Plataforma facilita busca, produção e publicação de artigos científicos

Conheça nova ferramenta que pode te ajudar tanto a busca como no desenvolvimento e publicação de teses, dissertações, monografias e até mesmo os temidos TCCs (Trabalhos de Conclusão de Curso)

Maria Victória Oliveira, do , em 14.07.2016
Folhas de papel grampeadas [AdamClarkson]

É só falar a expressão artigo científico que muita gente tem até calafrios. As pesquisas e produções acadêmicas tiram o sono de muitos estudantes, seja de graduação, mestrado ou até doutorado. Com o objetivo de facilitar tanto a busca como o desenvolvimento e a publicação de teses, dissertações, monografias e TCCs (Trabalho de Conclusão de Curso, exigido ao final da graduação), nasceu a “Publica-me: Sistema integrado de gestão e produção científica”. Criada pela pesquisadora Giovana Goretti Almeida, juntamente com o apoio do filho, o publicitário Bruno Almeida, e do marido, o administrador Jorge Almeida, a plataforma, lançada no final de março, contém funcionalidades que facilitam tanto a produção quanto a disseminação de pesquisas científicas.

A ideia de criar a ferramenta surgiu em 2013, quando Giovana começou a fazer um mestrado no Rio Grande do Sul. “Eu comecei meu mestrado na Universidade de Santa Cruz do Sul (RS) e percebi que a gente vem da graduação sem a mínima experiência no sentido de fazer um artigo científico”. Entretanto, a produção científica é obrigatória para quem decide seguir a vida acadêmica: os mestrandos devem publicar artigos em revistas científicas específicas de suas áreas.

Leia também: Como é a carreira acadêmica no Brasil? Conheça a história de um jovem pesquisador

A publicitária contou, em entrevista ao Porvir, que quando foi apresentada à pesquisa de artigos em revistas científicas, o susto foi grande. “Eu fiquei apavorada, porque simplesmente não conseguia entender por que as informações que a gente precisava não estavam perto e nem eram de fácil acesso”. Essa busca, segundo Giovana, não é algo simples e rápido, podendo tomar grande tempo do pesquisador. “Eu levei uma hora e quarenta para achar uma única revista na qual eu poderia submeter meu artigo. Se a gente multiplicar esse tempo por 10 revistas, seriam dias procurando para descobrir publicações que, muitas vezes, nem poderiam receber meu artigo por só aceitarem doutores, e eu estava no mestrado”.

A Publica-me foi concebida para resolver a dificuldade de encontrar revistas acadêmicas, para driblar a necessidade do uso de sites de busca nesta tarefa. Essa primeira funcionalidade deu novas ideias à família, que buscou a ajuda de pesquisadores em exercício para conhecer suas necessidades.

Busca Rápica A primeira ferramenta da Publica-me é a ‘Busca Rápida’ por revistas científicas. A plataforma traz informações detalhadas sobre a publicação como a periodicidade e a classificação de acordo com a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

Gestão de Artigos Já a segunda ferramenta é a ‘Gestão de Artigos’. Segundo a publicitária, alguns colegas usavam tabelas no Excel ou os famosos “Post it”, os bloquinhos auto adesivos, para lembrar para quais revistas já tinham enviado seus artigos. “Em uma das nossas conversas com pesquisadores, surgiu a necessidade de criar uma ferramenta que lembrasse para quais publicações ele já enviou seu artigo”. A Gestão de Artigos permite que o usuário da plataforma regule um lembrete automático por email, lembrando o pesquisador que o artigo foi enviado para aquela revista. “Isso ajuda a lembrar de dar uma olhadinha na publicação, porque muitas vezes, as revistas publicam os artigos mas não entram em contato com a gente”.

Produção de Artigos A parte ‘Produção de Artigos’ serve para auxiliar aqueles que têm mais dificuldade na produção científica. O método foi desenvolvido pela própria Giovana, que consegue produzir artigos muito mais rápido dessa forma. O truque é que o pesquisador visualize as ideias em uma única tela, sem tem que ficar descendo a barra de rolagem no editor de textos. “A ferramenta auxilia a escrita e o ordenamento de ideias, colocando todos os tópicos do artigo na mesma página, para que o pesquisador consiga estabelecer relações entre o tema, objetivo, justificativa e outros pontos da publicação científica”. Essa seção tem um botão “Exportar” que manda a estrutura para um editor de textos (como o Word), já no formato exigido pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Baixe o Ebook: O Guia de Como Aproveitar Melhor a Faculdade

Produção de Pesquisa Semelhante a essa é a ferramenta ‘Produção de Pesquisa’. Com as mesmas funcionalidades, o diferencial é que, nesse caso, há mais campos a serem preenchidos de acordo com a estrutura de uma pesquisa, que pode ser uma monografia, dissertação, tese ou pesquisa em geral. O objetivo das duas seções é facilitar a vida de quem lida com pesquisas e precisa organizar as ideias para produzir um artigo.

Banco de Artigos As duas últimas ferramentas são de cunho colaborativo e buscam incentivar o compartilhamento do conhecimento. No ‘Banco de Artigos’, o pesquisador pode inserir suas pesquisas publicadas. Basta inserir o PDF do artigo e preencher os campos solicitados. Assim, o material fica disponível para todos que usam a Publica-me. O autor consegue acompanhar o número de acessos que a sua publicação teve e quantas vezes ela foi salva. Segundo Giovana, as pessoas que utilizam a plataforma podem comprovar a veracidade das informações do artigo de acordo com o link onde a produção científica já foi publicada. “Para colocar um artigo na plataforma, é preciso informar se ele já foi publicado ou não. Se sim, o pesquisador deve obrigatoriamente colocar o link do veículo onde o artigo saiu. Quem está na plataforma tem total livre arbítrio pra decidir se vai ou não usar aquela informação”.

Biblioteca Virtual Por fim, a biblioteca é semelhante ao Banco de Artigos, mas se aplica à revistas e e-books. Os periódicos podem usar a ferramenta para divulgar o seu trabalho, assim como os pesquisadores que publicam livros digitais.

Aqui você pode ver como as ferramentas funcionam, na prática.

O software, além de ter um design simples com atalhos intuitivos, pode ser usado tanto por pesquisadores iniciantes, que estão entrando no mundo da publicação científica agora, ou pelos mais experientes, que já conhecem as normas da ABNT de trás para frente. “A plataforma pode ser usada por todo mundo que lida com pesquisa, desde graduandos até pós-doutores”.

Os interessados podem fazer um teste na plataforma durante sete dias, de forma gratuita. Aqueles que se interessarem em utilizar os recursos da Publica-me têm três opções de planos: o anual, que cobra R$ 33,75 por mês; o semestral, com investimento de mensal de R$ 37,50, e o trimestral, de R$ 45 por mês. Todos as opções podem ser parceladas em até 12 vezes no cartão e dão acesso a todas as ferramentas do site.

 

Este artigo foi originalmente publicado em Porvir