Um Projeto: Fundação Estudar
Recode Pro

ONG Recode seleciona jovens para curso gratuito de programação

Por Suria Barbosa

Programa prevê formação intensiva e gratuita em programação. Além do curso, selecionados ganham bolsa-auxílio e bolsa de estudos em inglês, além de serem conectados, ao final, a empresas parceiras para trabalho.

A Recode, organização social voltada ao empoderamento digital, está com inscrições abertas para iniciativa voltada à inserção de jovens de baixa renda no mercado de tecnologia, o Recode Pro. Serão selecionados 100 jovens de baixa renda – com ou sem experiência na área – do Rio de Janeiro e São Paulo para curso gratuito e presencial em programação.

O conteúdo é focado em formar desenvolvedores full stack, tanto em habilidades digitais como técnicas da profissão. Os estudantes também têm oportunidade de desenvolver capacidades valiosas para o mercado, como comunicação, colaboração, criatividade e resolução de problemas. Ainda estão previstas experiências imersivas com mentores para que os alunos conheçam o dia a dia do mercado de trabalho em TI. Inscreva-se pelo site da ONG Recode até 25 de julho.

Leia também: Para especialista, aprender programação é importante para qualquer profissional

Como funciona o Recode Pro (e benefícios extra!)

Quem participar do programa, terá formação como programador full stack – profissional capaz de atuar em todas as etapas de desenvolvimento de um site ou aplicativo -, com carga horária de 320 horas duração de cinco meses. Além disso, segundo a ONG Recode, outro foco é desenvolver competências socioemocionais.

Os selecionados também recebem bolsa de estudos integral para curso de inglês da Cultura Inglesa Online, bolsa auxílio de 300 reais por mês durante os dois meses finais do curso e, ao final, são conectados a empresas parceiras da ONG para trabalhar.

Quem pode – e como – participar

A iniciativa Recode Pro é voltada para pessoas que tenham entre 18 e 29 anos, com previsão de conclusão do Ensino Médio até dezembro de 2019, residentes no Rio de Janeiro ou em São Paulo.

Segundo a organizadora, haverá um esforço para inclusão durante o processo seletivo, que dará prioridade para mulheres, afrodescendentes, pessoas com deficiência, pessoas trans e com renda familiar de até três salários mínimos.

Para participar, não é exigida experiência prévia com tecnologia, porém é preciso concluir dois cursos online introdutórios da ONG Recode.

Os pré-selecionados participam de dinâmicas presenciais e entrevistas com profissionais do mercado, que levarão em conta fatores como motivação, interesse e disponibilidade dos candidatos. As inscrições podem ser realizadas pelo site da organização.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo