As melhores e piores expressões para colocar no currículo

Pesquisa realizada pelo site Career Builder mostra que determinadas expressões podem fazer a diferença na hora do recrutamento; descubra quais são os termos que chamam mais atenção em um currículo

Época Negócios Online, do , em 29.07.2016
curriculo [JennyCestnik/Flickr]

Uma pesquisa realizada pelo site de recrutamento Career Builder aponta que 17% dos recrutadores gastam 30 segundos ou menos analisando um currículo. A grande maioria – 68% – demora em média 2 minutos. Com um tempo de avaliação tão curto, o estudo aponta que certas palavras e expressões podem fazer a diferença para ganhar uma chance com os recrutadores.

De acordo com o estudo, o uso de clichês e termos subjetivos não são bem vistos porque não trazem ‘informação real’ e dificilmente mostram resultados efetivos.  “Sinergia”, “Dinâmico” e “Pensar fora da caixa” podem parecer boas escolhas, mas não são indicados pelos recrutadores americanos. “Recrutadores preferem palavras fortes para definir experiências, habilidades e desempenho”, afirmou Rosemary Haefner, vice-presidente de recursos humanos da Career Builder.

Baixe o Ebook: O Guia de como aproveitar melhor a faculdade

A pesquisa foi realizada em novembro e dezembro do ano passado, com cerca de 2200 recrutadores e profissionais de recursos humanos dos Estados Unidos – que atuam, em sua maioria, na área industrial e em companhias médias. Abaixo, confira o que não usar e quais termos podem te ajudar a causar uma boa impressão:

As piores expressões
– Pensar fora da caixa (26%)
– Sinergia (22%)
– Pode contar para tudo (22%)
– Líder nato (16%)
– Valor adicional (16%)
– Movido por resultados (16%)
– Trabalha bem em equipe (15%)
– Trabalhador (13%)
–  Pensador estratégico (12%)
–  Dinâmico (12%)
–  Motivado (12%)
–  Detalhista (11%)
–  Pró-ativo (11%)

Os melhores verbos/termos
–  Alcançou (52%)
–  Melhorou (48%)
–  Treinou e foi mentor de (47%)
–  Administrou (44%)
–  Criou (43%)
–  Resolveu (40%)
–  Voluntariou-se (35%)
–  Influenciou (29%)
–  Acrescentou/Diminuiu (28%)
–  Ideias (27%)
– Negociou (25%)
– Lançou (24%)
– Receita/Lucros (23%)
– Dentro do orçamento (16%)
– Ganhou (13%)

 

Este artigo foi originalmente publicado em Época Negócios

Tags