Um Projeto: Fundação Estudar
Livro Business model generation

Business Model Generation: leitura obrigatória para quem quer empreender

Por Rafael Carvalho

O Business Model Generation é mais do que um simples livro, e sim um rico manual que pode ajudar muito o empreendedor que está começando a pensar seu novo negócio

Decidiu empreender? Bom, antes de se aventurar em território desconhecido, que tal começar se informando sobre as ferramentas, conceitos e tendências do empreendedorismo? Há muita coisa por aí que pode ser fundamental para te ajudar a colocar sua ideia de negócio em prática e ser bem sucedido. O livro Business Model Generation: inovação em modelos de negócios e as ferramentas apresentadas por ele, sem dúvida alguma, estão entre as referências que você precisa conhecer.

“… um manual para visionários, transformadores e desafiadores que lutam para contestar os modelos de negócio obsoletos, e desenhar a empresa de amanhã”. Se identificou? Então talvez o livro Business Model Generation seja mesmo uma leitura obrigatória para você.  Descrito como um manual para inovadores, este não é um livro típico de gestão empresarial.

.

A própria forma como o livro foi escrito e editado já mostra o DNA inovador do material: um longo e criativo trabalho de co-criação, para o qual quase 500 autores de todo o mundo contribuíram. Estamos falando de um trabalho colaborativo, que reuniu ideias, experiências e dicas de empreendedores e especialistas de todo o mundo. E o material é quase um divisor de águas na forma como se ensina empreendedorismo e o passo a passo para montar e validar um modelo de negócio.

O livro propões uma nova forma de entender e pensar o conceito de modelo de negócio: é o modelo que descreve a lógica de como uma organização cria, entrega e captura valor.

Simplicidade Além de todas as ferramentas apresentadas pelo livro, este é mais do que uma simples leitura sobre inovação e gestão de empresas. Muito mais. É um manual interativo, que convida o empreendedor, conforme a leitura vai avançando, a fazer junto, ou seja, a construir sua ideia de modelo de negócio junto com a leitura.

O Business Model Generation é, também, um material rico em design, que trabalha uma linguagem visual (não espere encontrar textos longos e sem fim!), que vai te ajudar ainda mais a entender e pensar tudo que é apresentado ali.

Ele é um manual vivo, que vai acompanhar o empreendedor em sua jornada para entender a proposta de valor do seu negócio. E quanto mais o empreendedor preencher e rabiscar o livro, maior será o aprendizado.

Prazer, sou o Canvas A principal ferramenta que o livro apresenta ao empreendedor, e sem dúvida um material valioso para estruturar uma proposta de negócio, é o canvas. Já ouviu falar? O Canvas é um diagrama com 9 espaços, que serão preenchidos com as principais informações do funcionamento do negócio. Em seu conjunto, os 9 espaços apresentam o modelo de negócio do empreendedor.

O processo de estruturação do seu negócio não precisa ser longo e detalhado. Principalmente em startups, tudo passa por validação e muda tão rápido que um relatório tradicional nem sempre é a forma mais prática de modelagem. Então, em vez de começar fazendo um longo documento detalhando seu plano de negócios, que tal pensar de forma mais ágil?

O Canvas te ajuda a fazer isso. Usando o diagrama, você preenche as informações com post-its e cola no espaço correspondente. No fim, consegue visualizar de uma vez só todo o conteúdo que estaria no plano de negócios e trabalhar em possíveis melhorias sem precisar rever todo o documento.

canvas

Entendendo os campos Os nove campos do canvas representam as quatro principais pilares essenciais e insubstituíveis de um negócio: infraestrutura, oferta, cliente e finanças.

A infraestrutura diz respeito à avaliação dos recursos disponíveis para se chegar a um valor do produto para o cliente. A oferta se refere ao produto ou serviço oferecido ao consumidor e sua proposta de valor. O pilar de cliente é composto por público alvo, canais de contato com o consumidor (distribuição e marketing) e o relacionamento estabelecido durante e após a venda. As finanças abrangem os custos gerais e as fontes de receita da empresa. Assim, temos: atividades-chave, parceiros-chave, recursos-chave, custos, proposta de valor, público-alvo, canais de relacionamento com o consumidor, canais de venda do produto e receitas.

Leia também: Veja como utilizar o modelo Canvas para elaborar seu negócio

Uma boa dica é deixar o canvas preenchido e visível a todos os colaboradores da empresa. Assim, todos terão uma visão ampla do negócio e você estará estimulando a participação de todos criando um espaço de reflexão e participação em torno do modelo de negócio.

Neste vídeo do Movimento Empreenda, você encontra um bom passo a passo sobre como usar o canvas.

Outras ferramentas Com o Canvas feito, o modelo de Lean Startup também pode ser muito útil no momento de validar seu modelo de negócio. Eric Ries uniu ideias de marketing, tecnologia e gestão com o objetivo para criar esta metodologia, que pode ser aplicada à qualquer tipo de empresa -inclusive empresas de grande porte, como uma poderosa ferramenta para melhorar os resultados do empreendimento. A metodologia Lean Startup apresenta ao empreendedor alguns novos conceitos, como o MVP, a ideia de pivotar e métodos mais ágeis de interação com clientes.

Mais agilidade Business Model Generation, Canvas e MVP: agora você já tem muitas ferramentas para testar e validar seu modelo de negócios de forma ágil e econômica. Mas, esses são, também, ferramentas que te ajudam a inovar em seu modelo de negócios. Agora, é importante ter em mente que o canvas não substitui o Plano de Negócios. Você deve encarar ele como uma ferramenta anterior, mais rápida e menos estática.

Esse é o site do livro, onde você pode fazer download gratuito de uma parte do Business Model Generation para conhecer o material antes de comprar.

Este artigo foi originalmente publicado em Endeavor

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo