Um Projeto: Fundação Estudar
Programa de aceleração do BrazilLAB

Programa de aceleração do BrazilLAB dá 200 mil reais para ideias e as implementa no governo

Por Suria Barbosa

BrazilLAB, hub que conecta empreendedores ao governo, busca soluções em seis áreas de interesse do setor público. Pessoas e startups podem participar; além de investimento, empreendedores recebem mentoria e apoio na implementação do projeto.

O BrazilLAB, hub que conecta empreendedores com o poder público, lança a terceira edição do seu Programa de Aceleração. Com objetivo de fomentar uma cultura de inovação no governo, seleciona ideias que ajudem a solucionar problemas reais (que recebem investimento de 50 a 200 mil reais) e dá suporte na implementação no setor público.

Pessoas e startups podem participar a partir da inscrição, a ser realizada pelo site do BrazilLAB até 8 de outubro. Após período de aplicação, as finalistas serão anunciadas em 7 de dezembro. A terceira edição do Programa de Aceleração do BrazilLAB tem início, efetivamente, em 10 de dezembro.

Benefícios do Programa de Aceleração do BrazilLAB

Autores dos projetos selecionados  passam por capacitação voltada à construção de um business plan direcionado ao setor. Além de suporte, durante seis meses, na implementação do projeto em prefeituras.

A fim de ampliar seu conhecimento acerca dos principais desafios do setor público, empreendedores participam de palestras, visitas a governos e mentoria de profissionais do governo. No total, o Programa de Aceleração BrazilLab conta com uma rede de 50 mentores com experiência em governos, setor privado e terceiro setor.

Entre as ferramentas disponibilizadas pelo hub, está um Modelo de Plano de Ação para auxiliar empreendedores a adaptar suas soluções para que possam ser aplicadas.

Outro benefício é a possibilidade de apresentar o projeto para líderes públicos (municipais e representantes do governo), investidores e potenciais clientes.

Soluções buscadas

Neste ano, os desafios propostos são em seis áreas:

“Cultivo à criatividade, protagonismo e empreendedorismo em sala de aula.”

  • Saúde

“Prevenção de doenças, combate à obesidade, e melhoria dos hábitos alimentares.”

  • Segurança e cybersecurity

“Melhoria da segurança pública e combate a ataques cibernéticos.”

  • Inclusão social

“Combate ao preconceito e engajamento da sociedade pela inclusão social.”

  • Gestão de pessoas

“Integração dos governos e desenvolvimento de funcionários públicos.”

  • Meio ambiente

“Soluções que auxiliem na manutenção dos recursos e garantam preservação ambiental e um desenvolvimento de forma sustentável.”

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo