Um Projeto: Fundação Estudar
Fernando Bottura, fundador da GoWork dá lições de empreendedorismo

“Empreender é muito mais fácil depois que você conhece um nicho de atuação”, diz fundador da GoWork

Por Suria Barbosa

Fernando Bottura, fundador e CEO da GoWork, conta quais foram seus maiores aprendizados sobre empreender durante a trajetória - e dá dicas para quem também quer se aventurar na atividade.

“Não tive muito tempo de imaginar como era empreender”, conta Fernando Bottura, fundador e CEO da rede de escritórios compartilhados GoWork.

Sua experiência inicial com a atividade veio na época da faculdade: ele largou o curso de Engenharia Produção para montar um e-commerce. Na época, junto com um sócio, lançou um software de envio de e-mails em massa. “Fomos um dos primeiros spammers do Brasil”, brinca.

Depois de vender o empreendimento para o sócio, resolveu se aventurar no mundo corporativo, mais especificamente no mercado de móveis para escritórios.

Cursos da Fundação Estudar

Bottura teve contato com o setor de coworking em uma viagem a trabalho para Miami. “Aquilo brilhou meus olhos”, lembra, “cheguei à conclusão de que aquele era o negócio do futuro que ia revolucionar o ramo“.

O impacto em si foi tão grande que, um mês e meio após ter voltado ao Brasil, ele já havia montado sua primeira unidade de coworking, sob o nome da rede Clubwork.

“Em 2013, o mercado começou a mudar – a ser algo procurado por grandes empresas. Mudamos o modelo de negócios criando a GoWork.”

Baixe e-book gratuito: 9 Grandes Dúvidas Sobre Começar a Empreender

As principais lições de empreendedorismo do fundador da GoWork

“Achamos que empreender é ganhar dinheiro rápido, que não vai dar muito trabalho”, afirma o CEO. “Empreender é um sacrifício, é ralar, desafio todo dia.”

Para o fundador da GoWork, uma das principais lições de empreendedorismo foi entender o quanto importa estar por dentro do ramo em que se quer abrir um negócio.

“Empreender é muito mais fácil depois que você conhece um nicho de atuação”, destaca. “O perfil que conhece profundamente uma área de atuação entende as dores, necessidades, onde pode se diferenciar, [esses] são os empreendedores que têm grande chance de dar certo.”

Segundo ele, isso significa mergulhar em uma função em uma área ou desenvolver uma visão mais estratégica e macro do ramo em que o profissional está inserido.

“Não seja um funcionário convencional, que está olhando só para o seu trabalho, olhe para o seu mercado.”

Leia também: 13 cursos para quem quer empreender

 

 

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo