Um Projeto: Fundação Estudar
características das mulheres CEO

Estudo revela as 6 características das mulheres que chegaram ao cargo de CEO

Por Suria Barbosa

Analisando a trajetória profissional de 57 mulheres que chegaram ao topo da hierarquia nas empresas onde trabalhavam, especialistas chegaram à conclusão de que a maioria delas compartilha seis traços de personalidade.

Não é novidade que as mulheres são minoria nos cargos de liderança. Das maiores companhias do mundo, listadas no ranking anual Fortune 500, apenas 24 delas tem uma CEO mulher. E isso é só uma amostra: há inúmeros estudos e dados que mostram a sub-representatividade feminina nas posições de comando.

Para mapear as características comuns entre as mulheres que, de fato, se tornaram CEOs e entender a evolução de sua carreira, o estudo “Women CEOs Speak”, da consultoria Korn Ferry, analisou a trajetória profissional de 57 mulheres CEOs e ex-CEOs.

Inédita no Brasil, a pesquisa faz parte de uma iniciativa da Fundação Rockfeller, que visa promover a equidade de gênero nas empresas, e foi apresentada durante o 8° Fórum Mulheres em Destaque, neste ano, em São Paulo.

Entre uma série de conclusões, os pesquisadores chegaram a cinco características das mulheres CEOs – ou seja, que a maior parte delas compartilha -, registradas e compiladas pela Época Negócios. Confira!

As 6 características das mulheres CEOs

1. A meta delas não era ser CEO

Tornar-se CEO não era o objetivo da maioria das mulheres entrevistadas. De acordo com o estudo, apenas 12% sempre souberam que queriam ser CEOs. Dois terços não havia pensado em assumir o cargo até que um chefe ou mentor as encorajou. Em vez disso, elas estavam mais concentradas em atingir metas e fechar novos negócios do que em avançar na carreira.

2. Elas têm experiência em STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática)

As áreas de STEM foram importantes plataformas de lançamento para as mulheres que mais tarde se tornaram CEOs. Cerca de 40% delas iniciaram a carreira com algum conhecimento técnico em STEM – sigla referente aos campos de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. A capacidade de gerar resultados em áreas que exigem metas claras e objetivas contribuiu para que as mulheres se tornassem especialistas e construíssem credibilidade antes de se tornarem líderes em seus negócios.

3. A trajetória delas varia

Foram descobertos diversos caminhos que levaram essas mulheres à posição de CEO. Embora algumas estivessem interessadas em aprender coisas novas ou se concentrar em inovação e crescimento, poucas traçaram planos estratégicos para se tornarem presidente.

Curso Liderança Na Prática 32h: Desenvolva competências que te ajudarão a liderar a sua carreira

4. Busca por causar impacto positivo é a grande motivação

De acordo com as descobertas, o desejo por status, poder e recompensa não é o que atrai as mulheres para o cargo de CEO. A pesquisa mostra que, para 68% delas, as motivações que as levaram a assumir o papel de liderança estavam relacionadas à possibilidade de suas empresas gerarem impactos positivos para os funcionários e sua comunidade. Para 23% das entrevistadas, a criação de uma cultura positiva foi uma de suas principais realizações como CEO.

5. Resiliência e autoconsciência são características das mulheres CEO

O estudo também buscou avaliar quais competências específicas as entrevistadas procuraram desenvolver nos momentos cruciais durante sua ascensão ao cargo. As características das mulheres CEOs mais citadas incluíram: visão estratégica, resiliência, coragem, autoconsciência e assumir riscos.

6. Elas valorizam muito a contribuição da equipe

As mulheres se mostraram mais propensas a compartilhar seus créditos com os outros e a valorizar as contribuições da equipe, porque entendem que não seria possível alcançar tais resultados sozinhas.

 

Matéria com informações da Época Negócios

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo