Um Projeto: Fundação Estudar
Participantes da primeira edição do programa de aceleração do BrazilLab

Sua startup trabalha com o governo? Conheça o programa de aceleração do BrazilLab

Por Rafael Carvalho

Com foco na conexão direta entre empreendedores e o poder público, a organização premiará os três melhores projetos com investimentos de até R$ 50 mil e um curso no Vale do Silício; inscrições vão até 5/7

Criado em 2016 pelo Centro de Liderança Pública (CLP) para estimular uma cultura de inovação no setor público no país, o BrazilLab busca apoiar empreendedores engajados em soluções para os desafios mais complexos da sociedade e conectá-los diretamente com o poder público.

A principal maneira de fazer isso é através de seu programa de aceleração, que atualmente está com inscrições abertas para sua segunda edição e termina com um dia de pitches para investidores e prefeitos.

Dos dez projetos selecionados, três receberão investimentos de até R$ 50 mil. O primeiro lugar também ganhará um curso na Draper University, no Vale do Silício.

Este ano, o BrazilLab busca startups com foco B2G (business-to-government) em três áreas: equilíbrio fiscal (especialmente soluções que auxiliem na redução de despesas, qualidade de gastos e eficiência de municípios), agricultura urbana (incluindo alimentação saudável e redução de impacto ambiental) e comunicação (para promover a interação entre governo e sociedade).

Não é preciso estar numa fase avançada de desenvolvimento do negócio para se inscrever: são aceitas tanto ideias e minimum viable products (MVPs) quanto soluções já no mercado.

“Com as tecnologias e startups disruptivas que não param de nascer no Brasil, entendemos que há uma janela de oportunidade enorme para o setor público brasileiro enfrentar seus desafios com o apoio dos empreendedores inovadores”, explica Marcello Danelli, que trabalha na área de projetos do BrazilLab. “Ao mesmo tempo, entendemos que, para as startups, o governo pode ser um grande espaço de tração para seus modelos de negócios.”

De acordo com a organização, a primeira edição teve 11 startups, 23 prefeituras parceiras e já impactou mais de 100 mil pessoas.

Baixe o ebook: O guia de como fazer a diferença no setor público

O programa de aceleração do BrazilLab

O programa de aceleração dura quatro meses e inclui exposição aos principais desafios municipais, rodadas com investidores e desenvolvimento e validação de ideias, além de contato com organizações parceiras como CLP, Endeavor, Bank of America Merrill Lynch e o fundo de investimentos de impacto Vox Capital.

Os grande destaques são a rede de contatos com o setor público em si, que inclui 40 mentores, em sua maioria gestores públicos e secretários municipais, e o pitch final, feito tanto para investidores quanto para prefeitos brasileiros.

Reunião de programa de aceleração do BrazilLab


[Encontro durante o programa de aceleração do BrazilLab em 2016 / Divulgação]

Trabalhar com a gestão pública envolve grandes desafios e grandes oportunidades, que podem se refletir nas vidas de milhões de brasileiros. Por isso, diz Marcello, é uma área que exige resiliência e visão de longo prazo.

“Um empreendedor que quer trabalhar com o setor público é como um jogador de futebol num campo cheio de buracos e com uma bola quadrada”, opina. “Mas, se fizer um gol, além de se mostrar um verdadeiro craque, tem um alto poder de mobilização e restabelece uma agenda positiva num cenário duvidoso.” 

Com ajuda de outros, claro, tudo fica um pouco mais fácil.

As inscrições para o programa de aceleração do BrazilLab vão até 5/7. Participe!


O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo