Um Projeto: Fundação Estudar
Frederico Trajano

“Aprender o básico de programação é fundamental”, diz Frederico Trajano

Por Suria Barbosa

O CEO da Magazine Luiza conversou sobre tendências, consumo de conteúdo e dicas para jovens talentos com a diretora executiva da Fundação Estudar, Anamaíra Spaggiari,

Responsável em grande parte pela digitalização da Magazine Luiza, empresa que hoje é referência em e-commerce, o CEO Frederico Trajano considera que o “digital é um meio para um fim”. “E muda muito. Você precisa aprender e evoluir todo dia” disse ele em bate-papo sobre transformação digital com a diretora executiva da Fundação Estudar, Anamaíra Spaggiari, durante o evento virtual Conexão, promovido pela organização.

Para ele, no contexto cada vez mais digital, programar torna-se uma linguagem extremamente importante – para todos. “Aprender o básico de programação é fundamental. É a mesma história do inglês: mesmo que não use todo dia”, diz. “Eu quero que meus filhos aprendam a programar”, brinca ele, que acrescenta que a grande maioria das contratações que fazem hoje, são de profissionais de tecnologia.

Criando repertório

“Estou sempre como uma esponja buscando aprender. Mente curiosa é importante – e não ter preconceito de qual é sua fonte. Com senso crítico, você consegue aprender com todo mundo.”

O CEO define a curiosidade como uma capacidade de separar o sinal do ruído, a fumaça do fogo. “É um talento, uma qualidade muito forte”, finaliza.

A dica de Fred – que se autodenomina multicanal – é apostar nos podcasts, formato do qual é fã. Ele indica: The Daily, The Wall Street Journal, Xadrez Verbal, Presidente da Semana e Cabeça de Lab, da própria Magazina Luiza.

Conselhos para os jovens

“Quem se forma hoje tem que trabalhar em uma empresa brasileira que está digitalizando o país.”

Um dos cuidados, para quem busca ingressar em uma startup, no entanto, deve ser o de distinguir as com alto potencial e as que não tem tanto assim. “Startup que começa rica é um problema, porque não tem receita para pagar as despesas, então gosto de empresas que são mais frugais, que tem foco no cliente, etc.”

É preciso não se deixar levar pelos escritórios coloridos, por exemplo. Para pesquisar mais a fundo, Fred indica lê reviews dos aplicativos, no Reclame Aqui, conversar com quem usa o serviço e avaliar as informações do Glassdoor.

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo