Um Projeto: Fundação Estudar
Como é trabalhar na endeavor

Como é trabalhar na Endeavor?

Por Endeavor

De um lado, metas e foco em resultado. Do outro, empreendedores impactados que criam exemplos e fomentam o ecossistema empreendedor no Brasil

De um lado, metas, foco em resultado e um time que trabalha junto para fazer a roda girar. Do outro, empreendedores impactados, criando exemplos e fomentando o ecossistema empreendedor no Brasil. Trabalhar na Endeavor é essa combinação de sonho grande e barriga no balcão; impacto e resultado; autonomia e responsabilidade.

Uma organização feita de, por e para empreendedores. Literalmente. Por trás do trabalho de apoio, aceleração e formação de uma comunidade empreendedora, está um time que trabalha todos os dias para realizar o sonho grande: multiplicar o poder de transformação do empreendedor brasileiro.

Isis Paleo, gerente do time de Gente & Gestão da Endeavor, conta que “trabalhar na Endeavor é desenvolver responsabilidades muito cedo, ter acesso a uma rede de mentores e empreendedores com quem você aprende todos os dias e, ao mesmo tempo, estar em uma cultura preocupada com o seu desenvolvimento individual. Aqui, você é responsável pelo seu futuro!”

Mas o que é preciso para essa máquina girar? Fomos ouvir o próprio Time Endeavor para capturar esses insights.

Tem problema? Vai lá e resolve

Maria Silvia Trabulsi, formada em Administração de Empresas pela FEA/USP e Ciências Sociais pela PUC/SP, está há três anos na Endeavor — começou trabalhando com Gestão do Conhecimento, depois cuidou da produção de cursos online do Portal Endeavor, e agora coordena o time de Engajamento de Empreendedores. Ou seja, ela pode falar com propriedade sobre o ambiente de trabalho por aqui, e sobre como tem aprendido com isso.

Para Maria Silvia, o principal ponto positivo é a filosofia do “tem problema? Vai lá e resolve”. “Este é um pilar da cultura por aqui; somos estimulados a buscar soluções em vez de só relatar os problemas”, conta ela.

A própria carreira de Maria Silvia vem sendo construída a partir desse princípio: “É menos um plano de carreira definido, tipo analista 1, 2 e 3 e mais a oportunidade de solucionar os desafios que você encontra no caminho.” Tudo o que ela já fez na Endeavor tem a ver com essa perspectiva de encontrar problemas para os quais ninguém está olhando, ir lá e se dedicar a resolver. “E só pude cuidar deles graças à autonomia que sempre tive”, relata.

Carinha de startup, velocidade de Scale-Up

Outro aspecto fundamental de seu trabalho na Endeavor: a experimentação. “Isso venho aprendendo no mundo digital: estamos sempre testando algo novo, e por isso estamos mais suscetíveis a erro. E, se errarmos e aprendermos algo com isso, tudo bem”, relata ela.

Tem a ver com “a cultura de startup dentro da empresa”. Maria Silvia se refere à área em que atua, mas o pensamento vale para o restante da organização. “Isso faz toda a diferença porque, junto com a autonomia que temos, essa possibilidade de experimentação é muito vantajosa, traz aprendizados incríveis”.

Sempre em movimento: a chegada de um novo estagiário

Para Maria Silvia, outro ponto fundamental da Endeavor é a atração de “gente boa”. Ainda que a expressão pareça batida, aqui ela é levada muito a sério. “Quem chega costuma tirar quem já está aqui da zona de conforto”, conta. “É gente boa e nova chegando o tempo todo, trazendo novas perspectivas e complementando o time. Essa dinâmica do time sempre nos coloca em movimento.”

E, por gente boa, ela não se refere só a qualificação, a MBAs, e tal. Claro que isso é muito importante, mas “o repertório, o perfil empreendedor e pró-ativo contam demais”. No final do dia, é este conjunto que vai definir se a pessoa se encaixa melhor na cultura da Endeavor. Maria Silvia tem uma frase que acredita resumir bem esse processo: “é melhor pedir desculpas do que permissão”.

Empreendendo junto

Já Gustavo Marujo, formado em Administração de Empresas pela FEA/USP, coordenador da área de Apoio a Empreendedores, destaca outro ponto que considera um diferencial da Endeavor: a possibilidade “de empreender junto com quem faz”. No caso de Marujo, que está há quatro anos e meio por aqui, a experiência é de mão dupla: de um lado, ele conhece o desafio de gestão dos empreendedores; e, de outro, ele tem contato próximo com as soluções propostas por mentores e embaixadores.

“Tem muita gente que brinca dizendo que, na Endeavor, você recebe para fazer um MBA”, relata Marujo. “Mas, no fundo, é isso mesmo. São casos reais de empresas que estão passando por desafios de crescimento, e você tem a oportunidade de discutir com pessoas muito experientes sobre como resolver esses problemas. Você acaba aprendendo muito sobre negócio”, completa.

“Na Endeavor, temos muita autonomia para construir do zero”. E Marujo cita um exemplo de iniciativa da qual ele mesmo participou: “Nós percebemos que muitos aprendizados poderiam ser mais bem documentados para que outros empreendedores os usassem. Então, o que fizemos foi criar um processo consolidado de registro, que prevalece até hoje”. Ele ressalta que, para que isso ocorresse, o contato com a rede de mentores e empreendedores foi fundamental: “tivemos oportunidade de conversar com empresas do porte de uma McKinsey, por exemplo, que enfrentaram a necessidade de gestão do conhecimento. E eles contribuíram muito com a gente”.

Para completar, ele lembra que, quando se trata de construir e propor, a hierarquia não importa. “Aqui, você sempre tem a oportunidade de realizar. É a atitude de dono, levada muito a sério”, ressalta.

Trabalhar na Endeavor é, antes de tudo, empreender. Identificar problemas, pensar junto na estratégia, ter cabeça de dono, gastar sola de sapato e experimentar — sem medo de errar. Se você se identifica com essas ideias, aproveite para participar do Processo Seletivo Estágio Endeavor clicando aqui.

As vagas estão abertas para todas as áreas da organização — Apoio a Empreendedores, Pesquisa e Mobilização, Relações Institucionais e Cultura Empreendedora.

Por que trabalhar na Endeavor?

A Endeavor é o lugar certo para quem:

  • quer crescer com autonomia
  • gosta de ser desafiado
  • bota a mão na massa
  • tem brilho no olho
  • quer transformar o Brasil

Se você sonha grande e tem o desejo de empreender um dia, este é um dos poucos lugares que podem te preparar para esse desafio.

 

 

Sobre os Autores

Maria Silvia é Coordenadora de Engajamento Online da Endeavor.

Gustavo Marujo é Coordenador de Apoio a Empreendedores da Endeavor.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo