Um Projeto: Fundação Estudar
trabalhar com tecnologia e rh

Gosta de gente e tecnologia? Hoje é possível trabalhar com os dois no RH

Por Suria Barbosa

Quem se interessa pela área de RH pode se animar também com as novas possibilidades que a junção com a tecnologia traz. Entenda como isso funciona na prática de acordo com profissional do Itaú Unibanco.

Uma das particularidades de um mundo em que a tecnologia permeia cada vez mais setores e processos é que cada vez mais torna-se possível unir ela a outras profissões, mesmo que a relação não seja tão usual. Por exemplo: hoje dá para trabalhar com tecnologia em recursos humanos.

A fim entender mais sobre as possibilidades ligadas à junção dos dois campos, o Na Prática conversou com Raquel Andrade Werner Brandão, superintendente de Atração e Desenvolvimento no Itaú Unibanco, onde o RH hoje se desenvolve com o uso da tecnologia.

De acordo com Raquel, na instituição, os profissionais começam a trabalhar com base em um modelo de comunidade com a área de tecnologia, buscando uma visão de melhoria contínua e foco no que agrega mais valor ao negócio. “Estamos aprendendo a trabalhar com metodologias ágeis, onde squads multidisciplinares são formados, para que consigamos ter sempre a sinergia necessária entre Negócio e Tecnologia”, acrescenta ela.

Cursos da Fundação Estudar

Em outro ponto, as mudanças se dão também nas atividades que são foco do setor. “Temos aplicado tecnologia em nosso processo de seleção com a criação, por exemplo, de um modelo de recrutamento com uso de chatbot e algoritmos”, conta.

Leia também: O piloto de avião que abandonou a carreira e hoje é diretor executivo de RH do Itaú Unibanco

Quais são as possibilidades para atuar com tecnologia e RH?

No Itaú Unibanco, a maior parte dos projetos a que os profissionais do RH se dedicam estão ligados a melhorar experiências do colaborador: “para isso, temos que estar super antenados a tendências, automações e simplificações de processos.” Também há uma frente ampla de possibilidades ligadas à análise de dados e Analytics.

Para Raquel, são especificidades positivas em trabalhar com tecnologia no RH a possibilidade de juntar conhecimentos complementares que ajudam na agilidade e precisão das entregas, além de desenvolver uma comunicação mais fluída. A integração, no entanto, não vem sem desafios. Entre eles, aprofundar o conhecimento uma área da outra, sair da zona de conforto e manter-se constantemente atualizado.

O que você precisa ter: traços e conhecimentos

De forma geral, o perfil de quem trabalha com RH, segundo a superintendente, é colaborativo – pessoas que gostam de trabalhar de forma colaborativa –, realizador, tem foco no cliente e curiosidade por novos conhecimentos e soluções.

“As habilidades sociais são importantes e bem-vindas, pois somos uma empresa que valoriza a diversidade, troca e conhecimento coletivo e cuidado/atenção às pessoas”, complementa.

No campo dos domínios necessários, são relevantes os ligados às metodologias Ágeis, ao sistema Analytics, do Google, à experiência do usuário – user experience (UX) – e à implementação de projetos.

Outro ponto importante para o colaborador da área é estar atento às oportunidades que a tecnologia pode trazer a fim de ganhar experiência, eficiência e qualidade nos processos.

“Mais que conhecer a fundo as disciplinas complementares é ter a capacidade de influenciar e debater soluções com a ajuda das demais áreas”, conclui ela.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo