Um Projeto: Fundação Estudar
transformar erros em aprendizado

Como transformar erros em aprendizado

Por Suria Barbosa

Aprenda mais e mais rapidamente – em time ou individualmente – ao estruturar o processo de registro de experiências com hábitos semanais, mensais e “além” indicados por uma companhia aceleradora de startups.

Dizem que os erros ensinam mais do que os acertos. São indicadores do que pode (e precisa, em certo nível) ser melhorado, mas isso não é possível sem reflexão. “O mau julgamento lhe dá experiência, a qual, quando refletida de forma ponderada, lhe dá melhor julgamento”, resume Trevor Boehm, diretor da Techstars, uma aceleradora de startups americana, em artigo no blog da companhia.

No entanto, para aprender com a experiência – ou para transformar erros em aprendizado – é preciso acompanhá-la. Não dá para sempre confiar que a memória registrou cada fato relevante para a evolução de um processo, por exemplo. Ainda mais quando se trabalha em time e os erros podem ajudar o desempenho e o crescimento de diversos profissionais.

Para estruturar o aprendizado de uma equipe (e o seu!), Boehm destaca alguns hábitos – diários, semanais e “além”. Muitas dicas funcionam melhor se você está em posição de liderança, mas é possível se apropriar da maioria dos insights em qualquer cargo e profissão.

Como transformar erros em aprendizado

Diariamente:

Tenha um diário. Gaste os primeiros e últimos cinco minutos do seu dia de trabalho escrevendo em um diário – cinco minutos é uma faixa de tempo possível até para o mais ocupado dos profissionais.

O objetivo é ter espaço para processar suas expectativas, medos e conquistas, bem como as lições que você aprendeu e as que você ainda está tentando aprender.

Acompanhe o trabalho dos outros. Pessoalmente, pelo telefone ou pelo Slack, pergunte aos membros da sua equipe e pergunte: O que você fez ontem? O que você quer fazer hoje? Onde você precisa de ajuda? ”Simples, mas muito eficaz”, diz Boehm.

Essa é uma das dicas que funciona melhor quando se trata dos líderes. É uma forma de acompanhar o trabalho dos colaboradores e incentivar a reflexão acerca das experiências.

Acompanhe os acontecimentos. Encontre alguns números-chave (Key Performance Indicators ou KPIs) que você acredita serem essenciais para o seu crescimento. Em seguida, acompanhe-os todos os dias.

E-book gratuito: Por que e como inovar em 2018

Semanalmente:

Envie um e-mail semanal. “Pedimos a todos os fundadores que investimos para enviar e-mails de atualização semanal para nós e para seus conselheiros”, diz o diretor da aceleradora, “a maioria reclama a princípio – e quase todo mundo nos agradece depois.”

Como o diário, a prática é tanto para você quanto para as pessoas da sua equipe, se tiver uma. É uma maneira de se manter responsável e ter clareza sobre o que você está focado e por quê.

Faça uma reunião de KPI. Faça uma reunião semanal da equipe em que cada membro da equipe (ou líder da equipe, se você for responsável por várias equipes) relata o que foi realizado para causar impacto nos KPIs.

Use uma estrutura de reflexão. Boehm indica dois frameworks que ele utiliza para aprender mais com qualquer experiência.
1º – Faça estas três perguntas (aos outros ou a si mesmo):

  • O que você vê acontecendo?
  • Por que você acha que isso está acontecendo?
  • O que podemos fazer sobre isso?

2º – Siga esta estrutura para narrar os fatos: “Eu vi / ouvi…”, “Isso me fez pensar / sentir / imaginar…”, e “Agora eu quero…”

Mensalmente, trimestralmente ou anualmente

Defina objetivos grandes. Construa um processo para estabelecer metas. O sistema Objetivos e Resultados Chave é ótimo para isso, e serve para indivíduos, times e companhias.

Crie momentos de contato. Nunca subestime o poder de simplesmente passar tempo junto com sua equipe. Há toda uma série de pesquisas sobre como o descanso mental melhora o aprendizado futuro e como os sentimentos de segurança psicológica nos grupos levam a equipes com melhor desempenho.

Leia também: Conheça a técnica oficial do Google para lidar com os erros, que favorece aprendizado e colaboração

Agende um momento de retrospecção. A cada vários meses, reserve um tempo para um programa em equipe para refletir de maneira mais ampla. Olhe para trás para seus objetivos originais e para onde estão. Conte histórias sobre o que correu bem e não foi tão bom na última temporada, e pergunte sobre as impressões de todos.

Ainda que o último insight para transformar erros em aprendizado de Boehm seja desenhado para os líderes, tratando-se de um projeto individual você pode promover esse tipo de reflexão sozinho. Porém, programe-o e comprometa-se a realizar.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo