Um Projeto: Fundação Estudar
Lloyd Blankfein, CEO do Goldman Sachs

CEO do Goldman Sachs dá 3 conselhos sobre como ter uma carreira bem-sucedida

Por Suria Barbosa

Em conversa tradicional da companhia, o CEO do Goldman Sachs, Lloyd Blankfein, compartilha algumas recomendações para os estagiários. Desde como ser profissionalmente bem-sucedido, de forma geral, até como aproveitar, ao máximo, um novo emprego.

Depois de ter anunciado seus planos para sair do cargo, no qual ficou por 12 anos, o CEO do Goldman Sachs, Lloyd Blankfein anda se dedicando a dar conselhos para os estagiários do grupo financeiro com sede em Nova York.

Como o site Quartz reporta, mais recentemente Blankfein deu algumas dessas recomendações, “com uma postura de pai”, em uma conversa tradicional da companhia, chamada Lessons from Lloyd. Parte da entrevista, que foi conduzida por Sheila Patel, diretora executiva da divisão de gestão de ativos internacionais do Goldman Sachs, está disponível online.

Confira suas recomendações específicas sobre como tirar o máximo de um estágio e ter sucesso na carreira, em geral.

3 conselhos de Lloyd Blankfein, CEO do Goldman Sachs

#1 Não limite seus conhecimentos

O ex-advogado falou sobre o valor de uma educação em artes, o que ele considera que muitas vezes é negligenciado. Blankfein advertiu contra ser restrito em seus interesses e apenas “olhar para a probabilidade de sucesso em sua vida de negócios”.

“É óbvio que você tem que ter o conteúdo para sua carreira e seu negócio, e você tem que ter, como um predicado, as habilidades necessárias para isso. Mas você também tem que ser o tipo de pessoa com quem outras pessoas querem se envolver.

Você pode ser uma pessoa muito bem- sucedida e muito limitada, mas é melhor que você seja muito, muito, muito, muito bom nessa área, porque para ser bom, as pessoas têm que ter confiança em você, você tem que se envolver, tem que trabalhar em equipe. Todo mundo precisa de outras pessoas.”

Ao contrário do que parece, o CEO do Goldman Sachs disse que não é preciso ter um diploma de negócios para trabalhar na instituição financeira. Mas ele foi rápido em acrescentar “não que haja algo de errado com isso”.

#2 Volte-se para a história

Patel apontou para o público que Blankfein é um estudante de história e o encorajou a explicar por quê. Ele respondeu:

“Existem ciclos para as coisas. Eu não posso viver no período atual sem analizá-lo em relação a um diferente, talvez um em que vivi anteriormente ou que alguém tenha vivido.

Você pode aprender com a história. Você não pode aprender muito, porque há algum desvio, mas há a certeza de que a maior parte do que aconteceu, o equivalente a isso aconteceu antes, o mundo continua a girar. (…) [E isso] é informativo porque meio que diz a você como se comportar.”

Isso é especialmente importante em tempos difíceis, quando as pessoas estão prestando muita atenção em como você se comporta, o CEO do Goldman Sachs acrescentou.

Leia também: As perguntas inesperadas que você precisa responder para trabalhar no Goldman Sachs

#3 Para tirar o máximo de um novo emprego

Algumas das dicas de Blankfein eram voltadas aos estagiários, ou a qualquer um que inicie um novo emprego. “Você está aqui para aprender, você está aqui para experimentar o que é”, disse ele, incentivando os jovens a olhar para as pessoas mais experientes da empresa e se perguntar: “Isso é algo que eu gostaria de imitar?”

No entanto, o CEO do Goldman Sachs aponta a importância de entender que o trabalho não precisa ser sua única paixão. E que, ao longo do tempo, o estilo de vida em uma função “fica melhor”. Você fica mais rápido nas atividades que tem que exercer, por exemplo.

No curto prazo, Blankfein sugeriu que os estagiários aprendam a prestar muita atenção aos detalhes. E compreendam que um erro de digitação sinaliza falta de cuidado, mas também não deixar de dar um passo para trás e avaliar o que realmente está acontecendo na empresa. Perguntar: “O que esses profissionais estão tentando fazer?” Depois, aprender a pensar criticamente se a estratégia está funcionando.

“As pessoas que se dão bem no mundo conseguem fazer todas essas coisas. Eles podem ser detalhistas, não estão perdendo a floresta, não estão perdendo o ‘momento’, e sabem qual é o progresso, e o que é um movimento retrógrado, o que é um movimento progressivo, e você pode fazer tudo isso desde o primeiro dia.”

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo