Um Projeto: Fundação Estudar
Pessoa digita dados do cartão de crédito em compra online

O dia a dia de um empreendedor na Mobly, empresa de varejo online

Por Cecília Araújo

Para Mario Fernandes, cofundador da empresa, experiência prévia na área de operações numa grande organização lhe ajudou a ter visão de negócio

Quem aí teria a coragem de abandonar uma carreira promissora em uma das maiores empresas brasileiras, a Ambev, para fazer um MBA e apostar no empreendedorismo? Foi exatamente o que fez o engenheiro mecatrônico Mario Fernandes. Depois de cinco estágios diferentes durante a faculdade, percebeu que queria ter uma experiência consistente na área de negócios, onde aprenderia muito para, no futuro, empreender.

Como trainee da maior cervejaria da América Latina, passou por diversas áreas, até se fixar em operações. Ficou na empresa por quatro anos e meio. “Foi muito difícil sair da Ambev, mas eu não ia chegar aonde queria se continuasse ali”, diz. Fora do país, ele teve contato com pessoas de culturas e contextos diferentes. “Os contatos e as trocas que acontecem entre os alunos foram mais importantes até do que aprendi na sala de aula”, afirma. Foi lá, inclusive, que ele conheceu quem viria a ser seu sócio na Mobly, a empresa que vende móveis pela internet e foi fundada em 2011 pela dupla e um outro sócio brasileiro.

Leia também: A experiência de Mario Fernandes na área de operações da Ambev

Hoje com cerca de 300 funcionários, a Mobly cresceu em ritmo chinês. “O mercado tem amadurecido muito rapidamente, e o crescimento desse segmento é muito superior ao do varejo tradicional”, analisa. “Por isso, as pessoas que trabalham conosco precisam ser flexíveis e aprender muito rapidamente com os próprios erros. É muito difícil prever o que vai acontecer.”

Por ser um negócio novo – e ainda ter muita desconfiança do consumidor, que não está acostumado a comprar móveis sem vê-los –, não existem especialistas na área. “Procuramos pessoas bem formadas, a fim de suar a camisa e se comprometer”, diz. “Diferente de outros mercados, onde você aprende com pessoas mais velhas, que estão lá há muito tempo e existem padrões e cultura nas empresas, não tem muito tempo para aprender, precisa sair fazendo”, conta.

Leia também: Varejo, a engrenagem por trás da gôndola

Dividida em áreas como qualquer outra empresa, a Mobly tem uma de marketing bastante particular e analítica. “Todas as nossas decisões são tomadas baseadas em números e estatísticas que temos do site”, comenta. Compras, TI e financeiro tem seus desafios particulares também, e a área de atendimento ao cliente é fundamental para ajudar os consumidores a se acostumarem com o negócio da empresa.

Mas uma área que recebe atenção especial de Mario é a de operações. “Precisamos entregar em todo o Brasil móveis grandes, que as vezes são separados em quatro ou cinco peças”, conta. Nesse ponto, a experiência e o jogo de cintura que ele conquistou durante seus anos na Ambev ajudam muito.

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira em negócios. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo