Um Projeto: Fundação Estudar
Tímido ou introvertido

Você é mais tímido ou introvertido? Entenda a diferença!

Por Tatyane Mendes

Timidez e introversão são características que costumam ser confundidas. Enquanto uma pode criar um profissional de alto desempenho, a outra atrapalha o crescimento profissional. Saiba se você é tímido ou introvertido

Qual perfil tem mais a ver com você: tímido ou introvertido? Os dois termos são comumente confundidos, mas a timidez é bem diferente de introversão. Você sabe diferenciar qual é qual? É fácil identificar as diferenças entre o tímido e o introvertido, principalmente dentro do ambiente de trabalho, de acordo com a neuropsicóloga e psicóloga do trabalho Jurema Braga. Ela explica as particularidades de cada perfil:

O introvertido

Segundo a especialista, uma pessoa introvertida é alguém que tem uma preferência por ficar sozinha. “O indivíduo acaba tendo uma disposição maior para atividades solitárias, como ler livros, por exemplo. E isso não é porque ele tem algum problema em estar com outras pessoas ou tenha medo de socializar. Simplesmente, é uma escolha, uma preferência pessoal”, explica.

Dentro do ambiente do trabalho, Jurema aponta que, em geral, os introvertidos costumam ter um maior desempenho. “Isso ocorre quando são colocados sozinhos ou associados a tarefas que podem ser realizadas isoladamente de grupo. Os extrovertidos, às vezes, perdem muito tempo conversando ou com assuntos não relacionados ao trabalho. Já o introvertido, não. Ele vai ser uma pessoa mais focada, concentrada e que toma decisões mais elaboradas e conscientes. Além disso, raramente o introvertido vai agir de forma impulsiva”, esclarece.

Quer se sentir mais seguro em conversas difíceis e desenvolver seu poder de influência? Conheça o curso Comunicação Interpessoal Na Prática!

Jurema ressalta que os introvertidos não possuem medo de assumir posições de liderança ou de grande exposição. “Ele não vai sentir medo ou vergonha, porque ele não vai estar preocupado com o valor que o outro vai fazer dele, o que aconteceria com uma pessoa tímida. Ele é um profissional determinado e com alto grau de sensibilidade muito demandado por empresas recrutadoras”, avalia. Entre líderes reconhecidos com introversão estão Abraham Lincoln, Eleanor Roosevelt, Charles Darwin, Albert Einstein e Bill Gates.

Ela acrescenta que os colegas costumam perceber o introvertido como uma pessoa fechada, por isso têm mais cautela ao se aproximar de indivíduos com esse perfil, mas que os introvertidos não têm problema em conversar com outros. Por isso, a psicóloga ressalta que essa característica precisa ser trabalhada para não prejudicar o ambiente de trabalho, principalmente quando se trata de clima organizacional com os pares.

O tímido

Já os tímidos temem o que o outro possa vir a dizer. “Eles têm vontade de socializar, mas não conseguem porque há um preocupação muito grande com a opinião e a reação do outro. É alguém que é inseguro e prefere ficar nos bastidores, não na linha de frente. O medo de desaprovação do tímido chega a ser patológico, porque a pessoa pode desenvolver algum tipo de ansiedade, crise de pânico ou depressão em função disso”, afirma.

No trabalho, o tímido será alguém bastante observador. “Ele tem tanto medo de falar algo inapropriado que normalmente tem uma atenção bastante aguçada. Isso faz com que ele seja mais precavido antes de tomar alguma atitude. O tímido também é uma pessoa modesta, uma característica que pode tanto ser negativa como positiva. Em algumas situações ele não vai se responsabilizar e levar o crédito em uma tarefa, sem celebrar a conquista. Mas também não vai se vangloriar, atitude que pode ser mau vista por colegas”, pondera.

Jurema acredita que a timidez dentro do ambiente de trabalho não é uma característica que ajude no desempenho do profissional. “O tímido vai perder muito mais oportunidades do que ganhar por medo de expor seu trabalho. É preciso buscar um ponto de equilíbrio. Se o indivíduo perceber que a timidez está fugindo do quadro normal e trazendo muitos efeitos negativos, ele precisa buscar ajuda psicológica porque normalmente outros transtornos vai aparecer com a progressão da timidez como fobia social”, alerta.

A psicóloga também ressalta que os tímidos são muito propensos a desenvolver uma sobrecarga no trabalho por conta da dificuldade de serem assertivos. “A pessoa com timidez vai ter problemas sérios principalmente porque não vai opinar muito, então tudo vai estar bom para ele. É alguém que não consegue falar o que pensa, ser assertivo e dizer não”.

Descobrindo o seu perfil

Análise e autoconhecimento são ferramentas importantes para entender se o profissional tende mais para tímido ou introvertido. “Existem pessoas que podem ser tímidas e introvertidas também, uma vez que não são características excludentes. Dá para fazer um teste para descobrir.se a pessoa é um dos dois. Convide-a para fazer um discurso na frente de um determinado grupo. Se for tímida, ela vai ter ansiedade, se sentir tensa e assustada, além de sintomas físicos como sudorese, tremor e vermelhidão. O introvertido não vai passar por isso. Ele não vai gostar muito, mas não vai ter medo”, pontua.

Seja tímido ou introvertido, a psicóloga completa que é preciso o nível em que a característica se apresenta e se ela atrapalha as habilidades sociais do trabalhador, porque eles variam de acordo com as pessoas e os contextos. “Mas hoje em dia, quem não tiver essas habilidades sociais bem desenvolvidas vai ter dificuldades para circular no mundo corporativo e prejudicar o seu desenvolvimento profissional”, adverte.

Faça o teste do Na Prática e descubra quais são seus traços de personalidade mais marcantes!

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo