a erradicação da pobreza por meio da tecnologia de blockchain. A ideia é oferecer uma renda mínima garantida, junto a um grupo de pessoas pré-selecionadas que vivem em favelas e em situação de alta vulnerabilidade”, esclarece.

#6 Adote indicadores específicos para cada departamento

Dando mais conselhos de produtividade, o professor Nakagawa aponta que cada setor deverá ter uma submeta que colabore para alcançar os objetivos gerais da empresa, levando em consideração as particularidades de cada área. “A partir disso você consegue ter indicadores de produtividade específicos. Também é importante levar em consideração, no caso de recursos limitados, que o empreendedor deve optar por ações que façam com que os objetivos sejam atingidos mais rapidamente”, opina.

E isso pode ser conversado com cada equipe por meio de um brainstorming, garante Marcus. “E esse processo envolve errar muitas vezes e tentar de novo. Mas não podemos atender sem qualidade, o que pode ser avaliado pela jornada do usuário”, exemplifica.

#7 Observe os resultados

Mensurar o impacto pode ser complicado nesse setor, mas Marcos dá como conselhos de produtividade avaliar as mudanças que a atuação da empresa trouxe para a área na qual ela está inserida. “Você observa como era antes e como ficou depois e começa a ter uma medida para o impacto com dados científicos. E para alavancar seu negócio você precisa mostrar esses resultados. Eles também são importantes para serem apresentados para sócios e investidores”.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo